É mais fácil entrar um cético no Reino dos Céus do que um religioso!
 
É mais fácil entrar um cético no Reino dos Céus do que um religioso!
 

Percebe-se à luz do relato bíblico que Jesus dirigiu aos religiosos seus discursos mais duros! E, é de se ressaltar que há dois tipos de religiosos: O religioso sincero que engana a si próprio e o que tenta deliberadamente enganar-nos, alegando-se cristão. Este último é o pior de todos, pois, serve de pedra de tropeço impedindo que muitos venham a ser alcançados pelo Evangelho. E no decorrer da história, muitos deles, alegando-se cristãos, destilaram seu veneno servindo até hoje de grande empecilho à fé de muitos. "Pelos seus frutos os conhecereis" - disse Jesus. Ai desses! Alegando-se cristãos agem contrariamente à mensagem de Cristo.

A religiosidade tem o seu reflexo em práticas exteriores, servindo como um conjunto de regras a ser seguido. E por diversas vezes o povo de Israel incorreu nesse erro e é o que se apreende do relato vétero-testamentário em Isaías 58. Mas, não somos melhores nem piores do que eles, visto que também incorremos nesse risco diariamente.

O fato é que é tênue a linha que separa vida cristã de religiosidade! Daí a razão do apóstolo Paulo ter nos exortado a fazer um constante autoexame [II Coríntios 13:5]. Até por que, religiosidade nada mais é do que enganar-se a si mesmo!

É preciso entender que Cristianismo é muito mais do que meras práticas religiosas! E nada tem a ver com caras e bocas, ou seja, nada tem a ver com aparência de santidade.

O religioso sincero incorre no risco de acreditar que por ser dizimista e ofertante, ser membro de uma igreja, ter cargos nela e ser participante assíduo é o bastante, como se com isso tivesse cumprido os requisitos necessários para se considerar um cristão. Isso é importante? Claro! Mas, vida cristã vai muito mais além do que isso!

Percebe-se no religioso sincero a "síndrome do mancebo de qualidade" [Lucas 18:18 a 27], que acreditando-se cumpridor dos requisitos, tropeçou no maior de todos os mandamentos, que diz: "Amarás ao Senhor teu Deus acima de todas as coisas.". E neste mandamento também tropeçamos quando buscamos a Deus por aquilo que Ele nos dá, e não, por aquilo que Ele é. "Vocês vêm a mim por que lhes dou pão", disse Jesus à multidão que o seguia. E, prosseguiu, dizendo: Mas, "Eu sou o Pão da Vida". De forma que somos convidados a um relacionamento com o Dono da benção, sendo a benção apenas uma consequência desse relacionamento com Deus.

Do relato bíblico se apreende que prosperar e experimentar um milagre não significa dizer que Deus esteja aprovando condutas! Significando apenas que Deus não vai contra a Sua Palavra, que diz: "Pedi e dá-se-vos-á, buscai e achareis." - Quem pede com fé recebe. E isso é promessa! Porém, não estejamos, pois, dentre aqueles que medem a fidelidade de Deus por aquilo que Ele nos dá. Até por que, tudo o que Deus nos dá é resultado de sua misericórdia, bondade, benignidade e fidelidade que Ele tem com aquilo que Ele prometeu que faria. Por outro lado, "pedi e não recebeis por que pedis mal", alertam-nos as Sagradas Escrituras.

Se a fidelidade de Deus fosse medida por aquilo que Deus nos dá, seríamos obrigados a concluir que Ele foi injusto com os primeiros cristãos, em que seguir a Cristo resultou para eles em grande perseguição e nenhum sinal de prosperidade material! De minha parte, percebo a fidelidade de Deus quando vejo que Ele se auto-limita fazendo alianças com os homens. Até por que, a Santidade de Deus exige punição para o pecado! De forma que a Aliança que Ele estabelece conosco retarda sua ira a fim de que venhamos a nos arrepender e viver.

Ser cristão é um convite a olhar para dentro de si mesmo e vê que a verdadeira religião implica em amar a Deus acima de todas as coisas e ao próximo como a si mesmo! Você já parou para pensar na dimensão disto? Deveríamos!

Ser cristão é ser capaz de reconhecer que Deus tem muito mais prazer na benignidade do que na ira! E acerca disso, muito nos ensina o livro de Jonas. E isso me leva à seguinte afirmação: "Se nós que nos alegamos cristãos realmente acreditássemos no inferno pregaríamos mais, importando-nos verdadeiramente com os que ainda não foram alcançados pelo Poder do Evangelho!" - Pelo que assim diz o SENHOR: "E busquei dentre eles um homem que estivesse tapando o muro, e estivesse na brecha perante mim por esta terra, para que eu não a destruísse; porém a ninguém achei." [Ezequiel 22:30]. Ficando claro tanto no livro de Jonas, quanto nessa passagem do livro de Ezequiel, que Deus não trata o Juízo como uma fatalidade, mas, como algo que Ele não deseja e quer evitar. Mas, enquanto o nosso foco for receber 100 vezes mais, estaremos tão ocupados com nós mesmos que não seremos capazes de entender a visão de Deus.

Ser cristão é ser capaz de estar disposto a querer ver as coisas sob a ótica da prioridade de Deus! É ter visão do Reino e ser capaz de entender que isso nada tem a ver com placas denominacionais: assembleianos, católicos, batistas, metodistas, presbiterianos, maranatas, etc.. Até por que, a mensagem cristã transcende quaisquer placas denominacionais.

Ser cristão é ser capaz de reconhecer que Deus requer de nós que sejamos misericordiosos com os que caem, sabendo que também estamos sujeitos a cair. "Misericórdia quero e não sacrifícios", diz o Senhor e, obviamente, Deus não necessita de nossa misericórdia, antes requer que sejamos misericordiosos uns com os outros.

Ser cristão é ser capaz de se reconhecer pecador diante de Deus e de reconhecer que até para fazermos a Sua vontade somos totalmente dependentes dEle.

Ser cristão implica em ser capaz de reconhecer que a mensagem cristã tem o seu foco no outro e nunca em si mesmo! E, envolve renúncia de si mesmo e por esta razão Jesus disse que o Caminho é estreito e apertado. Note que vida cristã acaba sendo o resultado de uma mudança que começa de dentro pra fora! Nunca de fora para dentro!

No entanto o que se vê é que tornaram a mensagem cristã numa mensagem agradável aos ouvidos! "Comichão nos ouvidos", como nos diz o apóstolo Paulo quando em sua carta a Timóteo falou sobre o que aconteceria nos últimos dias no meio da Igreja.

E isso deve nos levar aos seguintes questionamentos: "Para quem é o culto?", "Será que perdemos a visão de que o culto é para Deus?", "Qual foi a última vez que eu e você entramos na igreja para prestarmos um culto a Deus e não meramente para assistir a um culto?" - Perder essa visão é estar a um passo de se tornar um religioso!

Mas e o cético? Deixam-nos claro as Sagradas Escrituras que toda a humanidade é inescusável diante de Deus, visto que, conforme nos dizem: "os céus proclamam a Glória de Deus e a natureza testifica de Seu Poder.".

De sua parte o cético, diz: "só creio naquilo que pode ser empiricamente testado!" - Por sua vez, dizem as Escrituras que uma vez que "o homem por sua própria sabedoria não conheceu a Deus, aprouve a Deus pela loucura da pregação salvar os que creem"; ficando, porém, claro que não basta ao homem apenas crer em Deus, sendo Jesus apontado como o único Caminho que leva ao Pai e, por isso, Ele acerca de Si mesmo afirmou: "Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida; ninguém vem ao Pai senão por mim." [João 14:6].

Eis aí a loucura da pregação pela qual importa que sejamos salvos: Jesus, embora sendo Deus, esvaziou-se de Sua forma Divina, fez-se carne e num gesto de amor sacrificial morreu por toda a humanidade num sacrifício único, completo e perfeito [Filipenses 2:5 a 11], pois, como diz o autor do livro aos hebreus "sem derramamento de sangue não há expiação pelo pecado" - E assim, fazendo-se Ponte entre o homem e Deus, Jesus inaugura uma Nova Aliança com a humanidade: A Aliança em seu sangue - conforme Ele mesmo nos diz e conforme nos diz o autor do livro aos hebreus. De forma que Aquele que criou a Lei se submeteu a ela, oferecendo-se por expiação por nossos pecados e, por isto não há que se falar em injustiça Divina! "O maior seja como o menor", disse Jesus! E isso Ele fez servindo-nos de exemplo perfeito em tudo o que nos ensina.

É fato bíblico que ninguém vai para o inferno porque é pecador! E sim, por ter rejeitado o Sacrifício que foi feito há quase dois mil anos atrás! Do relato neo-testamentário se extrai que o preço já foi pago! Na Cruz Ele se doou por amor à humanidade!

Alguém disse: "Você pode até viver sem Cristo! O problema é morrer sem Ele!".

A Graça, tendo sido estendida a todos os homens é alcançada mediante a fé! E, ainda como dizem as Escrituras "não vem das obras para que ninguém se glorie!" - Uma vez estabelecida a Regra e uma vez que o homem é inescusável diante de Deus, cabe-lhe decidi crer ou não crer!

Contudo, a exigência que o cético faz esbarra com a Regra criada. Crer ou não crer é decisão e, Deus não interfere em nossa escolha! Por outro lado, percebe-se que muitos rejeitam a mensagem do Evangelho por não tê-la compreendido. E nas palavras de Josh McDowell, "não entendem que "de Gênesis a Apocalipse, não obstante tratar de diversos temas controversos, o tema central das Escrituras é um só: 'O plano de Deus para a redenção da humanidade.'".

Céticos, como foi o caso do discípulo Tomé, estão dispostos a crerem desde que lhes sejam apresentadas razões pelas quais devam crer! Vê-se nisso um ato de grande sinceridade! E, a meu ver, esse cético é muito diferente daquele que questiona apenas por amor ao próprio questionamento. A este último Deus simplesmente chama de néscio!

Tomé, um dos díscipulos de Jesus, precisou tocar em Jesus em seu lado e no lugar dos cravos, para então, em clara atitude de adoração lhe declarar: "Senhor Meu e Deus Meu!" - E, Jesus não o repreendeu por tê-lo reconhecido como Deus e Senhor! Apenas o repreendeu por ainda não haver crido. Noutra ocasião ocorreu o seguinte: "Crês tu no Filho de Deus? Ele respondeu, e disse: Quem é ele, Senhor, para que nele creia? E Jesus lhe disse: Tu já o tens visto, e é Aquele que fala contigo. Ele disse: Creio, Senhor. E o adorou.". Note que Jesus aceitou ser adorado, até por que, Ele é o Verbo que se fez carne e habitou entre nós!

Pelo que nos dizem as Escrituras: "No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez. [...] E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade. Veio para o que era seu, e os seus não o receberam. Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome; Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus.". [João 1:1 ? 3 e 11 - 14].

"De sorte que a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus... A saber: Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo.". [Romanos 10: 9 e 17] ? Esta é a regra!

Ao querer tocar no lado de Jesus ferido pela lança e no lugar dos cravos, Tomé demonstra ter desejado ter sua própria experiência. Ele não queria que sua fé fosse baseada na experiência dos outros. Nem todos têm a mesma medida de fé! Eu tive a minha experiência e muitos também a tiveram E, Deus deseja dar a cada um de nós uma experiência pessoal com Ele! E a constatação que se faz é que Ele quer se revelar a quem O deixa se revelar!

Aos que não viram e creram e, dentre esses eu me incluo, Jesus chamou de bem-aventurados. Mas, Jesus não negou dar a Tomé a experiência que ele lhe pedia. "Pedi e dar-se-vos-á", lembra? Portanto, o cético precisa romper a barreira da incredulidade e buscar ter sua própria experiência com Deus e precisa entender que o meio pelo qual devemos ser salvos já foi estabelecido.

ASSIM DIZ O SENHOR: "buscar-me-eis, e me achareis, quando me buscardes com todo o vosso coração." [Jeremias 29:13] - Crer ou não crer! Eis aí uma decisão a tomar!

Reconheço que o silêncio de Deus quando mais precisamos de uma resposta é sempre um desafio à nossa fé! É, porém, fato que a decisão de crer não encontra respaldo na certeza! Afinal, como diz Philip Yancey, "na certeza quem precisaria de fé?". Crer é ir contra toda e qualquer improbabilidade! Crer é decisão! É ato de fé! E, quando finalmente cremos, acabamos por descobrir que a fé em Deus jamais decepciona! E isso por experiência própria eu posso afirmar!

Por outro lado, tenho aprendido que quando Deus se mantém calado é por que já sabemos a resposta. O problema é que nem sempre é aquilo que desejamos! Mas, é sempre o que precisa ser feito! Se um cético deseja saber a resposta, a resposta que Deus lhe dá, é: Provai e vede que o SENHOR é bom! Buscai e achareis.

Disse Jesus: "Se creres, verás a Glória de Deus!" - Note que vê a Glória de Deus está condicionada à nossa capacidade de, num gesto de fé, ir contra toda e qualquer improbabilidade, crendo que Ele é galardoador de todos aqueles que O buscam. Se quisermos ver a Glória de Deus precisamos dar um passo de fé e, geralmente, esse passo é requerido quando tudo parece contrário! E, como disse Jesus: O que é impossível ao homem é possível para Deus.

Após a experiência com o Cristo ressurreto, os discípulos foram capazes de sofrer grande perseguição, nunca negando que Jesus é o Cristo. No ínterim entre a morte e a ressurreição de Cristo, vê-se que eles estavam amedrontados, trancados em um local fechado, temendo também serem perseguidos pelos líderes judeus de sua época. De forma que somente a experiência com o Cristo ressurreto é capaz de explicar tamanha transformação em suas vidas que se vê nos relatos dos acontecimentos posteriores à ressurreição.

Ocorre-me que esta atitude dos discípulos ocorrida no ínterim entre a morte e a ressurreição de Cristo também foi um ato de ceticismo, em que a experiência pessoal deles com o Cristo ressurreto fez toda a diferença em suas vidas a partir daquele momento!

Diante do exposto, concluo que da mesma forma, que não é impossível a um rico que não tenha seu coração nas riquezas entrar no reino dos Céus, da mesma forma, não é impossível a um cético e a um religioso!

A todos sem exceção e aqui em especial ao cético, relembro que "a salvação é pela Graça por meio da fé", portanto questão de escolha: Crer ou não crer! Ao rico, alertam as Escrituras que deve se abster de ter o coração nas riquezas - Ser rico não é empecilho desde que ame a Deus acima de todas as coisas. Jó é um grande exemplo disso. E ao religioso, diz o apóstolo Paulo:

"Examinai-vos a vós mesmos, se permaneceis na fé; provai-vos a vós mesmos. Ou não sabeis quanto a vós mesmos, que Jesus Cristo está em vós? Se não é que já estais reprovados.". [II Coríntios 13:5], pois conforme disse Jesus: "Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.". [Mateus 7:21].

Tendo feito essa reflexão o próximo passo para o religioso é um concerto com Deus. E devo dizer que o cético que não crer por que ainda não viu razões para crer, é mais sincero do que o religioso. Pois, como já foi dito, o religioso no mínimo engana a si próprio. Contudo, não há aqui a intenção de dizer quem tem ou não agido como religioso, cabendo a cada um de nós refletir e concluir por si próprio. O que passar disso é mero juízo de valor.

Que isso seja motivo da minha e da sua reflexão!

Espero que deixe seu comentário a este artigo.

--
ੴღJeane Kátia dos Santos Silvaੴღ - é autora do livro: "O Fillho de Deus à luz das Sagradas Escrituras" e, está em busca de uma editora que queira apostar neste sonho.

Conheçam o blog de divulgação do livro que pretendo publicar em http://livrodeautoriadejeanekatiass.blogspot.com/´

EM TEMPO:

Aproveito a oportunidade para dizer que o cristianismo nada tem a ver com os que no decorrer da história , alegando-se cristãos, disseminaram o ódio, agindo contrariamente à mensagem de Cristo; demonstrando com suas atitudes desconsiderarem que Cristianismo envolve amor e respeito ao próximo!

 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Leia outros artigos de Jeane Katia Dos Santos Silva
Talvez você goste destes artigos também
Sobre este autor(a)
Jeane Katia dos Santos Silva é autora do livro: "O Filho de Deus à luz das Sagradas Escrituras" e, está em busca de uma editora que aposte neste sonho. Orkut: http://bit.ly/fMF3sd , Twitter: @jkatiass e, WebSite: http://bit.ly/dQCBAu
Membro desde novembro de 2008
Facebook
Informativo Webartigos.com
Receba novidades do webartigos.com em seu
e-mail. Cadastre-se abaixo:
Nome:
E-mail: