Doença Periodontal
 
Doença Periodontal
 


Normal 0 21 false false false MicrosoftInternetExplorer4 /* Style Definitions */ table.MsoNormalTable {mso-style-name:"Tabela normal"; mso-style-parent:""; font-size:10.0pt; font-family:"Times New Roman";}

Doença periodontal ou periodontite

A definição de doença periodontal (DP) "clássica" é a de um processo inflamatório que leva à reabsorção do osso que está ao redor das raízes dos dentes, enquanto que, na gengivite, não há alteração óssea, pois a inflamação só atinge a gengiva. Apesar da placa bacteriana aderida ao dente ser o único fator etiológico da DP, algumas alterações gengivais podem estar associadas a causas hormonais, uso de alguns medicamentos, queda de resistência e algumas síndromes.

Conforme seu desenvolvimento, pode classificar-se em:

  1. periodontite agressiva
    1. localizada
    2. generalizada
    3.  
  2. crónica
    1. leve,
    2. moderada
    3. avançada que também pode ser

localizada

generalizada

  1. periodontite necrosante aguda.

Alterações bucais onde apresentam sinal clínico característico de sangramento, alterações na posição dos dentes, mobilidade, retrações gengivais, retenções de alimento, edema gengival são fatores que podem determinar se a doença periodontal está presente. A placa bacteriana removida diariamente através de limpeza bucal doméstica com fio dental, escova, colutórios aliadas a uma consulta periódica ao dentista são métodos de prevenção que devem ser utilizados, entretanto por falta de orientação, acabam evoluindo sem o indivíduo perceber. Dentre os fatores locais, a deposição de cálcio (placa bacteriana) é a principal causa que deve ser removida mecanicamente através de RAPCR.

A causa principal da doença periodontal é a placa bacteriana, película viscosa e incolor que constantemente se forma sobre os dentes. Entretanto, fatores como os citados a seguir também podem afetar a saúde de suas gengivas.

Fumo:

Além de todos malefícios a saúde em geral, este hábito eleva o risco a DP. A literatura demonstra que o cigarro pode ser um dos mais importantes fatores de risco no desenvolvimento e na progressão da doença periodontal.

Genética:

Herança genética pode elevar em 30% o risco de DP. Bons hábitos de higiene e cuidado oral podem não ser suficientes para pessoas que apresentam predisposição genética elevando em até seis vezes ao risco de desenvolver doenças periodontais. Testes genéticos antes mesmo de apresentarem sintomas da doença podem ajudá-las a manter seus dentes por toda a vida.

Gravidez e Puberdade:

Em alguns momentos da vida como a puberdade e menopausa, ou ainda períodos menstruais e gravidez, são períodos de intensas alterações hormonais, que podem afetar diversos tecidos em todo o corpo, inclusive as gengivas. Reações agressivas do organismo pode aumentar a susceptibilidade à doença periodontal. Estudos recentes sugerem que mulheres grávidas com periodontite estão sob um risco sete vezes maior de ter um parto pré-maturo, e bebês de baixo peso.

Estresse: Você já deve ter ouvido que o estresse está relacionado com muitas doenças sérias como hipertensão, câncer, assim como muitos outros problemas de saúde. O que você pode não saber é que o estresse também é um dos mais importantes fatores de risco no desenvolvimento e na progressão da doença periodontal. Pesquisas demonstram que o estresse torna mais difícil para o organismo lutar contra infecções, inclusive as doenças periodontais.

Diabetes: A Associação Americana de Diabetes, estima que 16 milhões de americanos apresentam quadro clínico de diabetes, sendo que mais da metade não foi diagnosticado para esta doença. Pacientes com diabetes apresentam um risco maior de desenvolver infecções, incluindo as doenças periodontais. Estas infecções podem diminuir a capacidade de produzir e/ou utilizar a insulina, o que pode dificultar o controle dos diabetes, como também pode tornar a infecção mais severa do que em indivíduos não diabéticos.

Má Nutrição: A má nutrição pode piorar a condição de suas gengivas, devido queda de resistência imunológica.

Medicamentos: Contraceptivos orais, antidepressivos, anticonvulsivantes e certos medicamentos para alterações cardiovasculares podem elevar a riscos de alterações bucais, causando alterações gengivais.

Parafunção: O ato de ranger os dentes submete aos tecidos periodontais a um excesso de força oclusal podendo acelerar a destruição dos tecidos periodontais em caso de DP.

Outras Doenças Sistêmicas: Doenças que interferem com o seu sistema imune podem afetar a sua saúde bucal.

Tratamento de doença Periodontal

Depois de diagnosticado a DP, o profissional deve seguir os passos convencionais como:

RAPCR (raspagens supra e infra- gengival promovendo a remoção da causa através de raspagem, alisamento e polimento dos dentes e orientação de higiene oral;

Controle de placa bacteriana;

Estágios avançados da doença, existe a necessidade de cirurgias, e, às vezes, antibioticoterapias;

 
Avalie este artigo:
5 voto(s)
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Leia outros artigos de Helton Miyoshi
Talvez você goste destes artigos também
Sobre este autor(a)
*Cirurgião- Dentista ** Estomatologista (diagnóstico Bucal); ***Pós-graduado em odontologia hospitalar - sub -área Cirurgia Bucomaxilofacial; Contato: [email protected] O cisto ósseo traumático é um pseudocisto que ocorre com pouca freqüência, normalmente de descoberta acid...
Membro desde maio de 2008
Facebook
Informativo Webartigos.com
Receba novidades do webartigos.com em seu
e-mail. Cadastre-se abaixo:
Nome:
E-mail: