Teoria de Aprendizagem
 
Teoria de Aprendizagem
 


O poder que o progresso da ciência e da tecnologia e das necessidades Latino-Americana exige que o processo Ensino e Aprendizagem sejam continuamente atualizados, principalmente em função de alguns fatores: a construção do conhecimento, as metodologias, as técnicas de ensino, a atualização de conteúdos (prioridade aos conteúdos de importância loco - regional) e a relação professor, alunos e os demais componentes da comunidade educativa. È o descobrir da função social da escola, construindo uma permanente interação com o meio e com o ambiente.

Para o logro destes objetivos è fundamental o conhecimento das Teorias da Aprendizagem que brindam o sustento teórico para uma prática educativa eficaz.

TEORIA

·Conjunto de regras e conhecimentos que guiam diversas atividades fundamentando o fazer teórico.

·Uma interpretação sistemática de uma área de conhecimento, uma maneira particular de ver as coisas, de explicar, observar e resolver problemas.

APRENDIZAGEM

·Aprendizagem è aquisição de conhecimentos e habilidades;

·Troca relativamente permanente do comportamento devido da experiência.

TEORIA DA APRENDIZAGEM

·È a justificação teórica das atividades práticas e processos educativos;

·Tentativas reinterpretar sistematicamente e de organizar os conhecimentos necessários sobre a aprendizagem.

·È um ponto de vista de um ou vários autores sobre a aprendizagem;

Uma teoria se fundamenta em pressupostos filosóficos e aproveita as investigações da Psicologia, da biologia e da Sociologia aplicáveis aos temas educacionais.

PRINCIPAIS CORRENTES

A Psicologia da Aprendizagem se vale das teorias que procuram explicar, através de diferentes enfoques, como os indivíduos aprendem, como se expressam o desenvolvimento mental de uma pessoa e como se estruturam os modelos institucionais.

È importante que o educador detenhao conhecimento sobre essas abordagens teóricas para a melhoria da qualidade do ensino bem como sobre a utilização de métodos, técnicas e recursos de instrução. Cada uma dessas abordagens apresenta uma visão do processo ensino e aprendizagem.

TEORIA BEHAVIORISTA

A tônica da visão de mundo behaviorista está nos comportamentos observáveis e mensuráveis do sujeito e nas respostas que ele dá aos estímulos externos. Está também naquilo que acontece após a emissão das respostas ou seja, na conseqüência. Tanto é que uma idéia básica do behaviorismo mais recente é a de que "o comportamento é controlado pelas conseqüências": se a conseqüência for boa para o sujeito, haverá uma tendência de aumento na freqüência da conduta e, ao contrário, se for desagradável, a freqüência de desposta tenderá a diminuir.

O behavorismo surgiu no início do século principalmente nos Estados Unidos, como uma reação ao mentalismo que dominava a Psicologia na Europa. Grande parte da ação docente consistia em apresentar estímulos, e, sobre todo, reforços positivos (conseqüências boas para os alunos) na quantidade e no momento correto, a fim de aumentar ou diminuir a freqüência de certos comportamentos dos alunos.

As aprendizagens desejadas,aquilo que os alunos deveriam aprender, eram expressas em termos de comportamentos observáveis. Os objetivos comportamentais definiam, da maneira mais clara possível, aquilo que os alunos deveriam ser capazes de fazer, enquanto tempo e sobre que condições, após a instrução. A avaliação consistia em verificar se as condutas definidas nos objetivos comportamentais eram de fato apresentadas ao final da instrução. Se isto acontecia, admitia-se, implicitamente, que havia ocorrido a aprendizagem.

TEORIA COGNITIVISTA

A filosofia cognitivista por sua vez, enfatiza exatamente aquilo que é ignorado pela visão behavorista: a cognição, o ato de conhecer; como o ser humano conhece o mundo.

Para os behavoristas, a Psicologia devia ocupar-se daquilo que as pessoas fazem, omitindo, por irrelevante, qualquer discussão sobre a mente. Para os cognitivistas, o foco deveria estar naschamadas variáveis intervenientes entre estímulos e respostas, nas cognições, nos processos mentais superiores (percepção, resolução de problemas, tomada de decisões, processamento de informação, compreensão). Quer dizer na mente, mais de maneira objetiva, científica, não especulativa.

Trata então, principalmente dos processos mentais: se ocupam da compreensão, transformação, armazenamento e uso da informação envolvida na cognição. No ensino, esta postura implica deixar de ver o aluno como receptor de conhecimento, não importando como os armazena e os organiza em sua mente.

TEORIA HUMANISTA

A filosofia humanista vê o ser que aprende primordialmente como pessoa, o importante é a auto-realização da pessoa, seu crescimento pessoal. O aprendiz é visto como um todo  sentimentos, pensamentos e ações  não só intelecto. Neste enfoque, a aprendizagem não se limita a um aumento de conhecimentos. Ela é penetrante, viseral, e influi nas escolhas e atitudes do indivíduo. Pensamentos, sentimentos e ações estão integrados, para bem ou para mal. Não tem sentido falar do comportamento ou da cognição sem considerar o domínio afetivo, os sentimentos do aprendiz. Ele é pessoa e as pessoas pensam, sentem e fazem coisas integradamente.

 
Avalie este artigo:
(2 de 5)
16 voto(s)
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Leia outros artigos de Lindací Alves De Souza Scagnolato
Talvez você goste destes artigos também
Sobre este autor(a)
Facebook
Informativo Webartigos.com
Receba novidades do webartigos.com em seu
e-mail. Cadastre-se abaixo:
Nome:
E-mail: