eBook gratuito: clique agora e baixe.

Emanuela Ribeiro Sousa [1]

Lucas Oliveira Ferraz[2]

 

RESUMO: O comportamento humano vem revelando as razões que mais causam morbidade e mortalidade mundialmente, com doenças como depressão e ansiedade, e até o suicídio.  Este estudo tem como problema abordar qual a eficácia da Terapia Cognitiva Comportamental como uma abordagem terapêutica utilizando os métodos e as escalas de Aaron Beck como referência. O objetivo geral deste trabalho é relatar a importância da TCC para ter uma terapia eficiente baseado em escalas e métodos, já os objetivos específicos são demonstrar como a Terapia Cognitivo-comportamental é eficaz para o paciente; quais os benefícios e como ela atua no paciente. O projeto refere-se a uma revisão de literatura exploratória por meio de pesquisas bibliográficas elaboradas em livros, nos quais foi realizado levantamento da teoria da terapia cognitivo-comportamental e como ela atua nos testes psicológicos, para definir a importância da avaliação psicológica.

Palavras-chave: Avaliação psicológica; Método eficaz; Escalas de Beck; Psicologia.

 

1.INTRODUÇÃO

O comportamento humano tem revelado as causas que mais impactam mundialmente casos de morbidade e mortalidade, como o suicídio e doenças mentais como a depressão. Nesse contexto, a psicologia se tornou essencial, com métodos eficazes, como a terapia cognitivo-comportamental, buscando compreender o adoecimento e auxiliar o homem a se manter saudável. Cabe ao psicólogo realizar a avaliação psicológica, com base em seu conhecimento e de acordo com técnicas adequadas para propor a melhor terapia. Nesse sentido, de acordo com Beck, Judith (2014):

Os componentes importantes da psicoterapia cognitivo-comportamental para depressão incluem foco na ajuda aos pacientes para solucionarem problemas, tornarem-se comportamentalmente ativados e identificarem, avaliarem e responderem ao seu pensamento depressivo, especialmente pensamentos negativos sobre si mesmos, seu mundo e seu futuro (Beck, Judith S. 2014, p. 25).

De acordo com Noronha (2003), “mensura-se que existem mais de 400 tipos distintos de psicoterapia descritos, contudo, apenas uma pequena parcela tem sua eficiência comprovada para utilização e empregado nos pacientes.” Na psicologia, podemos classificar que existem diversas áreas a serem trabalhadas, cada profissional pode atuar de uma maneira específica. Os principais métodos abordados e utilizados são: introspectivo, experimental, clínico e psicanalítico. Cada um tem sua eficácia e seus testes respectivamente, para ser utilizados em questões específicas, porém, atualmente, o mais completo para definir personalidade, capacidades e habilidades seria a Terapia Cognitiva-comportamental (TCC).

Esse estudo tem como problema, verificar qual a eficácia da Terapia Cognitiva Comportamental como uma abordagem terapêutica utilizados os métodos e as escalas de Aaron Beck. O objetivo geral deste trabalho é relatar a importância da TCC para ter uma terapia eficiente baseado em escalas e métodos, já os objetivos específicos são demonstrar como a Terapia Cognitivo-comportamental é eficaz para o paciente; quais os benefícios e como ela atua no paciente.

A análise comportamental prioriza os relacionamentos funcionais entre fatores de desenvolvimento e de manutenção. Diante deste contexto, os objetivos principais da avaliação clínica são identificar as variáveis controladoras dos comportamentos problemáticos, entender a interação funcional e predizer o comportamento futuro (OLIVEIRA; NORONHA; DANTAS; SANTAREMAE. 2005, p. 128).

 

A justificativa social deste estudo é relatar que o psicólogo possui o dever de distinguir os problemas que o paciente enfrenta com base no que estuda e observa das escalas e métodos realizados, portanto é necessária uma análise dos processos mentais embasados na teoria dos resultados das sessões terapêuticas com a escala de Aaron Beck aplicados.

 

Contudo, deve ficar claro para a sociedade que cada sessão deve progredir e não regredir, pois, como justificativa acadêmica, relata-se um procedimento muito utilizado para conhecer os potenciais, as habilidades e as competências por meio do funcionamento da psicologia humana, que é o funcionamento cognitivo e emocional, promovendo os trabalhos contínuos para possibilitar mais a realização do estudo (NORONHA; ALCHIERI; 2002, p7-16).

O estudo em questão refere-se a uma revisão de literatura exploratória que nos dá o seguimento por meio de pesquisas bibliográficas elaboradas por meio de livros e, também, de ferramentas online, como o Google Acadêmico, Scielo e PubMed, nos quais foi realizado levantamento da teoria da Terapia Cognitiva Comportamental e como ela atua nos testes psicológicos. Usando as palavras-chave como: Avaliação Psicológica; Método eficaz; Psicologia.

Uma vez que a hipótese que norteou esse estudo, é que a abordagem Cognitiva Comportamental é eficiente uma vez que a alterações nas escalas de Beck ao longo do processo terapêutico.

Vale ressaltar que a pesquisa exploratória ocorre, de acordo com os autores, da seguinte forma:

Esta pesquisa não requer a formulação de hipóteses para serem testadas, ela se restringe por definir objetivos e buscar mais informações sobre determinado assunto de estudo, portanto ela seria um passo inicial para o projeto de pesquisa. A pesquisa exploratória é recomendada quando há pouco conhecimento sobre o problema a ser estudado (CERVO; BERVIAN; DA SILVA, 2007, p.61).

Portanto, a metodologia utilizada é para definir a importância da avaliação psicológica, utilizando-se da Terapia Cognitivo-comportamental a fim de esclarecer ao indivíduo os seus problemas e ajudá-lo a resolver os conflitos internos e externos sem deixar resquícios de dúvidas.

 

[1]RIBEIRO, Emanuela S. – 10º período de psicologia - http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do

 

[2]OLIVEIRA, Lucas F. – 10º período de psicologia

eBook gratuito: clique agora e baixe.