A IMPORTÂNCIA DO TRABALHO COM OS GÊNEROS TEXTUAIS EM SALA DE AULA

Resumo:

Conforme as diretrizes dos PCN (Parâmetros Curriculares Nacionais) de Língua Portuguesa, para o Ensino Fundamental I, é papel da Escola possibilitar o acesso do educando às diversas formas textuais que circulam na sociedade, ensinando-o a produzi-las e compreendê-las. O presente artigo tem como objetivo geral refletir sobre a utilização dos gêneros textuais escritos, presentes num livro didático de Português (LDP), do 5º Ano. Para o desenvolvimento deste trabalho foi utilizada a metodologia de pesquisa referente à Análise de Conteúdo. Portanto, a partir da análise de duas propostas de ensino com os gêneros (charge e resenha), buscou-se demonstrar a relevância do tratamento da diversidade textual no âmbito da sala de aula. Desse modo, este trabalho contribui para que os educadores reflitam sobre a importância do desenvolvimento de um trabalho voltado para os gêneros textuais, o que pode possibilitar a aplicação de uma prática pedagógica eficaz no ensino-aprendizado da língua.

Livro relacionado:

1. INTRODUÇÃO

À luz dos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN) de Língua Portuguesa, a partir da década de 80 começaram a surgir estudos e trabalhos relacionados ao processo de ensino-aprendizado da leitura e da escrita (alfabetização), com destaque para as pesquisas sobre a psicogênese da língua escrita. Consequentemente, com base nos resultados desses estudos, modificou-se a compreensão de como se aprende a ler e a escrever e a partir daí passou-se a repensar as práticas para se alfabetizar (BRASIL, 1997).
De acordo com os PCN, "não se formam bons leitores oferecendo materiais de leitura empobrecidos, justamente no momento em que as crianças são iniciadas no mundo da escrita (...)" (op. cit., p.36). Então, partindo desta ideia destaca-se o fato de que, no ensino da Língua Portuguesa, o educador deve selecionar e oferecer aos educandos uma diversidade de gêneros textuais, com temáticas expressivas para a realidade dos alunos e que, além disso, estejam de acordo com a escolaridade e a faixa etária dos mesmos. Desse modo, será possível desenvolver momentos significativos e prazerosos com a leitura e a escrita, na sala de aula.
Portanto, ao adotar o trabalho com os diversos gêneros, a Instituição Escolar estará contribuindo para uma mudança na perspectiva da leitura e da produção textual, fugindo ao tradicionalismo (decodificar X codificar). Pois, é papel da escola, segundo Koch e Elias (2009, p.74), "possibilitar ao aluno o domínio do gênero, primeiramente, para melhor conhecê-lo ou apreciá-lo, de modo a ser capaz de compreendê-lo, produzi-lo na escola e fora dela (...)".
Entretanto, a partir do momento em que se começou a dar ênfase à utilização dos gêneros textuais como base do processo educativo da Língua Portuguesa, algumas reflexões merecem ser enfocadas, como por exemplo, a importância dos gêneros textuais e a prática pedagógica. Acredita-se que discussões sobre essa temática podem contribuir para que os profissionais da educação tenham mais segurança para adotar em sala de aula o trabalho com os gêneros.
Considera-se também a questão de que, muitas vezes, o professor dispõe exclusivamente do livro didático de Português (LDP) como recurso de ensino a ser utilizado em sala de aula. Esta realidade é reforçada por Bezerra (apud DIONISIO e BEZERRA, 2002, p.35), quando a autora afirma que: "O LDP (...) constitui-se, se não o único material de ensino/aprendizagem, o mais importante, em grande parte das escolas brasileiras (...)".
Partindo dessas observações, a problemática deste trabalho com os gêneros textuais pode ser refletida a partir dos seguintes questionamentos: 1. Quais são as informações essenciais que existem em relação aos gêneros textuais? 2. Qual a relevância dos gêneros para o processo de ensino-aprendizagem na sala de aula? 3. Como o LDP desenvolve as propostas de ensino com base nos gêneros textuais?
Sendo assim, é imprescindível enfatizar que o respectivo artigo científico se insere no campo de estudos da Linguística Aplicada (LA), e foi desenvolvido fundamentando-se nos seguintes objetivos:
? Objetivo geral:
 Refletir sobre a utilização dos gêneros textuais escritos, presentes num livro didático de Português (LDP), voltado para o 5º Ano do Ensino Fundamental I.
? Objetivos específicos:
 Indicar e analisar os gêneros escritos ? cartum/charge e resenha ? como recursos importantes para desenvolver habilidades de oralidade e escrita, nos alunos do 5º Ano.
 Refletir sobre as contribuições de duas propostas de ensino com base nos gêneros escritos (cartum/charge e resenha), veiculados em um LDP (intitulado "De olho no futuro: língua portuguesa") do 5º Ano, buscando demonstrar a relevância do trabalho com os mesmos no processo de ensino-aprendizado, na sala de aula.
A escolha da temática em questão foi motivada pelo valor inerente ao tratamento dos gêneros no ensino, mas que, algumas vezes, pode não ser desenvolvida pelo educador, possivelmente, pela insegurança que o mesmo tem para trabalhar com a diversidade textual, principalmente se ele possui apenas o LDP como recurso principal de sua prática pedagógica.
Ao elaborar este trabalho, acredita-se que os gêneros têm a possibilidade de ser um instrumento significativo para o processo de ensino-aprendizagem no espaço escolar, permitindo e facilitando o desenvolvimento das habilidades de oralidade e escrita pelos educandos, levando-os a adquirir uma visão diferente do funcionamento social da linguagem.
A seguir será enfocada a metodologia pertinente para o desenvolvimento deste artigo, destacando o tipo de pesquisa utilizada e como o mesmo se desenvolveu.

1.1 METODOLOGIA

1.1.1 Tipo de pesquisa

Para a elaboração deste artigo científico, que é de cunho interpretativo, optou-se pela metodologia referente à Análise de Conteúdo que, conforme explicita Severino (2007, p.121-122): "é uma metodologia de tratamento e análise de informações constantes de um documento (...). Ela descreve, analisa e interpreta as mensagens/enunciados de todas as formas de discurso (...)".
Portanto, como neste trabalho desenvolveu-se (além de um resgate bibliográfico/teórico acerca dos gêneros textuais) a análise de algumas atividades com os gêneros textuais, presentes num livro didático de Português, esta foi a metodologia mais coerente para a abordagem da referida pesquisa.
Dessa forma, a partir da análise de duas propostas de ensino abordadas num LDP do 5º Ano, foi possível a observação de como o mesmo trabalha com os gêneros escritos cartum/charge e resenha. E, esta análise serviu como ilustração para a relevância que existe no trabalho com os gêneros textuais em sala de aula.

1.1.2 Descrição de duas propostas de ensino com base nos gêneros escritos cartum/charge e resenha

A execução do artigo em questão perpassou a seguinte etapa:
? Descrição e análise do livro didático "De olho no futuro: língua portuguesa", do 5º Ano do Ensino Fundamental I, pertencente à coleção "De olho no futuro", publicado em 2008 pela Quinteto Editorial, cuja autoria é de Cassia Garcia de Souza e Lúcia Perez Mazzio.
Destaca-se a ideia de que, a escolha desta coleção justifica-se pelo fato de ter sido observado, após uma análise inicial, que a referida obra didática está de acordo com as diretrizes propostas pelos PCN, para o ensino da Língua Portuguesa nas séries iniciais do Fundamental I. Numa das seções do LDP ("Orientações para o Professor") analisado, as autoras explicitam a proposta da obra delimitando que a mesma tem o seguinte objetivo:

"(...) capacitar o aprendiz a fazer uso das linguagens oral e escrita nas mais diferentes situações comunicativas, o que é essencial para sua plena participação social como cidadão. É apresentada, portanto, uma diversidade de gêneros e portadores de textos, além de temáticas variadas, privilegiando o trabalho com a leitura, a oralidade e a escrita (SOUZA e MAZZIO, 2008, p.04)".

Assim, percebeu-se que este livro didático é marcado pela presença e uso de uma variedade de gêneros (Exemplos: poema, cordel, conto, reportagem, cheque, artigo, cartaz, ingresso, notícia, crônica, cartum/charge, resenha etc.). Esta característica do livro é justificada pelo fato de que as autoras se basearam "(...) nas principais contribuições dadas ao ensino de Língua Portuguesa pela linguística textual e pela análise do discurso (SOUZA e MAZZIO, 2008, p.04)".
Constatou-se, em suma, que a obra escolhida possui um conteúdo significativo para o ensino do Português, sendo pertinente a análise de algumas das propostas de atividades com os gêneros escritos (charge e resenha), que foram elencados para ser indicados e analisados no presente trabalho.
Ao final desta breve explanação sobre a metodologia que irá conduzir o desenvolvimento deste estudo, cabe ressaltar que este artigo encontra-se dividido em alguns tópicos e subtópicos. A seção da Fundamentação teórica é composta por quatro tópicos, intitulados: Conhecendo os Gêneros Textuais; Distinção entre Tipo e Gênero Textual; Relação entre os Gêneros Textuais e o Ensino; A Análise dos Dados ainda se subdivide em três tópicos, seguidas das Considerações Finais e das Referências utilizadas no respectivo artigo.
Na sequência, encontra-se uma seção contendo uma sucinta teorização relacionada ao tema da pesquisa ? Gêneros Textuais.

2. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

Ao longo desta seção, serão apresentadas e discutidas questões teóricas referentes aos gêneros textuais, de um modo mais amplo, considerando os aspectos substanciais para um entendimento e tratamento dos gêneros em sala de aula. Com esse propósito, serão enfocadas e discutidas ideias de autores como: Andaló (2000), Bezerra (2002), Brasil (1997), Koch e Elias (2009), Marcuschi (2003; 2005) e Schneuwly e Dolz (2004).

2.1 CONHECENDO OS GÊNEROS TEXTUAIS

Em se tratando de uma contextualização histórica acerca dos gêneros textuais, pode-se dizer que o surgimento dos mesmos perpassou quatro fases: 1ª. Desenvolvimento de uma pequena quantidade de gêneros orais, pelos povos da antiguidade que possuíam uma cultura oral; 2ª. Surgimento de vários gêneros escritos, após a invenção da escrita (séc. VIII a.C.);

[...]

 
Download do artigo
Revisado por Editor do Webartigos.com
Leia outros artigos de Danielly Felix De Andrade
Talvez você goste destes artigos também
Sobre este autor(a)
Sou Licenciada em Pedagogia, pela Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) e Especialista em Linguística Aplicada ao Ensino de Português, pela FIP (Faculdades Integradas de Patos). Atualmente, sou professora efetiva da Prefeitura Municipal de Queimadas-PB.
Membro desde março de 2011