Quando falamos sobre a alimentação de um bebê, percebemos que os pais têm uma constante preocupação, principalmente quando é o seu primeiro filho, surgem algumas dúvidas tais como: o que a criança esta comendo é uma quantidade certa; tem os nutrientes; tem as proteínas; tem as vitaminas, perguntas como esta sempre surgira, lógico que a alimentação deve sempre ocorrer de forma adequada e equilibrada, independente da idade da criança.

Quando a criança esta em casa cabe aos responsáveis elaborar um cardápio rico em nutrientes e com alimentos saudáveis, sendo essas refeições na hora certa sem exageros. Até aqui tudo bem, mas e quando chega na escola como é elaborado essa alimentação, então mostraremos algumas dicas que poderá ajudar o profissional da educação.

O bebê na maioria das vezes chega na unidade escolar ainda mamando o leite materno, ou seja, vários processos para adapta-se na escola, entre elas: as mamadas que irá diminuir aos poucos, pois a mãe não estará presente o tempo todo, então ira se alimentar de acordo com o cardápio da escola tendo como base a orientação de nutricionista e pediatra;  adaptar-se ao espaço da escola que deve ser muito  diferente do seu convívio diário,  e também lidar com pessoa diferente que não é a sua mãe e nem seu pai e sim  a professora e suas assistentes,  vale ressaltar  que o bebê é um excelente ouvinte e adora uma boa conversa, bastam algumas palavras de amor e apreço para que esse ser tão especial aceite-nos como amigos e confie em nosso acolhimento.

Segue algumas dicas que a escola possa adotar, segundo o especialista Fabio Ancona Lopez, sugere que no inicio da alimentação seja: suco de cenoura ou beterraba; suco de laranja; suco de couve, os sucos. Os líquidos devem ser oferecidos entre as mamadas da manha. Se o bebe mama as 8h e as 11h, o suco entra lá pelas 9h. A bebida pode ser servida em uma colher, um copinho ou, em ultimo caso, uma mamadeira. A quantidade e bem pequena- cerca de 20 ou 30 militros e varia para pequeno para pequeno.

.Cerca de 10 a 15 dias depois de incluir o suco na vida da criança, já e hora de acrescentar um lanche no cardápio dele, antes da mamada, ai não tem segredo inserir: papa de banana; papa de macã, pêra ou mamão, de acordo que a criança vai crescendo vai acrescentando farinha do tipo: Neston, farinha láctea, aveia e etc. Uma observação do especialista procurem respeita a vontade e o apetite do pequeno. Não ínsita mais de três vezes se ele virar o rosto e deixe que ele interaja com os alimentos. Lambuzar a roupa e tudo que estiver em volta faz parte desse período de iniciação. Comida não e remédio. Nem tem dose nem hora exata.

Lembrando que depois de um mês das papinhas, o bebê poderá degustar sabores salgados. Hora de apresentar aos pequenos os primeiros alimentos sólidos, sem deixar de lado as mamadas, nesse momento e interessante que o pai procure ajuda de um especialista do pediatra e nutricionista; e repassar para a escola o que a criança poderá comer no seu primeiro almoço,

Depois de algumas dicas de que o bebê pode comer, agora iremos falar sobre alimentos que devem ser evitados durante o primeiro ano de vida da crianças são: os chocolates e as bebidas achocolatadas são contra indicadas, dado risco de alergia e também interferência na absorção dos minerais como o cálcio, fósforo, ferro e zinco que são essências para o funcionamento normal do organismo da criança.

Vale ressaltar que os alimentos industrializados são contra indicados, devendo conter: corantes, conservantes, estabilizantes, espessantes etc, que podem causar efeitos nocivos ao organismo da criança, como reações de intolerância ou alergias e reações tóxicas.

Outro alimento não recomendável é o café, alem de não oferecer contribuição nutricional, contem cafeína que age como estimulante, podendo levar a criança a vários efeitos nocivos.

O grande vilão da refeição, conhecido como refrigerante, que também são contra indicados por não ter nada a contribuir nutricionalmente. Contem substancias que diminuem a absorção de ferro e favorecem a formação de hábitos alimentares inadequados.

A escola tem a função do cuidar e educar com as crianças. Já os responsáveis, cada um tem um jeito e um olhar sobre os cuidados. Espera-se que esse texto tenha contribuído para todos os envolvidos.

 

Elça dos Santos Machado - Graduada em: Pedagogia e Ciências Biológicas; Especialista em Educação Infantil e professora na Rede Municipal de Ensino Público na cidade de Rondonópolis.GRACIELE CASTRO SILVA - Graduada em Administração pela UESP - FAIESP-UNIC- Campus de Rondonópolis.

Email:gracielecastrosilva3@hotmail.com. JONER DAVI GOETTERT (2) graduado em: Geografia: Especialista em Educação Infantil e professor na Rede Municipal de Ensino Público na cidade de Rondonópolis.LIDIANE DA SILVA XAVIER - Graduada em: Pedagogia; Especialista em Educação Infantil e professora na Rede Municipal de Ensino Público na cidade de Rondonópolis.  RAQUEL SANTOS SILVA - Graduada em: Letras; Especialista em Educação Infantil e professora na Rede Municipal de Ensino Público na cidade de Rondonópolis. RENATA RODRIGUES DE ARRUDA; Especialista em Educação Infantil. Email: rero3131@hotmail.com ROSILENE NUNES DA SILVA - Graduada em: Pedagogia; Especialista em Educação Infantil e professora na Rede Municipal de Ensino Público na cidade de Rondonópolis.  SIMONE BATISTA CAMPOS (7)  Graduada em: Pedagogia; Especialista em Gestão Escolar e professora na Rede Municipal de Ensino Público na cidade de Rondonópolis.        

Baseado no livro CPT- Fabio Ancona Lopez