Internação Compulsória
 
Internação Compulsória
 


Internação Compulsória

RESUMO

Esta monografia aborda a internação do dependente químico (voluntária, involuntária e compulsória), ressaltando maior seriedade a internação compulsória, por ser uma espécie de internação que é realizada sem o consentimento do paciente, causando conflito em relação as normas e princípios do nosso ordenamento jurídico, com o aumento alarmante do número de viciados em crack e sua exposição em vias públicas, em situações críticas tem motivado manifestações em favor de uma atitude mais incisiva do poder público, como as internações voluntarias involuntárias e compulsórias

Hoje os viciados podem ser recolhidos a instituições para tratamento, amparado na lei 10.216 de 2006, reforma psiquiátrica mas a permanência lá é facultativa. Isso significa que caso o paciente precise ficar mais tempo internado, será preciso autorização judicial, com certeza esse procedimento seria muito burocrático, neste sentido para agilizar atendimentos de urgência, ficando clara assim a responsabilidade estabelecida a cada ente social a, que devem somar esforços para combater este mal que assola nossa atualidade.

Palavra chave: Internação. Drogas. Estado

 
Download do artigo
Avalie este artigo:
(5 de 5)
9 voto(s)
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Talvez você goste destes artigos também
Sobre este autor(a)

Membro desde dezembro de 2013
Facebook
Informativo Webartigos.com
Receba novidades do webartigos.com em seu
e-mail. Cadastre-se abaixo:
Nome:
E-mail: