Resenha Crítica Acerca do Filme Crash: No Limite
 
Resenha Crítica Acerca do Filme Crash: No Limite
 


Crash: no limite.

Resenha crítica.

O filme crash: no limite de Paul Haggis, cuja duração é de aproximadamente 112 minutos nos traz uma interrogação: até que ponto nós nos conhecemos?
Sabemos que nossa mente é dotada de esquemas e estes nos inferem estereótipos e percepções sociais, os quais utilizamos para compreender o mundo social e formar impressões de pessoas.
É necessário ressaltar que estereótipos são supergeneralizações, passamos a julgar pelas características de grupo, esquecendo as subjetividades de cada componente do mesmo. Podemos correlacionar esta afirmação á cena do filme na qual a mulher sente-se insegurança ao ver dois negros no meio da rua, á noite, e se aproxima mais do marido, a mesma julga-os de delinqüentes. Eles realmente são assaltantes ? devido ás condições que o mundo os oferece um deles sente-se discriminado a todo momento ? e furtam seu carro, após isso, ela troca as fechaduras da casa e o chaveiro é um negro, este é honesto e humilde, mas o estereótipo de sua raça e a percepção social que a mulher tem devido á experiências e á cultura levam-na ao pensamento que o profissional também tem mal caráter. Temos assim o conceito de efeito primazia, onde a primeira impressão é a que permanece em nossos esquemas. Em outra cena um policial ? com problemas em casa -- aborda um casal, quando faz a revista na mulher ele a toca despudoradamente, a mesma sente-se invadida, julga-o de canalha, estuprador, etc., pois esta foi a primeira impressão que ela obteve do mesmo. Em outra situação, a mesma mulher sofre um acidente e o mesmo policial vai resgatá-la, ela implora que ele não a toque. Pois nos esquemas da personagem havia atribuições de causalidade e talvez sua percepção, obtida pelo primeiro contato, estivesse errada, por que o policial num ato heróico salva a vida dela.
O filme é muito rico, retrata o preconceito com negros e imigrantes e nos traz uma reflexão sobre nossas atitudes diante de juízos de valor e esquemas formados. Vemos que muitas vezes nossas impressões são errôneas ou auto-realizadoras. O filme nos possibilita conhecimento acadêmico, pois nos leva à reflexão pessoal.
 
Avalie este artigo:
(3 de 5)
15 voto(s)
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Leia outros artigos de Anielle Kaline Da Silva Andrade
Talvez você goste destes artigos também
Sobre este autor(a)
tenho 20 anos,sou estudante de Psicologia, atualmente cursando o 7º período e atuo como monitora do programa de erradicação do trabalho infantil.
Membro desde outubro de 2010
Facebook
Informativo Webartigos.com
Receba novidades do webartigos.com em seu
e-mail. Cadastre-se abaixo:
Nome:
E-mail: