ESTUDO SOBRE LÍNGUA E LINGUAGEM: CONSIDERAÇÕES
 
ESTUDO SOBRE LÍNGUA E LINGUAGEM: CONSIDERAÇÕES
 


Crislaine MINUZZI (PG. - FAG)
Professor Mestre Paulo Cesar Fachin (PG. - FAG)

RESUMO: Este artigo tem como objetivo esclarecer o que é Linguagem, Língua, suas origens, e outras questões relevantes. Já dizia nosso grande escritor Saramago que a linguagem é apenas um instrumento de comunicação, que serve para de-monstrar emoções, sentimentos, o que nos torna capazes de se comunicar com outros seres é a Linguagem. Para este estudo serão perfunctoriamente utilizados os pressupostos teóricos de Eugen Rosenstock ? Huessy (2002).
PALAVRAS-CHAVE: Língua. Linguagem. Origem Linguagem. Língua Portuguesa.
LÍNGUA OU LINGUAGEM?
Muitas pessoas fazem uma natural confusão entre língua e linguagem. Para evitar esta confusão é útil conhecer o significado de ambas conforme a sua definição léxica. Assim bus-caremos, segundo o dicionário Houaiss (2009, p. 464):
a) Língua é:
*conjunto das palavras e das regras que as combinam, usadas por uma comunidade linguística como principal meio de comunicação e de expressão, falado ou escrito;
*o idioma nacional.
Sendo assim, a língua não é a linguagem. Aqui no Brasil, a nossa língua é aquela matéria cheia de regras e normas fixas que estudamos na matéria de Gramática, em alguns lugares registrada como "Português", e em outros como "Comunicação e expressão".
b) Linguagem é:
* "o conjunto das palavras e dos métodos de combiná-las usado e compreendido por uma co-munidade."
* "capacidade de expressão, esp. Verbal."
*meio sistemático de expressão de ideias ou sentimentos com o uso de marcas, sinais ou ges-tos convencionados.
*qualquer sistema de símbolos e sinais; código.
*linguajar.
A linguagem é um fenômeno humano e, por conseguinte, está intrinsecamente relacionada com práticas sociais. Consequentemente, quando perguntamos pelo significado, é fundamental considerarmos o que as pessoas estão fazendo quando usam a linguagem.
A forma de linguagem é determinada pelo emissor que por sua vez transmite ao receptor sua mensagem.
ORIGEM DA LINGUAGEM
Como surgiu, qual sua verdadeira origem?
Segundo Eugen Rosenstock ? Huessey em seu livro "A origem da linguagem", surgiu através da imitação, dos gestos.
Para mim a "origem" da linguagem é questão tão legítima quanto qualquer outra questão de "origem". Isso quer dizer que ela possui a-quela limitação que é central a qualquer dessas questões: é preciso sa-ber o que queremos dizer por "origem" o que queremos dizer por "o-rigem" da linguagem. (ROSENSTOCK-HUESSEY, 2002, p. 37).

Quando se fala em origem da linguagem temos um duplo sentido: a linguagem como capacidade do homem se comunicar, porque se trata de uma propriedade essencial à sua espé-cie e a outra através das manifestações realizadas por sinais, sejam eles gestuais, fisionômicos ou construídos. São exemplos as fogueiras significantes, o telégrafo de Morse, os atuais semá-foros para governar o trânsito nas cidades maiores, a dupla comunicação dos surdos-mudos, através de gestos que significam letras ou dos gestos simbólicos por eles criados e que permi-tem uma conversa quase tão rápida quanto a nossa.
Ribot, na "Evolution des idées générale" diz:
"Aperfeiçoar-se pelo esforço de todos a linguagem assim inventada e graças à tradição, que transmite os resultados bem sucedidos; mas ao mesmo tempo, ela se modifica, como tudo que vive; e quando as raças e grupos sociais da humanidade se dividiram e diversificaram, também ela se cindiu em línguas diferentes. Aqui se verifica que a linguagem se comporta como um fato social. (RIBOT, p. 81 apud MELO, 2009).
Com o passar do tempo a linguagem evolui. No tempo dos primatas a forma de comunicação não era como nos dias atuais. E assim será ela estará sempre em constante evolução.
Através da Linguagem que conseguimos expressar sentimentos, emoções e pen-samentos, ela é apenas um instrumento de comunicação entre aqueles que fazem seu uso.
A partir do momento em que compreendemos sua utilidade a inseríamos dentro de contextos o que nos dará formas de nos expressar. Por exemplo, não utilizarei a mesma lin-guagem para me comunicar com todos os seres, depende do meu receptor a maneira adequada de comunicação. Para essa distinção irei fazer uso da Linguagem formal e informal.
É fácil distinguir entre os ruídos dos animais, a linguagem formal e a linguagem informal.[...]. A informalidade é uma rebelião contra a formalidade. Nunca pode o "informal" ser chamado de "pré-formal"; isto confundiria tudo. (ROSENSTOCK-HUESSEY, 2002, p. 39)
Para cada momento existe uma maneira correta de usar a linguagem, para falar com uma criança, um amigo ou familiar falarei informalmente, meu discurso não será o mesmo utilizado para falar com o prefeito de minha cidade, ou qualquer outra autoridade neste irei fazer uso do discurso formal utilizando melhor minhas palavras.
Origem da Língua
A língua teve sua origem através da linguagem, língua é um tipo de linguagem, uma modalidade expressa através de palavras, utilizada por um grupo de indivíduos que for-mam uma comunidade. Cada grupo possui sua língua, ou seja, seu mecanismo de comunica-ção o português, o alemão, entre outras línguas. É através desta língua com seus diferentes signos linguísticos que cada comunidade se comunica.
Ribot, na "Evolution des idées générale" diz:
"Apesar de todas as diversidades, todas as línguas humanas têm um fundo comum, constituído por certo número de raízes semelhantes. Mas, sobretudo o que por toda parte é idêntico é o próprio pensamen-to, são as operações intelectuais significadas e sintetizadas em siste-mas de verdades científicas: em todos os lugares e sempre, sem gran-de dificuldade, os homens de todas as raças chegam a compreender-se e a comunicar, uns aos outros, seu patrimônio intelectual, estabelecen-do uma equivalência entre suas línguas. A única hipótese explicativa deste fato é a unidade específica da humanidade, estando ligada a di-versidade das línguas às diferenças individuais, socializadas pelas ra-ças e as nações." (RIBOT, p. 81 apud MELO, 2009).
Cada língua possui suas particularidades, e seus signos linguísticos determinados por favores históricos, porém desde a mais complexa até a mais simples tem o mesmo objetivo: simples-mente comunicar, o fato de que mesmo diferentes elas fazem parte de um conjunto idêntico. Mas não podemos esquecer que para cada língua existe um conjunto de fatores que as diversi-ficam.
Origem da Língua Portuguesa
A origem da Língua Portuguesa está relacionada com os acontecimentos históri-cos que se ocorreram na Península Ibérica, não se sabe ao certo quais eram os habitantes antes da chegada dos romanos, entre eles citam-se iberos, celtas, fenícios, gregos e cartagineses, como o tempo deu-se a origem de um novo povo os chamados celtiberos. Mas os fenícios, os gregos e os cartagineses se estabeleceram nas colônias, estes últimos pretendiam apoderar-se da Península os celtiberos pediram ajuda aos romanos. Com a ajuda de Roma os cartagineses dominaram a Península tanto no aspecto político-militar quanto no aspecto cultural, nomea-damente no que respeita à língua. A civilização latina foi-se estabelecendo através da abertura de escolas, construção de estradas e de templos, pela incrementação do comércio, além de outros serviços. Consequentemente, a sua língua, o Latim tornou-se indispensável e obrigató-rio. "Porém, o Latim dos soldados era o chamado ?latim vulgar", não era o mesmo dos escri-tores. Com isto o povo árabe, ao longo dos mais de sete séculos de ocupação peninsular uma forte influência no chamado galaico-português, expressão linguística comum à Galiza e Por-tugal.
A medida que Portugal alargava os seus domínios para Sul, continuava absorven-do os falares que ali existiam e, consequentemente, estava diferenciando-se do galego, até se constituírem como línguas independentes: o galego acabou por ser absorvido pela unidade castelhana, e o português, continuando a sua evolução, tornar-se-ia a língua de uma nação.
CONSIDERAÇÕES FINAIS
Percebendo-se ser a língua um fenômeno de comunicação de ideias, sentimentos, percepções da realidade, emoções, nota que a sua origem decorre de um fato social: a necessi-dade da comunicação interpessoal. Independente de sua origem ser onomatopéica, como mera repetição dos sons percebidos, nota-se a influência do meio social, e por isso da história, para que houvesse a formação da língua. Já a linguagem pode ser entendida como um estudo, uma reflexão sobre a existência, condições, maneiras e formas de existência das línguas, permitin-do um estudo posterior de um fenômeno intrinsicamente humano: a comunicação das consci-ências.

REFERÊNCIAS
ROSENSTOCK, Huessy, Eugen. A origem da Linguagem. Rio de Janeiro: Record, 2002.
HOUAISS, Ântonio. VILLAR, Mauro de Salles. Minidicionário Houaiss da língua portu-guesa., elaborado no Instituto Antônio H. de Lexicografia de Banco de Dados da Língua Por-tuguesa S/C ltda. 3ª ed. rev. E aum. Rio de Janeiro: Objetiva, 2009.
MELO, Gladstone Chaves de. A Origem da Linguagem. Disponível em: . Acesso em: 22.nov.2010.
 
Avalie este artigo:
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Talvez você goste destes artigos também
Sobre este autor(a)
Possui graduação em Letras/Espanhol pela Faculdade Campo Real (2009). Pós graduada em Arte e Educação pela Faculdade Assis Gurgacz (2010).
Membro desde agosto de 2011
Facebook
Informativo Webartigos.com
Receba novidades do webartigos.com em seu
e-mail. Cadastre-se abaixo:
Nome:
E-mail: