L.S. Vygotsky: Algumas Idéias sobre Desenvolvimento e Jogo Infantil
 
L.S. Vygotsky: Algumas Idéias sobre Desenvolvimento e Jogo Infantil
 

Resenha sobre o texto

L. S. Vygotsky: algumas idéias sobre desenvolvimento e jogo infantil.

A primeira parte deste texto apresenta importantes argumentos da teoria de Vygotsky a respeito do desenvolvimento cognitivo. Na segunda parte, a autora apresenta conceitos desse mesmo psicólogo que ajudam a refletir sobre a importância da brincadeira para o desenvolvimento infantil.

Para a autora, jogo é uma atividade rica e de grande efeito que responde às necessidades lúdicas, intelectuais e afetivas, estimulando a vida social e representando, assim, importante contribuição na aprendizagem. As que as atividades lúdicas podem contribuir significativamente para o processo de construção do conhecimento da criança e que o jogo é uma fonte de prazer e descoberta.

Vygotsky afirma que a influência do brinquedo no desenvolvimento da criança é enorme. Através do brinquedo a criança aprende a agir numa esfera cognitivista, sendo livre para determinar suas próprias ações. O brinquedo desenvolve a curiosidade, a iniciativa e a autoconfiança, proporcionando o desenvolvimento da linguagem, do pensamento e da concentração.

Vygotsky destaca o caráter central do brinquedo na vida da criança, indo além das funções de exercício funcional, de seu valor expressivo, de seu caráter elaborativo, etc. Em segundo lugar, o brinquedo parece estar caracterizado como uma das maneiras da criança participar na cultura, é sua atividade cultural típica, como o será em seguida, quando adulto, o trabalho.

Vygotsky cria um conceito para explicitar o valor da experiência social no desenvolvimento cognitivo. Segundo ele, há uma 'zona de desenvolvimento proximal', que se refere à distância entre o nível de desenvolvimento atual – determinado através da solução de problemas pela criança, sem ajuda de alguém mais experiente – e o nível potencial de desenvolvimento – medido através da solução de problemas sob a orientação de adultos ou em colaboração com crianças mais experientes.

A relação entre o brincar e o desenvolvimento é um ponto fundamental, no qual o brinquedo atua como criador de uma zona de desenvolvimento proximal, na medida em que torna possível, por meio do suporte imaginário, que a criança aja de uma forma além "do comportamento habitual da sua idade; no brinquedo é como se ela fosse maior do que é na realidade.

Segundo Vygotsky, no processo de desenvolvimento, a criança começa usando as mesmas formas de comportamento que outras pessoas inicialmente usaram em relação a ela. Isto ocorre porque, desde os primeiros dias de vida, as atividades da criança adquirem um significado próprio num sistema de comportamento social, refratadas através de seu ambiente humano, que a auxilia a atender seus objetivos. Isto vai envolver comunicação, ou seja, fala.

Como no foco de uma lente de aumento, o brinquedo contém todas as tendências do desenvolvimento sob forma condensada, sendo, ele mesmo, uma grande fonte de desenvolvimento A relação entre desenvolvimento, o brincar e a mediação são primordiais para a construção de novas aprendizagens e da consciência.

A brincadeira fornece, pois, ampla estrutura básica para mudanças da necessidade e da consciência, criando um novo tipo de atitude em relação ao real. Nela aparecem a ação na esfera imaginativa numa situação de faz-de-conta, a criação das intenções voluntárias e a formação dos planos da vida real e das motivações volitivas, constituindo-se, assim, no mais alto nível de desenvolvimento pré-escolar.

A autora enfatiza o papel que a função lúdica desempenha no processo de desenvolvimento parece-me ter sido bem explorada, em ambos os universos, podendo deduzir-se que a brincadeira é, em sua essência, um produto social, transmitida através da cultura, em oposição a um certo senso comum de que a brincadeira é um processo natural e espontâneo.Considerando-se que o vínculo entre o papel do lúdico e os processos de desenvolvimento, acredita-se poder ter confirmado sua pertinência, a partir desta pesquisa.

A importância da atividade lúdica para o processo de desenvolvimento infantil, podendo concluir que não somente há uma estreita ligação entre ambos, quanto que o caráter social da atividade lúdica é determinante para variações nesse processo de desenvolvimento.

 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Leia outros artigos de Maria Anunciação Souza
Talvez você goste destes artigos também
Sobre este autor(a)
Nascida em São Paulo-Capital. Graduada em Tecnologia em Saúde,pela UNIFESP. Pedagogia pela F.M.U. e Mestranda pela Universid de Jaén - Espanha
Membro desde janeiro de 2009
Informativo Webartigos.com
Receba novidades do webartigos.com em seu
e-mail. Cadastre-se abaixo: