TIPOLOGIA BÍBLICA
 
TIPOLOGIA BÍBLICA
 


TIPOLOGIA BÍBLICA

 

A Bíblia está cheia de figuras, símbolos, tipos e sombras. Um destes é a figueira. A figueira é um dos símbolos da nação de Israel e algumas referências que falam dela dão-nos uma excelente visão de alguns aspectos desse povo especial, escolhido por Deus. Vejamos:

 

GÊNESIS 3.7  Então foram abertos os olhos de ambos, e conheceram que estavam nus; e coseram folhas DE FIGUEIRA, e fizeram para si aventais.

 

Vemos aqui o primeiro sinal de substituição da providência de Deus pela obra do homem. Este ato apontava para o futuro: um povo, uma raça, uma lei, um rei, um templo, tudo substituindo o governo de Deus.

 

JOÃO 1.48  Disse-lhe Natanael: Donde me conheces tu? Jesus respondeu, e disse-lhe: Antes que Filipe te chamasse te vi eu estando tu DEBAIXO DA FIGUEIRA.

 

Natanael estava debaixo da proteção de Israel, da sua religião, através da qual podia até aventurar-se em um tipo de interpretação tradicional e perigosa, quando lançou dúvida sobre a veracidade do que lhe dizia Filipe, com esta pergunta sarcástica, estratificante e preconceituosa:

 

Pode vir alguma coisa boa de Nazaré? (João 1.46).

 

Quando Jesus mostrou seu discernimento profético, Natanael imediatamente reconheceu que a figueira/Israel não era mais a sua proteção, ao afirmar:

 

Rabi, tu és o Filho de Deus, tu és o Rei de Israel! (João 1.49).

 

MATEUS 21.19-21  E avistando UMA FIGUEIRA perto do caminho, dirigiu-se a ela, e não achou nela senão folhas.

 

Eis um quadro exato de  Israel. Tinha pompa e cerimônias, porém não tinha os devidos frutos, tinha somente aquele belo aspecto exterior, mas era algo sem qualquer valor.

 

MATEUS 24.32  Aprendei, pois, a parábola DA FIGUEIRA: quando já os seus ramos se renovam e a folhas brotam, sabeis que está próximo o verão.

 

Nos últimos dias a figueiras seca começa outra vez a brotar com seus renovos. É a gloriosa restauração da terra de Israel.

 

PROVÉRBIOS 27.18  O que trata DA FIGUEIRA comerá do seu fruto.

 

Aquele que cuidar da figueira/Israel, agora, comerá do seu fruto. Bem aventurados aqueles que amam a Israel e oram por ele, como diz o Salmo 122, versículo 6: Orai pela paz de Jerusalém: Prosperarão aqueles que te amam. Ou, como dia o Salmo 137, versículo 5: Se eu me esquecer de ti, ó Jerusalém, esqueça-se a minha destra da tua destreza.

 

CANTARES 2.11-13  Porque eis que passou o inverno, cessou a chuva e se foi; aparecem as flores da terra, chegou o tempo de cantarem as aves, e a voz da rola ouve-se em nossa terra. A FIGUEIRA começou a dar seus figos e AS VIDES em flor exalam o seu aroma; levanta-te, querida minha, formosa minha, e vem.

 

Aqui entra em cena outra entidade importante  a igreja cristã  a Videira. A noiva é convidada e a igreja israelita está em sua plenitude aqui.

 

LUCAS 13.6,7  Então Jesus proferiu a seguinte parábola: Certo homem tinha UMA FIGUEIRA plantada na sua VINHA e, vindo procurar fruto nela, não achou. Pelo que disse ao viticultor: Há três anos venho procurar fruto nesta figueira, e não acho; pode cortá-la; para que está ela ainda ocupando inutilmente a terra?

 

Aqui vimos Israel inserido no contexto da Igreja e Jesus durante três anos tentando descobrir algum meio de Israel frutificar.

 

No versículo seguinte o viticultor pede mais um ano para tentar  era o último ano do ministério de Jesus. A figueira/Israel, contudo, não o recebeu, antes crucificou-o, o que lhe rendeu quase dois mil anos de peregrinação por um verdadeiro vale de lágrimas.

 

JEREMIAS 8.13  Eu os consumirei de todo, diz o senhor; não haverá uvas na VIDE, nem figos NA FIGUEIRA, e a folha já está murcha; e já lhes designei os que passarão sobre eles.

 

Eis aqui o anúncio da queda de Israel e da apostasia da Igreja.

 

JOEL 2.22  Não temais, animais do campo, porque os pastos do deserto reverdecerão, porque o arvoredo dará o seu fruto, A FIGUEIRA, e a VIDE produzirão com vigor.

 

Aqui encontramos exatamente o oposto: o anúncio da restauração de ambos.

 

ZACARIAS 3.10  Naquele dia, diz o Senhor dos Exércitos, cada um de vós convidará o seu próximo para debaixo da VIDE e para debaixo da FIGUEIRA.

 

No final, uma obra gloriosa, a restauração de Israel, voltando para a Terra Prometida e o anúncio da restauração da Igreja, voltando a sua capacidade original, mas..

 

...cada um no seu lugar!

 
Avalie este artigo:
(3 de 5)
8 voto(s)
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Leia outros artigos de Paulo De Aragão Lins
Talvez você goste destes artigos também
Sobre este autor(a)
O Rev. Dr. Paulo de Aragão Lins é autor de vários livros, quase todos versando sobre a Bíblia, seu assunto favorito. É jornalista, conferencista em todos os Estados brasileiros, em vários países das três Américas e em toda a Europa Ocidental. Em 1999 recebeu a ?International Medal of Honor? da Unive...
Membro desde novembro de 2008
Facebook
Informativo Webartigos.com
Receba novidades do webartigos.com em seu
e-mail. Cadastre-se abaixo:
Nome:
E-mail: