A Função do Gestor Escolar

ESCOLAR

RESUMO

Este artigo tem como objetivo principal abordar como está o papel do gestor escolar e propor uma reflexão sobre essa gestão. Considerando que o gestor é essencial para um bom funcionamento de uma escola e para o trabalho em equipe e conseqüentemente aprendizado do aluno, este trabalho também destaca a importância do gestor conhecer o processo que se baseia uma administração de escola. Portanto o gestor é um componente importante para uma escola com isso leva ao sucesso de toda a sua equipe. Num primeiro momento, estão explícitos as mudanças que ocorreram no papel do gestor e depois o papel desempenhado por ele Em razão disso, coloca-se a questão da importância do gestor, pois, tudo que o rodeia está em constante mudança. O gestor também é muito importante para esse aprimoramento da participação da família. Portanto o gestor tem que desenvolver junto a toda a equipe escolar o espírito de liderança para produzir motivação a todos para atender as exigências do desenvolvimento de uma escola.

Livro relacionado:

INTRODUCAO

O ensino público no Brasil passa por momentos de transformações, com os avanços mundiais e tecnológicos, onde os gestores e toda a equipe pedagógica precisa de um acompanhamento dos mesmos, pois o ambiente escolar precisa se adaptar. O papel do gestor em seu ambiente de trabalho é proporcionar aos seus companheiros um ambiente harmonioso sabendo articulares suas funções que não são poucas, onde enfrenta vários desafios para executar.
É um dos primeiros desafios que um gestor enfrenta é conseguir envolver toda a equipe da escola com os objetivos a ser alcançados. Há varias diversidade dentro do ambiente, pois é necessário estar atento sobre isso a maneira de se relacionar com as pessoas, é necessário ouvir muito; promover aos professores oportunidades de discussão, deixá-los colocar as suas idéias e acatá-las, chegando a um objetivo comum, é muito importante a confiança transmitida aos demais, isso facilitará o trabalho dos mesmos. Vê se dentro do corpo do trabalho qual o tipo do gestor que atualmente encaixa com essa responsabilidade dentro do ambiente escolar, pois cada uma dessas responsabilidades é necessária ser executada.
No momento são só algumas citadas aqui, mas há varias responsabilidades que o gestor tem no ambiente escolar. Estará sendo relatadas as mudanças históricas; o papel do gestor, a sua articulação junto à família, o seu desempenho, e como executa a democracia dentro do ambiente escolar.
A participação da equipe numa totalidade dentro do ambiente escolar não só um pouco, o comprometimento com a educação, tentando sempre entender a complexidade encontrada. A contribuição é essencial, pois só ajuda não adianta nada um depende do outro para que o trabalho se torne eficaz. Isto será abordado dentro do trabalho mostrando quanto e necessário um gestor dentro do ambiente escolar para ajudar a equipe a se direcionar a um mesmo objetivo.

AS MUDANÇAS HISTÓRICAS E SUAS ESPECTATIVAS

Para Ducker (1993), passou se de uma sociedade industrial para uma sociedade de serviço, o que exige nova parceria entre a educação e os negócios. Nos tempos atuais, a educação mudará mais do que mudou desde a criação da escola "moderna", há 300 anos. Esse mesmo autor alerta que não se pode limitar a educação apenas ao trabalho da escola: toda instituição deve se tornar um professor. Um novo mundo surge a cada 30 ou 40 anos, e os jovens não conseguem entender como seus pais e avós viviam. No século XIII, na Europa, ocorre o êxodo em massa para cidades, de um dia para o outro, os grupos sociais dominantes e o comércio entre povos mais distantes.
Em meados do século XV ocorre à invenção da imprensa de tipos móveis de metal por Gutenberg: posteriormente a reforma protestante de Lutero, a Revolução Industrial americana, o motor a vapor, Adam Smith escreve A Riqueza das Nações. No século XX surgem os sofisticados meios de comunicação e a informática. Tais fatos provocaram importantes transformações no mundo em todos os aspectos: social, e econômico, político, tecnológico, e os costumes, religião e educação.
Toda equipe precisa adquirir as mudanças, pois os avanços são rápidos.

Requer-se dos educadores (técnicos, gestores e docentes) uma nova postura diante do processo ensino aprendizagem e da educação em geral. A escola terá de mudar para estimular e preparar o aluno para viver num mudo futuro que será caracterizado por complexidade e incerteza cada vez maiores, conflitos de valores, avanços tecnológicos e interdependência global (DRYDEN & VDS, 1996 apud Santos, 2002, p.15,16). A escola não pode continuar atuando como há 50 anos,

Nota-se que o gestor precisa acompanhar toda uma evolução na sociedade não estagnar no tempo, pois as mudanças acontecem muito rápidas, é preciso o gestor se atualizar, pois aquele que assume uma direção com preocupação somente com o burocrático, até mesmo aquele que é autoritário, já não propicia uma gestão com qualidade, propiciando um ensino de qualidade. O gestor, no entanto é aquele que é um educador, que sabe ser, sabe conhecer, sabe fazer e viver: que obtém uma visão ampla, enxerga de longe, em qualquer um desses caso sua atuação e aplausível.
Segundo Santos (2002, p. 27), mostra que o gestor nas escolas ainda se baseia no modelo administrativo clássico, estática e burocrática, hoje com todos os avanços as escolas ainda há bastante burocracia em termo do administrativo, mas já aconteceram várias mudanças, uma delas é a tecnologia que é aplicada na escola que veio para ajudar a melhorar a realização da burocracia: ex, preenchimento de muitos papeis, o mesmo autor relata que a mudança deve ser embasada nas modernas teorias de administração, com ênfase na liderança, na tomada de decisões, nas estratégias e na flexibilidade e autonomia da escola.
Fica claro que o gestor atualmente precisa acompanhar as mudanças, assumindo um novo perfil, sendo um líder, aquele que consegue influenciar as pessoas a realizar algo para alcançar o seu objetivo, sabendo atuar dentro do ambiente escolar, buscando novas formas de se realizar, sabendo quais são as suas expectativas que são bem claras, que é uma educação de qualidade para os alunos.

O PAPEL DESEMPENHADO PELO GESTOR

Segundo Luck (2004, p 32), é do diretor da escola a responsabilidade máxima quanto à consecução eficaz da política educacional do sistema e desenvolvimento plenos dos objetivos educacionais, organizando, dinamizando e coordenando todos os esforços nesse sentido e controlando todos os recursos para tal. Devido a sua posição central na escola, o desempenho de seu papel exerce forte influência (tanto positiva, como negativa sobre todos os setores pessoais da escola.
As funções do trabalho do gestor estão diretamente relacionadas à organização e gestão da escola.
O processo de organização escolar dispõe, portanto, de funções, propriedades comuns ao sistema organizacional de uma instituição, com base nos quais se definem ações e operações necessárias ao funcionamento institucional. São quatro as funções constitutivas desse sistema: a) planejamento: b) organização: racionalização de recursos humanos, físicos, materiais, financeiros, criando e viabilizando as condições e modos pares realizar o que foi planejado: c) direção/coordenação: coordenação do esforço humano coletivo do pessoal da escola: d) avaliação comprovação do funcionamento.
Fica, pois claro que o gestor desempenha vários papéis dentro do ambiente escolar, cabendo a ele a articulação de todos os setores e aspectos do mesmo.
É do seu desempenho e de sua habilidade em influenciar o ambiente que depende em grande parte, a qualidade do ambiente e clima escolar. O desempenho do seu pessoal e a qualidade do processo ensino aprendizagem.
A fim de desincumbir-se do seu papel, o direto assume uma serie de funções, tanto de natureza administrativo, quanto pedagógica.
Do ponto de vista administrativo competem-lhe, por exemplo, a:
 Organização e articulação de todas as unidades componentes da escola;
 Articulação e controle dos recursos humanos;
 Articulação escolar comunidade;
 Articulação da escola com o nível superior de administração do sistema educacional;
 Formulação de normas, regulamentos e adoção de medidas condizentes com os objetivos e princípios propostos;
 Supervisão e orientação a todos aqueles a quem são delegadas responsabilidades.
Do ponto de vista pedagógico são de sua alçada, por exemplo, a:
 Dinamização e assistência aos membros da escola para que promovam ações condizentes à com os objetivos e princípios educacionais propostos;
 Liderança e inspiração no sentido de enriquecimento desses objetivos e princípios;
 Promoção de um sistema de ação integra e cooperativa;
 Manutenção de um processo de comunicação claro e aberto entre os membros da escola e entre a escola e a comunidade;
 Estimulação a inovação e melhoria do processo educacional.
Quanto maior for à escola e mais complexo for o seu ambiente, mais árdua se torna a tarefa do diretor para desincumbir-se do seu papel. Assim é que se promove em escolas de tamanho e médio, grandes a subdivisão das funções inerentes a posição do diretor ele a possibilidade de o mesmo delegar a execução de varias delas as outras pessoas, notadamente ao supervisor escolar.

OS DESAFIOS ENCONTRADOS PELO GESTOR

Para desenvolver o seu trabalho o gestor encontra a falta de aceitação dos profissionais gerando uma das dificuldades.
O gestor depara-se com inúmeras dificuldades para conseguir realizar o seu trabalho. Nota-se pelo o que diz Santos (2002):

O educador não é um trabalhador qualquer. Seu campo de ação e o ser humano, com sua expectativa e projetos de vida, que merece todo respeito. Mais que um trabalho, é uma missão, uma vocação. Difícil desempenhar dadas as condições precárias, o descaso governamental, o próprio descrédito e desprestigio da escola. Porem um trabalho inadiável e imprescindível. A criança, o jovem, o adulto ai estão. Sofrendo, como o professor e o diretor, injustiça a violência, a carência e todos os problemas de um sistema (p.58,59).

[...]

 
Download do artigo
Revisado por Editor do Webartigos.com
Leia outros artigos de Maria Antonia Ramos Costa
Talvez você goste destes artigos também
Sobre este autor(a)
Licenciada em Pedagogia com Orientação Educacional e Séries Iniciais, com Pós-graduação em Supervisão Escolar, Orientação Educacional e Gestão Escolar. Professora do Ensino Fundamental na Rede Particular.
Membro desde agosto de 2010