A IMPORTÂNCIA DE UMA BOA CRECHE PARA A SOCIALIZAÇÃO E APRENDIZAGEM DA CRIANÇA
 
A IMPORTÂNCIA DE UMA BOA CRECHE PARA A SOCIALIZAÇÃO E APRENDIZAGEM DA CRIANÇA
 



Artigo original

A IMPORTÂNCIA DE UMA BOA CRECHE PARA A SOCIALIZAÇÃO E APRENDIZAGEM DA CRIANÇA

Dener Fraga Leite¹
Juliana Cristina Dias Silva¹
Lahana de Paula Melette¹
Maíra Rodrigues Xavier¹
Priscila Cristina Bazon¹
Roberta Malta Ferreira¹
Vanessa Honório da Silva¹
Ana Paula Barbosa²



Resumo:

O trabalho teve como objetivo avaliar a "importância de uma boa creche para a criança". A observação foi feita em uma instituição na cidade de Franca. Sendo que a mesma presta assistência e educação às crianças na faixa etária de dois a cinco anos e onze meses, em regime integral e em caráter absolutamente gratuito. Foi utilizado o método dedutivo e o estudo incluiu a pesquisa de campo. O resultado foi o mais surpreendente de todo o processo da análise. Constatou que a instituição oferece várias opções para a criança se socializar e de se educar de acordo com a idade, sendo que oferece muitos recursos para uma rápida adaptação. As observações feitas mostraram a intensa responsabilidade que a creche tem com suas crianças. As crianças são divididas em salas por faixa etárias e semanalmente é feito um cronograma de atividades para cada grupo. Sendo que essas atividades são sempre "educativas", desde a adaptação da criança na creche, retirada das fraldas, brincadeiras, amizades, leitura e vários outros comportamentos aprendidos. Concluiu que a criança perante um "ambiente bem estruturado e preparado" se mantém mais interessada em aprender. E com a socialização aprendem a "sorrir mais", pois se relacionam com mais pessoas para se comunicarem e se desinibirem, soltando assim sua criatividade em interação com "outras crianças e outros adultos," e aceitam os incentivos recebidos com preparação e amor de todos da instituição.

Palavras-chave: Creche, Crianças, Socialização, Aprendizagem.


Introdução

Uma boa creche sempre ajuda a estimular todos os aspectos do desenvolvimento infantil através da interação com professores treinados, colegas e materiais selecionados. Assim, quando as mesmas se encontram em ambiente diferente do ambiente familiar, elas tendem a escolher entre atividades do seu interesse, a sua capacidade e seus estilos de aprendizagem individuais.
A maioria das instituições que lidam com crianças sabem da importância que é o relacionamento das mesmas com pais e cuidadores, para um bom desempenho na creche, pois é o educador junto com outros profissionais que observam com mais frequência comportamentos já adquiridos. (1)

Os comportamentos favoráveis dos adultos perante as crianças como ouvir, ler, fazer brincadeiras, lanchar e outros, são de extrema importância para a auto-estima desse pequeno ser, pois quando a auto- estima é boa, a criança é motivada a realizar qualquer tarefa, pelo interesse em algo prazeroso.(1)

Uma das principais preocupações da maioria dos pais em relação à iniciação da Creche dos seus filhos é a Adaptação. Quando os pais colocam o seu filho numa creche surgem vários receios e dúvidas. Para os educadores a preocupação maior é com o bem estar, acolhimento e aprendizado da criança, mas tudo depende da relação família que a criança desenvolveu.
Educar as crianças é uma tarefa complexa, pois cada etapa do desenvolvimento é um desafio à capacidade e à flexibilidade dos pais, pelo muito que deles é exigido em termos de mudança de conduta e de atendimento e solicitações dos filhos.(2)
A interferência de outras pessoas (pedagoga, funcionários e outras crianças) é fundamental para o desenvolvimento da criança. O papel do educador deve ser o de interventor intencional, estimulando a criança progredir em seus conhecimentos e habilidades através de propostas desafiadoras que o leve a buscar soluções, por intermédio da sua própria vivência e das relações interpessoais. Isto não deve significar uma educação autoritária, mas uma educação que possibilite ao aluno, por meio de estratégias estabelecidas pelo professor, construir o seu próprio conhecimento, com a reestruturação e reelaboração dos significados que são transmitidos ao indivíduo pelo seu meio sócio-cultural (3).
A moral a ser desenvolvida na criança faz com que ela construa suas relações no grupo social onde ela estiver inserida. Assim, a criança age de conformidade com o código moral do grupo, trocando idéias e estabelecendo regras que são necessárias para o seu convívio social. (1)


1 Revisão Teórica

1. 1 O papel da creche

As condições ambientais têm um impacto poderoso na criação das crianças, isso implica na forma como elas vão se socializando e adquirindo conhecimento. Em cada fase do relacionamento entre crianças e família, observa - se muitas características de prazer e de dificuldade que geram comportamentos desorganizados. Além disso, em muitos momentos da vida de cada criança ocorrem situações mais difíceis de ser enfrentadas, tais como a entrada na creche em que a criança demora em se desprenderem dos pais, pois esse processo é lento, até ela aprender a ficar longe das pessoas de quem gosta como fazia uma etapa anterior do seu desenvolvimento. Assim uma rápida adaptação é a melhor solução para que as crianças desde cedo aprendam a se socializarem. (2)

A creche além de desenvolver um papel importante com as crianças, de acolhimento e educação, consegue transpassar o sentido da vida e do sentimento mostrando um mundo de novas experiências em que será possível ampliar o horizonte. (2)

Na primeira parte desse processo a criança tem uma primeira experiência fora de casa na creche que vai lhe proporcionar um primeiro contato fora do ciclo familiar e também novas situações. E nessa primeira experiência que cada criança obtém um comportamento particular. Por isso, os educadores devem tratar cada criança com um procedimento personalizado, estendendo além da criança e chegando aos pais, porque a relação da criança com a creche e com as outras crianças depende da relação dela com os pais e com a forma de ensino adquirido em contato com um profissional da educação.
A relação básica creche família é o diálogo para melhor acompanhar o desenvolvimento da criança. (3)

1.2 Atividades físicas

As mudanças que ocorrem durante a infância são mais amplas e aceleradas do que qualquer outra que venha a ocorrer no futuro. Sendo que dos três aos seis anos as crianças vivem a segunda infância, período que corresponde aos anos pré-escolares. Nesta fase, a aparência das crianças muda, suas habilidades motoras e mentais florescem e sua personalidade torna-se mais complexa. Todos os aspectos do desenvolvimento ? físicos, cognitivos e psicossociais ? continuam interligados. À medida que os músculos passam a ter controle mais consistente, as crianças podem atender mais suas necessidades pessoais, como a higiene, e o vestir-se, ganhando, assim, maior senso de competência e independência. (1)
O profissional dessa área possui ferramentas valiosas para provocar vários estímulos que levem ao desenvolvimento de forma bastante prazerosa: a brincadeira e o jogo. A partir da utilização da imaginação, a criança deixa de levar em conta as características reais do objeto, se detendo no significado determinado pela brincadeira. Esse impulso dado aos conceitos e processos de desenvolvimento deverá ser fornecido pela educação física ao propiciar jogos e brincadeiras que, intencionalmente, estimulem a imaginação e a criatividade. Além disso, o processo de desenvolvimento dos indivíduos tem relação direta com o seu ambiente sócio-cultural e eles não se desenvolveriam plenamente sem o suporte de outros indivíduos da mesma espécie (3).
Dessa forma, percebe-se que a escola e, neste caso específico, a educação física, tem um papel fundamental no aprendizado e, conseqüentemente, no desenvolvimento dos indivíduos, desde que estabeleça situações desafiadoras para seus alunos.
As crianças de três a seis anos estão num período de rápido crescimento físico, sendo que seus interesses voltam-se para o mundo exterior. Neste sentido, preparar o ambiente no qual a criança está inserida torna-se fundamental para o seu desenvolvimento físico e intelectual, pois a manipulação de objetos é essencial para despertar na criança a atenção, a motricidade, a concentração e a linguagem. (3)
As crianças fazem progressos significativos em suas habilidades motoras durante o período pré-escolar. À medida que se desenvolvem fisicamente, aumenta sua capacidade de fazer com que seus corpos façam o que elas desejam. O desenvolvimento dos músculos maiores lhes permite correr ou andar de motoca; o aumento da coordenação olho-mão lhes ajuda durante a aprendizagem. As crianças encorajadas pelos adultos tendem a desenvolver melhor atividades motoras. (1)

1.3 Brincadeiras e leitura

Brincar pode ser para a criança um treino para a vida e um meio para prepará-la para, no futuro, enfrentar situações esperadas ou inesperadas.
Os brinquedos orientam a brincadeira, trazem-lhe a matéria. Só se pode brincar com o que se tem, e a criatividade permite justamente, ultrapassar esse ambiente, sempre particular e limitado. Os meios eletrônicos de distração tendem a trazer idéias prontas, não estimulam a criatividade e o raciocínio. Por este motivo, entre outros, verifica-se a importância de resgatar na creche as brincadeiras infantis e a leitura, para que a criança tenha maior interesse pela diversão no mundo real, em que ela poderá desenvolver-se de maneira saudável. (4)
A interação social pode promover a alfabetização emergente que é o desenvolvimento de habilidades, conhecimento e atitudes que subjazem à leitura e à escrita. As crianças tendem mais a se tornar boas leitoras e escritoras se, durante os anos pré-escolares, os educadores oferecerem desafios de conversação para os quais as crianças estão preparadas.
Assim se utilizarem vocabulários ricos e centrarem a conversa à mesa as atividades diárias ou em perguntas sobre o que as pessoas fazem e como as coisas funcionam. Também é importante ler para as crianças para preparar as mesmas para alfabetização. (2)

1.4 Alimentação

A creche além de desenvolver processos educativos também precisa oferecer alimentação equilibrada tanto quantitativa como qualitativamente, proporcionando educação alimentar e nutricional às crianças e suas famílias, amenizando as situações de insegurança alimentar e pro-movendo o desenvolvimento e o crescimento infantil.
Não há na literatura estudos que avaliem o conhecimento das educadoras de creches sobre a alimentação infantil, por isso é indispensável que esse profis¬sional tenha conhecimentos sobre a alimentação, assegurando e contribuindo para o bom desenvolvimento e crescimento das crianças.
Além disso, os educadores devem atuar como multiplicadores, transmitindo seus conhecimentos para os pais das crianças. (3)

1.5 Amizade infantil

Desde cedo, a criança percebe seu jeito de ser e como se encaixa no grupo em que vive, respeitando a si e ao próximo com um papel muito importante da creche nesse processo.
Os amigos são pessoas em quem as crianças aprendem a confiar.
Primeiro as crianças escolhem os amigos por causa de sua proximidade física e assim vai se desenvolvendo afeto, respeito e confiança pelas pessoas próximas. A criança necessita da outra criança para se desenvolver socialmente.


A criança tem um jeito de ser amigo
Que nós todos deveríamos imitar
A capacidade de brigar e perdoar
E não ficar inventando perigos
A amizade infantil é uma descoberta
É prender a entender diferenças
É esquecer logo as desavenças
E buscar as semelhanças concretas
Os sopapos que são hoje trocados
Amanhã já serão esquecidos
São sepultados assim no passado
Não ficam corações empobrecidos
E juntos já brincam lado a lado
Em laços de amizade reconstruídos. (5)

Sendo assim a criança é dependente de outra criança para aprender a se socializar em ambientes diferentes do familiar. E juntamente com adultos elas adquirem educação e diálogo (4)


2 Material e métodos

A pesquisa foi realizada em uma creche com crianças de um a cinco anos e vários profissionais da área.
O método utilizado foi o dedutivo, que é de certa forma limitado, explicando as afirmações contidas nos materiais consultados, mas nada além das premissas e conclusões. (6)
O projeto foi realizado através de pesquisas bibliográficas trata-se do levantamento, seleção e documentação de toda bibliografia já publicada sobre o assunto que está sendo pesquisado, com o objetivo de colocar o pesquisador em contato direto com todo material já escrito sobre o mesmo.
O estudo incluiu a pesquisa de campo, que é a pesquisa em que se observa e coleta os dados diretamente no próprio local em que se deu o fato em estudo, caracterizando-se pelo contato direto com o mesmo, sem interferência do pesquisador, pois os dados são observados e coletados tal como ocorrem espontaneamente. (7)

3 Resultados

A pesquisa mostrou que a creche desenvolve muitos conteúdos educativos para uma boa socialização da criança.
A instituição é organizada e assim supre todas as necessidades das mesmas.


CRONOGRAMA DE ATIVIDADES DA INSTITUIÇÃO
ATIVIDADE PERIODICIDADE
Atendimento médico Semanal
Atendimento odontológico 1º semestre
Reunião com funcionárias Trimestral
Reunião com educadoras Semanal
Reunião com famílias Mensal
Reunião da Diretoria Semanal
Reunião do Conselho de Escola Bimestral
Formação Continuada Mensal
Promoções Bimestrais
Avaliação do Plano de Trabalho Trimestral

A creche mantém um ótimo relacionamento em equipe. Todas as atividades e atendimentos, desde reuniões e planos de aula, são feitos através de um cronograma estipulado pelas pedagogas e coordenadores.

As crianças desenvolvem durante a manhã todos os tipos de atividades motivacionais, tanto para aprendizagem, quanto para a socialização. Apegando mais no período da manhã às brincadeiras e leituras.

No período da tarde elas repetem algumas atividades como brincadeiras e jogos para se adaptarem as normas estabelecidas pelas pedagogas. Sendo útil para a criança aprender a se comunicar e expressar suas emoções e movimentos. É desenvolvido na parte das tarde brincadeiras, lanche da tarde, janta e duas vezes por semana elas recebem frutas ou outro tipo de alimento diferenciado e saudável.

A instituição recebe vários tipos de assistências como dentista, psicólogos, assistência comunitária e outros. Sendo sempre para visar o melhor para suas crianças.


4 Discussão

Neste estágio concluímos nossa pesquisa ressaltando a importância da creche na formação das crianças.
A creche mantém uma ótima relação com as crianças e com as pessoas que freqüentam a instituição. Suas atividades são planejadas semanalmente pelas pedagogas e assim a forma de ensino é mais organizada, sendo que cada turma exerce determinada atividade em um determinado horário estipulado por elas. Tendo assim horário para ler, brincar, cantar, jogar bola, lanchar, desenhar, assistir TV, escrever, estudar e vários outros.
A instituição oferece um ambiente agradável e acolhedor, tanto para as crianças, quanto para funcionários e outros.
Então podemos analisar ao longo do estágio que a educação, assim como o cuidado dos professores e funcionários da creche é feito de forma afetiva, utilizando métodos diferentes para diferentes faixas etárias.
O trabalho possibilitou a visão da importância de se colocar a criança na creche depois dos dois anos.
Na creche analisada é feita a retiradas fraldas a partir do menor grupo de crianças (dois anos de idade). As salas são divididas em sete e casa uma apresenta diferentes atividades pedagógicas de acordo com a faixa etária das crianças.
As crianças aprendem a se comunicarem com as outras crianças através de brincadeiras, jogos, leitura, música e vídeos.
O ambiente físico é apropriado para as pequenas criaturas, como os vasos sanitários, bebedouros, refeitório, mesas e cadeiras. Os horários são divididos para casa turma de acordo com o cronograma passado pelas pedagogas e coordenadora.
Percebe-se que as crianças estão sempre sorrindo, pois estão sempre se preparando para a próxima atividade sabendo que será prazerosa e de bom proveito para elas.
As atividades elaboradas na creche promovem um bem estar físico e mental para todos da instituição.
São passadas todas as instruções para os pais sobre o tratamento da creche e continuação desse tratamento no lar.
Muitas crianças chegam na creche com hábitos familiares que muitas vezes são prejudiciais para a adaptação da criança com outras crianças. E a creche consegue aproximar a criança para uma realidade externa que elas ainda não conhecem.
O trabalho possibilitou a comparação de várias teorias aprendidas durante o curso de psicologia e com isso ajudará nos próximos estudos e projetos a serem desenvolvidos futuramente. Possibilitou também para os estagiários a análise prática dos comportamentos das crianças, podendo incorporar as teorias estudadas durante e depois da nossa formação acadêmica.

Agradecimentos

Agrademos a todos da instituição que nos receberam com todo amor e carinho. Agradecemos também a Professora Ana Paula Barbosa que nos auxiliou com as pesquisas e principalmente às crianças da creche que se demonstraram amigáveis e felizes com nossa presença.

Referências

(1) Papalia DE. Desenvolvimento humano. 8 ed. Porto Alegre: Artmed; 2006.

(2) Maldonado MT. Comunicação entre pais e filhos: a linguagem do sentir. São Paulo: Saraiva; 1997.

(3) Bonamigo EMR, Eizirik MF. A importância do brincar para a educação: por uma psicologia social da infância. Porto Alegre: UFR; 1990.

(4) Brougére G. Brinquedo e Cultura. 2 ed. São Paulo: Cortez; 1997.

(5) Linhaça J. O reino encantado de Jorge Linhaça: Amizade verdadeira ? amizade. [acesso em 28 ago 2011]. Disponível em: http://oreinoencantadodejorgelinhaca.synthasite.com/.

(6) Cervo AL, Bervian PA. A pesquisa: noções gerais. In: ______. Metodologia científica: para uso dos estudantes universitários. São Paulo: McGraw-Hill do Brasil; 1976.

(7) Lakatos EM., Marconi MA. Pesquisa. In: ______. Técnica de pesquisa. 3 ed. rev. e ampl. São Paulo: Atlas; 1996.

 
Avalie este artigo:
(3 de 5)
8 voto(s)
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Talvez você goste destes artigos também
Sobre este autor(a)
Procure sorrir mais ...
Membro desde agosto de 2011
Facebook
Informativo Webartigos.com
Receba novidades do webartigos.com em seu
e-mail. Cadastre-se abaixo:
Nome:
E-mail: