HOMENS SEGUNDO O CORAÇÃO DE DEUS
 
HOMENS SEGUNDO O CORAÇÃO DE DEUS
 


AS BOAS VENTURANÇAS DE DAVI

Ezequiel 37.24:O meu servo Davi reinará sobre eles; todos eles terão um só pastor, andarão nos meus juízos, guardarão os meus estatutos e os observarão.Habitarão na terra que dei a meu servo Jacó, na qual vossos pais habitaram; habitarão nela, eles e seus filhos e os filhos de seus filhos, para sempre; e Davi, meu servo, será seu príncipe eternamente.Farei com eles aliança de paz; será aliança perpétua. Estabelecê-los-ei, e os multiplicarei, e porei o meu santuário no meio deles, para sempre. O meu tabernáculo estará com eles; eu serei o seu Deus, e eles serão o meu povo.

Em torno de 580 anos antes de Cristo, o Profeta Ezequiel, proclamou esta profecia. Eis que 1000 anos antes o Rei Davi, já houvera escrito o Salmo 23, onde ele falara que habitaria na casa do Senhor para todo sempre (longos dias).

Quem tem sido o Nosso Pastor, para que assim como Davi, possamos dizer: O Senhor é o Nosso Pastor. O mesmo Pastor que os homens rejeitaram no passado, a ponto de pedir um governo que os levassem às guerras lhes confortasse em suas batalhas, iguais aos governos das outras nações que não respeitavam a Deus como Único Senhor e Deus?

Todos desejam ter um Deus que lhes acudam as necessidades. Até os ateus o tem. Poucos desejam ter Um Pai que olha, permite, deseje e oriente o melhor como um pai deseja aos filhos.

Todo filho deseja ser igual ao pai, principalmente conquistar o seu coração. Como filhos de Deus, desejamos ser iguais à Davi, uma pessoa, um escolhido, um ungido, um rei. Que Deus perceba os nossos erros e compreenda, como o era com seu servo Davi, que mesmo tendo uma personalidade problemática, ainda Deus se agradava dele.

Deus tinha um plano especial através da linhagem real da casa de Davi.

Notemos: Humildade, rejeitado, pastorzinho desprezado pela família, aquele que ninguém dava nada, escarnecido pelo gigante, o fugitivo do rei, o amigo do filho do rei, guerreiro, fugitivo, mas que se tornaria o Principal REI do povo de Israel, povo de Deus, segundo a obediência do Patriarca Abraão, outro personagem imputado como amigo de Deus. Pessoas que se dispuseram em construir reinos terrenos, onde aos homens, pudesse ser mostrado o Deus Vivo, como rei sem palácio, mas com muitos súditos até os dias de hoje. Nisso tudo, estamos nós inseridos, descendentes do sangue do Rei Jesus Cristo, o Filho de Davi.

Eis que através da casa de Davi, mais tarde em sua genealogia, veio José, descendente direto, que veio Jesus.

Falar daquele que tinha o coração segundo Deus, daquele que havia sido escolhido par trazer por descendência o Amado do Pai, é por dizer: LOUVADO SEJA O FATO de sermos escolhidos.

O atributo principal de Davi foi sem dúvida o fato de ser um adorador, de ter um coração arrependido por todas as suas fraquezas diante de si mesmo, mas principalmente diante de Deus. Reconhecia haver um Único Deus, que deveria ser prestado culto, que era presente em todas as suas aflições como pessoa e como rei que dirigia os desígnios do seu povo. Nisso foi bem aventurado e ainda hoje seus salmos nos estimulam a sermos assim.

Como pecadores, como Deus tem visto a sinceridade de nossos corações?

Tem nos observado como servos, como guerreiros nas batalhas espirituais, como arrependidos ou como príncipes? Alguns querem ser reis.

Será que Deus nos veria como súditos sempre?

Pudera fosse possível continuamente sermos iguais a Davi, sinceros, mesmo sendo pecadores diante de Deus. Evidentemente não sendo reis, nem príncipes, mas súditos comprometidos realmente com a sua Justiça, pudéssemos obter galardões de servos. Conseguíssemos reconhecer a sua vocação maior: Seu Amor.

Desejosos sim, continuamente, pela salvação. Infelizmente, sabemos, isto ainda é parcial. Conquanto ainda lutarmos em tornarmos ela real. Alguns esforçam-se mais, outros nem tanto.

Qual a vocação de Davi que ainda possamos nos ver desejosos da Graça de Deus?Salmodiar ao Senhor assim? Por ti, SENHOR, clamei, ao Senhor implorei. Ouve, SENHOR, e tem compaixão de mim; sê tu, SENHOR, o meu auxílio.

Davi sabia queDeus se alegra quando o homem deixando sua pompa, reconhece que sem Ele nada é possível. E fazendo assim, Deus vem ao auxílio do clama.

Nas Sagradas Escrituras, Davi foi um dos que mais buscou pela misericórdia de Deus. Sabia Davi mexer com o coração do Seu Senhor, mesmo quando afligido pelos seus atos insanos, sua alma invocava o perdão, busca a misericórdia sobre si e o seu pecado.

Nas suas batalhas sentimentais colheu dissabores. Nas suas batalhas de reino, foi um dos reis que mais conseguiu inimigos, tantas e tantas vezes pediu para que Deus afastasse os seus inimigos dos seus caminhos, dando-lhe vitória. Com a sua família, teve dissabores. A ponto de um de seus filhos querer-lhe matar paratirar-lhe o trono, chegando ao ponto emter que fugir para preservar a vida. Como rei cobiçava a ponto de sujar suas mãos de sangue e Deus impedir-lhe de fazer a construção do templo. Mas obediente, passou todo projeto ao seu Filho Salomão. O homem que pediu sabedoria. Outro atributo concedido à descendência de Davi.

O Deus que foi com Davi, mesmo sendo ele uma pessoa de caráter problemático, pois,ora era sanguinário, ora era temeroso, quando também sentimental e amoroso, doutrinador, benevolente, portador de uma sabedoria exemplar, adúltero, assassino, ardiloso, muitos predicados poderiam ser enumerados sobre sua conduta da sua vida particular e pública como rei. Mas era também um adorador nato diante de Deus, e nisso Deus se alegrava, pois reconhecia nele um homem segundo o seu coração. Sabia o Senhor que Davi se dobrava à sua vontade e submetia-se à Sua soberana vontade.

Que a nossa vocação seja a mesma da de Davi. ADORADORES, OBEDIENTESE PRAZEIROSAMENTE TEMEROSOS ao Senhorio de Deus e o Seu Poder.

ESTA É A NOSSA SOBERANA VOCAÇÃO. Nossa fé em Jesus Cristo e sua vinda como Rei.

Valdir Carvalho  Cascavel  PR , 02.10.2009

 
Avalie este artigo:
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Leia outros artigos de Valdir Carvalho
Talvez você goste destes artigos também