A psicologia se detém no estudo do comportamento humano. É ela quem diagnostica a personalidade do indivíduo, através da observação dos fenômenos psíquicos e do comportamento. A psicologia serve como base de sustentação para a psiquiatria que cuida dos fatos psíquicos, propriamente ditos, examinados anteriormente pela psicologia que diagnostica as respostas diante dos estímulos que necessitam de tratamento com medicamentos e até mesmo cirúrgicos.

A psicanálise analisa o psiquismo no âmbito do inconsciente procurando as profundezas obscuras do desconhecido. O objetivo da psicanálise é esclarecer a origem de comportamentos ilógicos, inexplicáveis e muitas vezes incompreensíveis, trazendo à luz do consciente.

A psicanálise trabalha o inconsciente obscuro (id, ego e superego), procurando trazer o indivíduo à realidade vivencial, de forma a minimizar sofrimentos intensos interiores. A psicanálise ajuda o indivíduo a se socializar através do que lhe é passado verbalmente e do seu comportamento, abrindo a visão do paciente a enfrentar e conviver com suas próprias dificuldades, direcionando-o para encontrar o ponto massacrante. O que foge ao seu campo de atuação encaminha para a psiquiatria, que por sua vez tende a diagnosticar a patologia e com medicamentos estabelecer um viver mais saudável.

A diferença consiste exatamente que a PSIQUIATRIA é totalmente voltada para medicina, a PSICOLOGIA serve como adjuvante da anterior e por sua vez a PSICANÁLISE que busca através do estudo do inconsciente, minimizar e até curar distúrbios causados por problemas a muito esquecidos, jogados numa lixeira latente e abissal. São heranças útero-vivencial psíquicas que tamponadas pela fase adulta  e mascaradas pelo consciente abstrato  necrosa, gerando as neuroses.

Revisado por Editor do Webartigos.com