CULTURA INDÍGENA E CULTURA AFRO UMA REFLEXÃO HISTÓRICA
 
CULTURA INDÍGENA E CULTURA AFRO UMA REFLEXÃO HISTÓRICA
 


CULTURA INDÍGENA E CULTURA AFRO UMA REFLEXÃO HISTÓRICA

Iorram Danilo Leite Castro de Souza

RESUMO A construção histórica do nosso pais, se deu através de influências européias, indígenas e afro. O eurocentrismo perdurou ao longo dos séculos no nosso pais e com isso a supressão da cultura indígena e afro esteve acentuada por todo esse tempo. Com a implementação das leis 10.639/03 e 11.645/08 com a obrigatoriedade do ensino da cultura afro e da cultura indígena em nossas escolas.

PALAVRAS CHAVE : Cultura indígena, cultura afro, lei 10.639/03, lei 11.645/08, capoeira, preconceito


INTRODUÇÃO
Por muitos anos A cultura afro só foi fruto de pesquisa e interesse através de pessoas querendo buscar suas raízes ou estudiosos acadêmicos e sempre sofreu grande pré-conceito na sociedade em que vivemos. Nesse trabalho será abordado questões que precisam ser analisadas criticamente principalmente no meio acadêmico .
A falta de formação dos professores e não capacitação dificulta a estruturação dos conhecimentos a serem abordados, até mesmo certas restrições pessoais pode se perceber em sala de aula sobre a cultura africana. A cultura indígena influência forte também na nossa formação cultural foi sancionada uma lei para estudo (11.645/08)e obrigatoriedade nas salas de aulas. Ambas as leis modificam a 9394/96.

OBJETIVO: O objetivo do presente estudo é fazer uma análise histórica sobre a cultura afro e cultura indígena e as aplicações da lei 10.639/03 e 11.645/08 nas escolas do Brasil.


METODOLOGIA : A metodologia de natureza descritiva foi realizada através da revisão de literatura fazendo uma relação da cultura indígena e cultura afro no âmbito escolar e sua influencia na nossa sociedade.

DESENVOLVIMENTO
Analisar a cultura africana e a cultura indígena não podemos deixar de mencionar diversos fatores tais como, escravidão, racismo , opressão influência econômica e etc.
A começar pela cultura indígena que utilizava as cores provenientes do Pau Brasil e os colonizadores escravizaram os índios em larga escala ocorrendo mortes e batalhas intensas em defesa da manutenção da cultura indígena.
A companhia de Jesus em resposta a contra reforma foi enviada as colônias portuguesas para fazer principalmente a manutenção e ganho de novos féis da igreja católica.
Com isso o ensino de religião e costumes portugueses foi feita de maneira intensa tentando sufocar ao Maximo a cultura indígena e todo seus valores.
Temos reflexos desses fatos até hoje com a negação e as vezes até exposto ao ridículo a cultura indígena como índio é ??Arco e flexa e andar de tanga?? Precisamos estar atentos a outros fatos que o povo indígena pode nos trazer como suas reais tradições, cânticos e compreensão de mundo, sua religiosidade, conhecimento sobre a natureza e utilização de recursos naturais.
Por anos e anos os índios foram massacrados, as tribos que não se curvaram ao domínio português foram praticamente exterminadas quando os português chegaram ao Brasil existia em torno de cinco milhões de índios distribuídos por todo o pais hoje em dia esse numero não chega a 460 mil índios (FUNAI), isso é uma grande demonstração do quase extermínio do povo indígena e com isso muita coisa se perdeu, com tribos que deixaram de existir e todo seu legado.
Estima-se que só na bacia amazônica existissem 5.600.000 habitantes. Também em termos estimativos, os lingüistas têm aceito que cerca de 1.300 línguas diferentes eram faladas pelas muitas sociedades indígenas então existentes no território que corresponde aos atuais limites do Brasil. (Funai). Ao analisar esses fatos podemos ter uma noção básica do quanto perdemos de conhecimento e legado. O fato de querer sobrepor nossa cultura sobre as outras é um grande erro quando na verdade devemos é construir juntos novos conhecimentos povos aprendendo uns com os outros.
Seguindo a linha do tempo chegamos a vinda dos navios negreiros da costa da África
e a uma das maiores injustiças já vividas na história do nosso pais. Mas antes de falar do caráter do preconceito e erros que aconteceram precisamos fazer uma analise histórica onde povos africanos dominavam outros povos e negociavam diretamente com os compradores de escravos. O povo vendendo o próprio povo e podemos ver reflexos quase a mesma maneira na África contemporânea onde ditadores exterminam etnias que não são as mesmas na qual pertencem.
Após a chegada dos negros no Brasil pouco a pouco a cultura afro foi se incluindo nos hábitos dos brasileiros, mesmo com toda rejeição das elites, nos quilombos as práticas religiosas continuavam mesmo com a repressão dos senhores dos engenhos, as danças, sexualidade aflorada
?? A capoeira é uma dança de luta, ritualizada e estilizada, que tem sua própria música e é praticada principalmente na cidade de Salvador, estado da Bahia. É uma das expressões características da dança e das artes marciais brasileiras. Evoluiu a partir de um estilo de luta originário de Angola. Nos primeiros anos da escravidão havia lutas permanentes entre os negros e quando o senhor de escravos as descobria, castigava ambos os bandos envolvidos. Os escravos consideravam essa atitude injusta e criavam "cortinas de fumaça" por meio da música e das canções, para esconder as verdadeiras brigas. Ao longo dos anos, essa prática foi sendo refinada até se converter em um esporte sumamente atlético, no qual dois participantes desfecham golpes entre si, usando apenas as pernas, pés calcanhares e cabeças, sem utilizar as mãos. Os lutadores deslizam com grande rapidez pelo solo fazendo estrelas e dando espécies de cambalhotas. O conjunto musical que acompanha a capoeira inclui o berimbau, um tipo de instrumento de madeira em forma de arco, com uma corda metálica que vai de uma extremidade à outra. Na extremidade inferior do berimbau há uma cabaça pintada, que funciona como caixa de som. O músico sacode o arco e, enquanto ressoam as sementes da cabaça, toca a corda tensa com uma moeda de cobre para produzir um tipo de som único, parecido com um gemido?? (coladaweb2011) . Esporte este que é praticado hoje em dia nas escolas como conteúdo uma vitória cultural do nosso pais. Após essa abordagem histórica podemos começar a falar do preconceito e que infelizmente ainda é vigente em nosso pais.
O racismo é definido como um comportamento, uma ação que é resultado da aversão, algumas vezes ódio, para com as pessoas que tem uma pertença racial que é possível observar, por meio de traços como cor da pele, tipo de cabelo, forma dos olhos, entre outras, resulta da crença da existência de raças ou tipos humanos superiores e inferiores, na tentativa de se impor como única ou verdadeira (MUNANGA & GOMES, 2006). Nas escolas quando abordamos temas como capoeira, jongo, ou religiões afro os pais são os primeiros a reclamar e agir de maneira contraria a esse conteúdo. Esse pensamento precisa mudar e a lei 10.639/03 veio para tentar retificar o que já teria que ter entrado na lei 9394/96 fazendo a cultura afro e indígena a fazer parte da nossa grade curricular, suas características, formação das tradições, questões de como o povo africano e indígena estão inseridos no contexto social do nosso pais, dificuldade enfrentados por ambos os povos.
Mixigenação é a principal característica hoje em dia no nosso pais o conceito de ser de apenas uma linhagem esta quase instinto pois nossos pais e avós tornaram dessa maneira através de mistura de etnias.

CONCLUSÂO: Através da linha do tempo podemos estabelecer a relação da cultura afro e indígena na formação do nosso pais, com isso devemos nos ater a valorização da cultura afro e indígena pois nossa formação esta caracterizada dessa maneira.
A criação de duas leis (10.639/03 e 11.645/08) tem o papel de dar a merecida valorização não somente a cultura afro e indígena mas de corrigir erros de muitos anos, a visão eurocêntrica tem sido desmistifica aos longos dos anos e precisa ser dessa maneira pois somente com a apropriação total de nossa cultura podemos saber nossa real identidade e também o que constitui realmente nosso povo.
O Brasil é muito maior do que o preconceito e eurocentrismo, precisamos fazer essa reflexão, sobre como esta o preconceito no nosso pais e principalmente em nossas escolas de que maneira estamos formando nossos alunos de maneira que o preconceito não possa mais perdurar na nossa sociedade.









REFERENCIAS

Disponivel em http://www.funai.gov.br/indios/conteudo.htm

Disponivel em http://www.coladaweb.com/cultura/influencia-negra-no-brasil

MUNANGA, Kabengele & GOMES Nilma Lino. O negro no Brasil de hoje. Coleção para entender, São Paulo: Global, 2006.

Brasil Lei n.º10.639, de 9 de janeiro de 2003.Altera a Lei nº 9394/96, de 20 de novembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da Rede de Ensino a obrigatoriedade da temática "História e Cultura Afro-Brasileira"


 
Avalie este artigo:
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Leia outros artigos de Iorram De Souza
Talvez você goste destes artigos também