Origem Da Psicologia No Mundo E No Brasil - Como Surgiu A Psicologia
 
Origem Da Psicologia No Mundo E No Brasil - Como Surgiu A Psicologia
 


ERYNAT FÁTIMA FERNANDES

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULITA

CAMPUS DE PRESIDENTE PRUDENTE/SP

                       

ORIGEM DA PSICOLOGIA NO MUNDO ENO BRASIL -COMO SURGIU A PSICOLOGIA?

O meio da primeira metade do século XX foi à idade das escolas.

O estruturalismo Wundtiano florescia na rígida sistematização do TITCHENER. O funcionalismo, mais preocupado com o uso da mente do que com o conteúdo, desenvolveu-se tanto em Chicago, com Dewuy, Angue, Carv e Mead, quanto em Columbia com Cattell, Thorndike e Woodworrth.

O BEHAVIORISMO, que despreza o estudo da consciência e concentra-se por JOHN B. WATSON e amadureceu com LASHLEY, HUNTER. GUTHRIE, HULL, TOLMAN e SKINNER.

A escola da GESTALT o pôs-se ao elementarismo do estruturalismo, do funcionalismo e do Behaviorismo e acentuo a determinação relacional dos eventos psíquicos; lideres deste movimento foram WERTHEIMER, KOEFICA, KOHLER E LEWIN. Originária de deferentes tradição, a psicanálise procurou uma compreensão completa da mente humana em toda sua complexidade, com intricadas teorias desenvolvidas por FREVO, Jung e Adler, osneofreudianos enfatizaram as determinantes sociais dos fenômenos da personalidade profunda.

A era das escolas não foi além de 1940. Por esse tempo, a psicologia tornava-se uma ciência objetiva, e as pessoas concentravam-se suas próprias particulares de pesquisa.

Uma nova metodologia pratica e operacional brotava da filosofia operacional. Piaget estudou crianças, o teste de Rorschach foi largamente empregado, novas invenções se fizeram sobre os correlatos neurológicos do comportamento, por Krich, e outros, Mcchuandmediu a motivação e Osgood o significado.

A psicologia viu-se utilizada pela sociedade em ampla variedade de áreas e tornou-se crescentemente quantitativa. Se há alguma filosofia subjacente, caracteriza-se dos esforços dos psicólogos na última parte do século vinte, ela é a de que nada existe a respeito do comportamento e da experiência do homem que não possa ser estudado cientificamente.

A psicologia de hoje é ficha da sociologia de ontem, a psicologia de hoje faz mais sentido se compreende como chegou a ser como é . Ela determina até certo ponto os problemas estudados, a maneira de estuda-los e de mesmo a linguagem a ser usada para falar a respeito dos problemas, e ajudar a as perceber que todas as coisas são conseqüências de decisões essencialmente arbitrais tomadas por pessoas muito tempo a trás, mas do que necessariamente inerentes ao próprio assunto tratado.

O QUE É PSICOLOGIA

A Psicologia é uma ciência que tenta buscar recursos, procura compreender o homem, seu comportamento, para facilita a convivência consigo próprio e com o outro.

Pretendem fornecer-lhe subsídios para que ele saiba lidar consigo mesmo e com as experiências da vida. É, pois a Ciência do Comportamento, compreendida esta em seu sentido mais amplo. Vale ressaltar que entendo comportamento não apenas como reações externas, mas também como atividades da consciência e mesmo do inconsciente, num plano indiretamente observável.

Não interessam ao nosso estudo as múltiplas discussões e toda a polêmica existente com torno da palavra comportamento ou mesmo do objeto e definição da Psicologia o importante é que você entenda do que ela trata.

Seu objeto tem variado ao longo do tempo e sua pré-história confunde-se com a própria história da Filosofia. No sentido etimológico, seria ciência da alma ou o estudo da alma.

Foi a partir daí que os gregos começam suas especulações. Achavam que todo ser humano possui uma contra parte imaterial do corpo, de onde provinham os processos psíquicos, dos quais o celebro seria apenas mediador. Durante séculos, foi estudado como da alma que a Psicologia existiu.

Rompimento brusconeste conceito se deu com o filosofo francês René Descartes ( 1596- 1650), cuja teoria do dualismo psicolfisico-distinção entre o corpo e mente-impregnou as idéias da época e influenciou toda a Psicologia posterior.

Descartes considerava, que o comportamento animal era mecanicista, isto é , obedecia a ações puramente reflexas. Dai oconceito de animas sem mente.

A realidade consistia, para ele, em duas áreas distintas: o domínio físico do material e o reino imaterial da mente.

O material tem massa, localização no espaço e movimento. Neste reino estão os organismos subumanos, que sofrem processos fisiológicos como alimentação, digestão, circulação sanguínea, funcionamento nervoso, movimentos musculares e crescimento.

Já a mente não tem as características que é a suas atividades são racionar, conhecimento e querer.

Descarte não afastava a possibilidade de que alguma atividade fosse decorrente da interação da mente com o seu correspondente físico. Incluía entre elas a sensação, a imaginação e o instinto (impulsos para a ação).

Desta forma, durante algum tempo, mais precisamente por duzentos e cinqüenta anos, a Psicologia continua sendo o estudo da mente ou da consciência.

Nos séculos XVII e XIX, a mente era objeto de grande atenção por parte dos filósofos.

Duas grandes correntes dominavam, então, o pensamento ocidental: o empirismo inglês e o nacionalismo alemão.

O empirismo acreditava que todo conhecimento se buscava nas sensações: os órgãos dos sentidos receberiam a estimulação do mundo exterior e os nervos a conduziriam ao celebro; resultado seria a percepção dos objetos, base de todo o conhecimento humano.

A filosofia empirista enfatizou, pós, os papeis da percepção sensorial e da aprendizagem no desenvolvimento da mente. John Locke, empirista, inglês, afirmava que a criança nascia com a mente como uma tabula rasa, página em branco onde a experiência e a percepção sensorial iriam inscrever todo o conteúdo.

As primeiras escolas da psicológica do século XX vão se apresentar bastante imbuídas dos princípios destas duas correntes.

No início do século XIX, era seguinte: enquanto os filósofos prendiam ser possível uma ciência do psiquismo. - Os cientistas, levantam-se do experimentam a Física e a Biologia, ciências estas que iriam deter descobertas interessariam à psicologia.

O nascimento da psicologia como disciplina autônoma só vai ocorre, verdadeiramente, a partir de 1879 em Leipzig, com a criação por Wundt do primeiro laboratório dedicado aos estudos psíquicos. No inicio do século XX, com o aparecimento das escolas psicológicas. Estruturalismo, Funcionalismo, Behaviolismo, Gestaltismo e Psicanalise ocorre um rompimento com o dualismo implicado na Psicologia, então definida como a ciência do psiquismo ou dos fatos da consciência.

A psicologia não estuda apenas o comportamento humano. Estuda ainda o com comportamento do animal, principalmente de ratos e chimpanzés, este estudo oferece subsídios interessantes na compreensão das bases do comportamento humano.[]A psicologia como ciência que não tem condições de usar sempre os métodos tradicionais da chamadas ciências exatas. A psicologia é o estudo do comportamento. E como homem e seu bem-estar são nossos interesses principais, e do comportamento que tratamos aqui.

Com o estudo, a psicologia deve procurar alcançar três objetivos-a discrição, a predição e o controle do comportamento.

Deve-se, pois ser capaz de descrever o comportamento de forma precisa e explica-lo adequadamente, antes de se poder pensar em predize-lo ou muda-lo, com razoável margem de êxito.

PSICOLOGIA E SEU CAMPO DE AÇÃO

A psicologia abrange vários campos de atuação. Como clinica, Psicologia esportiva, instrutivas, escolas, hospitalar e psicologia de excepcional.

O campo usado na pesquisa foi a clinica.

Apsicologia nos dias de hoje.

A psicologia é uma ciência empírica, e sofisticada, que cresce rapidamente, e quer pode ser aplicada, pelo menos tentativamente e que pode ser aplicada para ajudar na solução de muito dos problemas práticos da sociedade.

Não é um Corpo de verdades estabelecias, de sabedoria clinica, ou de especulações filosóficas, porém conjunto complexo, vigoroso e potente de métodos sofisticadospara a descoberta de relações fundamentais que podem ser de grande significado para cada homem, e um conjunto de generalizações cientificas úteis-cada generalização porem ostenta uma etiqueta probalitistica, nada é absoluto.

A psicologia é uma abordagem um caminho para chegar aos problemas e pensar a respeito deles.

A psicologia esta fazendo tremendos progressos: quem quer que esteja envolvido nesse campo pode orgulhar-se do poder da humildade, da amplitude e do êxito da psicologia de hoje.

CONCLUSÃO

Concluo que o mais importante é a dedicação profissional, a ética é abraçar a profissão é fazer com o amor e gostar do que fazendo.

Pois e a vida do ser humano que seta em jogo.

Pois uma falha pode acarretar problemas graves. A profissão tem que ter conscienciosa em seus atos, e visar o bem e não a lucrativa e exagerada. Tudo que se faz por amor tem as suas recompensas.

 
Avalie este artigo:
(2 de 5)
7 voto(s)
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Leia outros artigos de Erynat Fernandes
Talvez você goste destes artigos também