Estudo Do Processo Ensino / Aprendizagem De Ciências Em Duas Escolas Públicas Do Município De J...
 
Estudo Do Processo Ensino / Aprendizagem De Ciências Em Duas Escolas Públicas Do Município De Jaguaribe - CE
 


Luana Kelly Barreto Soares

Graduanda em Licenciatura Plena em Ciências Biológicas pela Faculdade de Fiolosofia Dom Aureliano Matos, Universidade Estadual do Ceará (UECE). Limoeiro do Norte, CE, Brasil. [email protected]

ABSTRACT

In current times, the concept of distance learning has long been the idea that learning is to receive and retain information. Education must be central objective the training of citizens conscious, and responsible agent. In this heart, it aims to study and evaluate the process teaching / learning of science in elementary education in two public schools in the municipality of Jaguaribe-Ce, to identify its main shortcomings and difficulties. For both, were applied semi-structured questionnaires containing quantitative and qualitative approaches to learning about the level and profile of students. The survey was conducted with 100 students from 7 and 8 years of schools EEFM Cornélio Diógenes and Raul Barbosa, on 17 and February 22, 2007, respectively. Through research, it was found there several students outside the appropriate age group for the series in question. In both schools the majority of parents of students completed primary education and only a tiny minority came to higher education, many are illiterate. There are carried out experiments in class of Sciences of Raul Barbosa, in contrast, 58% of the students interviewed say Cornelius Diógenes perform experiments during their lessons. In both schools the students have responded relationship of the content presented in class with their daily lives. Evidenciamos that textbooks are facilitators of learning. The rooms of computers and the laboratory sciences of both schools are of good quality. We concluded that the schools surveyed have physical conditions and didactic reasonable. You see, therefore, that interference in the teaching / learning should be just the lack of utilization of these resources. As the main shortcomings and problems encountered, was able to identify the lack of diversity in the classroom, where he should have had a more realistic and discursive, with absence of dynamic and practical classes. Keywords: Teaching, Learning, Science.

1. INTRODUÇÃO

Nos tempos atuais, em que a informação circula quase que simultaneamente ao desenrolar dos fatos, o conceito de aprendizagem já muito se distancia da idéia de que aprender é receber e reter informações. Muito mais do que isto, afirma Terra (1994), sabe-se que o ato de aprender pressupõe e desenvolve as habilidades de analisar, interpretar e relacionar as informações recebidas, levando o educando a opinar sobre fatos e idéias e a assumir posições críticas. Nesta perspectiva, a educação, hoje, tem por objetivo central a formação do cidadão consciente, agente e responsável.

Há hoje uma preocupação geral no âmbito da educação, para seu significado social e político. Cresce cada vez mais a consciência de que o fator educacional está dentro desse parâmetro, e a ação dos professores deve acontecer dentro dessa realidade concreta da sociedade brasileira de hoje, que se encontra em constantes mudanças, a fim de acompanhar a dinâmica do mundo (Pereira, 1998).

Diante desse contexto, esse artigo se revela como um instrumento para a compreensão dessa dimensão escolar no que diz respeito ao significado do processo ensino/aprendizagem nas escolas públicas do município objeto do estudo.

A prática pedagógica existente nas escolas brasileiras de maneira geral, no que se refere à aprendizagem, deixa muito a desejar. Faz-se necessário questionar os valores e princípios que fundamentam essa prática educativa ineficiente e responsável pelo fracasso escolar tão arraigada em nossos Estabelecimentos de Ensino. Os professores, apesar de tantas informações a respeito do sistema de ensino, ainda permanecem com posicionamentos seculares, construindo o contexto avaliativo à sua revelia.

As aulas tradicionais e o livro didático predominantes nas escolas são descontextualizados e centrados no enciclopedismo das definições. Quando há trabalhos práticos, estes são demonstrações ilustrando teorias já vistas. Ensinamse repertórios e definições, informações, de modo geral, trabalhadas pelos professores de maneira isolada e fragmentada, refletindo a organização das informações divididas nas unidades e subunidades dos livros didáticos.

A escola, de certo modo, ignora a vida, pois idealiza um aluno abstrato, sem tempo e sem espaço. O aluno real, em seu contexto, com sua experiência social e individual em sua localidade é ignorado. Por não ter um interlocutor real, a escola é incapaz de ocupar seu lugar de produção de conhecimentos gerados na interação entre o mundo cotidiano e o científico. Os alunos investigam somente quando resolvem problemas com a mente aberta. A postura de curiosidade e investigação pode ser propiciada pela mediação do professor.

Para Libâneo (1994) a educação sempre será produto da relação entre educadores e educandos, porém, nesta concepção, os papéis de cada um são diferentes em relação à construção do conhecimento. A tarefa principal do professor é garantir a unidade didática entre ensino e aprendizagem, através do processo de ensino. Ensino e aprendizagem são duas facetas de um mesmo processo. O professor planeja, dirige e controla o processo de ensino, tendo em vista estimular e suscitar a atividade própria dos alunos para a aprendizagem.

Essa relação de mútua aprendizagem é normalmente prazerosa, já que pressupõe participantes ativos no processo. A questão é situar o processo ensino-aprendizagem no mundo novo, em que se concerne uma organização escolar que também aprende. Isso pressupõe a gestão democrática, o respeito mútuo, o pluralismo de idéias, a educação inter e multidisciplinar, a integração com a comunidade e a humildade de aprender sempre em conjunto com os outros (Brasil, 1998).

De acordo com Fazenda (1994) o ensino visa estimular, dirigir, incentivar, impulsionar o processo de aprendizagem dos alunos. Tem a tarefa principal de assegurar a difusão e o domínio dos conhecimentos sistematizados legados pela humanidade. Já a aprendizagem é a assimilação ativa de conhecimentos e de operações mentais, para compreendê-los e aplicá-los consciente e autonomamente. A aprendizagem é uma forma do conhecimento humano - relação cognitiva entre aluno e matéria de estudo - desenvolvendo-se sob as condições específicas do processo de ensino. Enfim, o ensino não existe por si mesmo, mas na relação com a aprendizagem.

Podemos sintetizar dizendo que a relação entre ensino e aprendizagem não é mecânica, não é uma simples transmissão do professor que ensina para um aluno que aprende. Ao contrário, deve ser uma relação recíproca na qual se destacam o papel dirigente do professor e a atividade persuasiva dos alunos. Neste ínterim, para o alcance do real significado da relação professor/aluno e ensino/aprendizagem torna-se necessário reorientar o eixo de nossa prática de ensino centrando-o na capacidade de criar situações de aprendizagem por meio de uma didática de formação do pensamento crítico e atuante por parte dos alunos. O propósito deste estudo é o de identificar as principais carências e dificuldades encontradas no processo de ensino/aprendizagem no ensino fundamental, no que diz respeito à disciplina de Ciências nas escolas estudadas e a partir daí propor soluções para o arrefecimento desta realidade.

2. MATERIAL E MÉTODOS

A pesquisa foi realizada nas Escolas Públicas de Ensino Fundamental e Médio Cornélio Diógenes e Raul Barbosa, localizadas na zona urbana do Município de Jaguaribe-Ce, através da aplicação de um questionário semi-estruturado contendo abordagens quantitativas e qualitativas acerca do nível de aprendizagem e perfil dos alunos na área de Ciências.

Foi entrevistado um total de 100 alunos das escolas referenciadas acima, nos dias 17 e 22 de fevereiro de 2007, respectivamente. Sendo aplicados 24 questionários no 7° ano do Raul Barbosa; 20 questionários no 7° ano e 56 no 8° ano do Cornélio Diógenes, todos no turno da manhã.

Essas informações, provenientes do preenchimento dos questionários por parte dos alunos, forneceram os alicerces necessários para a descrição dos perfis dos alunos entrevistados, no que diz respeito ao objetivo primordial do trabalho, que é o de diagnosticar e avaliar o processo ensino/aprendizagem de Ciências no ensino fundamental em duas escolas públicas no município de Jaguaribe-Ce.

3. RESULTADOS E DISCUSSÃO

Pela análise das figuras 01 e 02, retratando a faixa etária dos alunos, observa-s a existência de vários alunos fora da faixa etária apropriada para as séries em questão.

De acordo com as figuras 03 e 04 acima, existe uma predominância em ambas as escolas de alunos do sexo feminino. Sendo que no Raul Barbosa esse total corresponde a 62% e no Cornélio Diógenes a 51%.

Pela interpretação das figuras 05 e 06 acima, podemos inferir que, na escola Raul Barbosa, 62% dos alunos não sabem o nível de escolaridade do pai, sendo que 13% dos pais fizeram apenas o ensino primário, outros 13% concluíram o ensino médio, 8% cursaram o ensino fundamental e apenas 4% chegaram ao ensino superior. No Cornélio Diógenes, 34% dos pais dos alunos cursaram o ensino fundamental, 24% dos alunos não souberam responder, 19% cursaram o ensino médio, 11% são analfabetos, 9% fizeram apenas o primário e apenas 3% concluíram o ensino superior.

Pela observação das figuras 07 e 08 acima, podemos perceber que na escola Raul Barbosa, 41% dos alunos não sabem o nível de escolaridade da mãe, sendo que 29% das mães concluíram o ensino fundamental, 13% o ensino médio, outros 13% fizeram o ensino primário e apenas 4% chegaram ao ensino superior. No Cornélio Diógenes, 37% das mães cursaram o ensino fundamental, 22% dos alunos não souberam responder, 17% das mães fizeram apenas o primário, 14% concluíram o ensino médio, apenas 9% concluíram o ensino superior e 1% são analfabetas.

Conforme retratam as figuras 09 e 10, a grande maioria dos alunos, em ambas as escolas, não exercem profissões paralelas aos estudos. Sendo este valor representado por 79% no Raul Barbosa e 70% no Cornélio Diógenes. Dentre as atividades profissionais exercidas pelos alunos que trabalham, podemos citar as seguintes: embalador, artesão, estofador, pintor, lavador de roupas, digitador, culinária, doméstica, e alguns ajudam aos pais.

Nos devidos termos analisados nas figuras 11 e 12 acima, na escola Raul Babosa a maioria dos alunos afirma não haver dinâmicas em suas aulas de Ciências, perfazendo 96% do total. Diferentemente, no Cornélio Diógenes, 79% dos alunos responderam possuir dinâmicas em suas aulas de Ciências.

Segundo as circunstâncias vistas nas figuras 13 e 14, não são realizados experimentos nas aulas de Ciências do Raul Barbosa. Em contrapartida, 58% dos alunos entrevistados do Cornélio Diógenes afirmam realizar experimentos durante suas aulas de Ciências.

A grande maioria dos alunos em ambas as escolas responderam haver relação dos conteúdos abordados nas aulas de Ciências com o seu cotidiano.Totalizando 92% na escola Raul Barbosa e 87% na escola Cornélio Diógenes.

Como pode ser observado nas figuras 17 e 18, dentre as atividades sugeridas pelos alunos das escolas pesquisadas para a melhoria da qualidade das aulas de Ciências, podemos citar as seguintes: dinâmicas, experimentos, aulas de campo e de laboratório, maior aprofundamento nos conteúdos, debates, etc.

A grande maioria dos alunos entrevistados em ambas as escolas, de acordo com as figuras 19 e 20, responderam que há uma interdisciplinaridade entre o que é ensinado em Ciências com relação às demais disciplinas. Sendo 79% no Raul Barbosa e 54% no Cornélio Diógenes.

Com relação aos livros didáticos, ocorreu uma unanimidade entre os alunos no que diz respeito à utilização de livros didáticos como facilitadores da aprendizagem.

Nota-se a grande participação dos alunos em feiras de Ciências em ambas as escolas, como sugerem as figuras 21 e 22. Computando 96% participantes de feiras de Ciências no Raul Barbosa e 67% no Cornélio Diógenes. Os motivos apresentados pelo percentual de alunos não participantes foram os seguintes: alguns porque simplesmente não quiseram, outros porque não havia feira de Ciências nas escolas onde estudavam anteriormente, outros ainda pelo fato de não terem sido convidados a participar, e alguns por não se interessarem pelos assuntos sugeridos pelas professoras.

Dentre a opinião dos alunos com relação aos assuntos que deveriam ser melhor debatidos na disciplina de Ciências, podemos enumerar com base nas figuras 23 e 24, no Raul Barbosa, em ordem crescente de preferência o seguinte:33%educaçãoambiental,25%seresvivos,outros25%sexona adolescência e 17% corpo humano. No Cornélio Diógenes podemos destacar o seguinte: 46% sexo na adolescência, 21% educação ambiental, outros 21% corpo humano e 12% seres vivos.

Pela interpretação das figuras 25 e 26 acima, com relação ao aprendizado dos alunos na disciplina de Ciências, pode-se evidenciar o seguinte: no Raul Barbosa 38% possuem uma excelente aprendizagem, 33% uma ótima aprendizagem, 25% boa e apenas 4% apresentam aprendizagem regular. No Cornélio Diógenes, 37% consideram-se possuir uma boa aprendizagem, 28% uma excelente aprendizagem, 22% ótima e 13% regular.

Com relação aos maiores dificultadores encontrados pelos alunos na aprendizagem de Ciências, as figuras 27 e 28 revelam que a grande maioria dos alunos sente dificuldade na aprendizagem dos nomes científicos. Colocando esses dificultadores em termos de porcentagem temos na escola Raul Barbosa: 71% os nomes científicos, 25% os conteúdos e apenas 4% a maneira como o conteúdo é ensinado. No Cornélio Diógenes: 52% os nomes científicos, 24% os conteúdos, 20% a maneira como é ensinada. Alguns outros alunos sugeriram ainda como forma de facilitar o aprendizado, uma maior simplificação dos exercícios e uma maior utilização do laboratório de Ciências da escola.

Observa-se pelas figuras 29 e 30 que uma grande parcela de alunos em ambas as escolas têm pretensão em cursar o Ensino Médio ao concluir o Fundamental, sendo 92% no Raul Barbosa e 89% no Cornélio Diógenes. Apenas 4% no Raul Barbosa e 8% no Cornélio Diógenes desejam entrar para o mercado de trabalho ao concluir Ensino Fundamental.

Constata-se que uma parcela considerável e maioral de alunos estão satisfeitos com a metodologia de ensino utilizada na disciplina de Ciências, conforme se observa nas figuras 31 e 32. Resultando no seguinte: no Raul Barbosa, 75% e no Cornélio Diógenes 92%.

Pela visualização das figuras 33 e 34 acima retratando a preferência dos alunos com relação a melhor forma de avaliação da aprendizagem em Ciências, vê-se que ocorre uma preferência generalizada por prova escrita no Raul Barbosa, com 92% da preferência, sendo que apenas 8% preferem trabalhos práticos/experimentos. Já no Cornélio Diógenes a situação se inverte, 50% têm preferência por trabalhos práticos/experimentos e 46% por prova escrita. Alguns poucos alunos sugeriram ainda, prova oral ou em grupo como a melhor opção de avaliação.

Através da pesquisa, pudemos constatar ainda, a existência de atividades culturais em ambas as escolas. Que sem sombra de dúvidas são de fundamental importância para o desenvolvimento do aluno como um todo.

Vale salientar ainda que com relação aos aspectos físicos das escolas pesquisadas, todas elas apresentam biblioteca, laboratório de informática e de Ciências. As bibliotecas de ambas as escolas possuem um bom acervo de livros, vídeos cassetes, DVDs, revistas, jornais e jogos didáticos, proporcionando um maior leque de opções para facilitar o processo ensino/aprendizagem.

O laboratório de informática da escola Raul Barbosa encontrava-se em reforma durante o período da pesquisa, no entanto pudemos constatar a existência de 15 microcomputadores, os quais são utilizados por professores e alunos para realização de pesquisas e trabalhos. O laboratório de informática da escola Cornélio Diógenes, da mesma maneira, possui uma boa qualidade, contendo 16 microcomputadores, igualmente utilizados por alunos e professores.

O laboratório de Ciências de ambas as escolas visitadas possui estrutura razoável, sendo carentes apenas no número de equipamentos para estudo, como microscópios, onde cada escola possui apenas um. Apresentam bom acervo de materiais didáticos e aparelhagem em geral, requisitos esses necessários para execução de aulas práticas com qualidade, como maquetes, esquemas, cartazes, equipamentos de análise e medição, vidrarias, animais empalhados, etc. No entanto, referidos laboratórios são pouco utilizados como constatado na pesquisa.

4. CONCLUSÕES

Os resultados encontrados durante a pesquisa permitiram chegar às seguintes conclusões:

- Não obstante da realidade do restante do país, pôde-se constatar a ineficácia do processo ensino/aprendizagem em Ciências nas escolas pesquisadas;

- As escolas objeto de pesquisa apresentam condições físicas e didáticas razoáveis quando comparadas a várias outras do município. Nessa ótica, o que interfere no processo de ensino/aprendizagem é apenas a falta de utilização desses recursos, como bibliotecas e laboratórios, pelos profissionais de ensino;

- As condições externas, alheias à escola, como trabalho, grau de escolaridade dos pais, etc. têm um peso circunstancial no nível de aprendizagem e desenvolvimento dos alunos. Já que seu tempo, que deveria ser integralmente reservado aos estudos é ocupado com atividades profissionais precoces. Além disso, há uma falta de incentivo por parte dos pais, que já trazem um mau exemplo de vida escolar;

- Na avaliação escolar, é necessário que se estabeleçam expectativas de aprendizagem dos alunos em conseqüência do ensino e que devem se expressar nos objetivos, nos critérios de avaliação propostos e na definição do que será considerado como testemunho das aprendizagens;

- Para o aluno, a aprendizagem deve possibilitar a tomada de consciência de suas conquistas, dificuldades e possibilidades, para a reorganização de seu investimento na tarefa de aprender;

- Quanto às carências e dificuldades encontradas no processo de ensino/aprendizagem no ensino fundamental, no que diz respeito à disciplina de Ciências nas escolas pesquisadas, pôde-se identificar a falta de diversidades nas aulas, com ausência de dinâmicas e aulas práticas; além dos nomes científicos na disciplina que não são abordados de maneira mais facilitadora, através da exploração de sua origem;

- O perfil dos alunos de ensino fundamental das escolas estudadas, com relação à disciplina de Ciências é de uma grande carência na área, em contraste com suas pretensões futuras, que na grande maioria é de concluir o Ensino Médio;

- O nível de interesse com relação às aulas de Ciências por parte dos alunos entrevistados, é muito baixo, uma vez que as aulas são monótonas e pouco diversificadas, o que dificulta o aprendizado;

- Há uma efetiva participação dos alunos em atividades culturais em ambas as escolas;

- As aulas de Ciências deveriam ter um cunho mais realista e discursivo, abordando melhor alguns conteúdos relacionados ao cotidiano do aluno e fazendo sempre uma interdisciplinaridade, a fim de facilitar o processo ensino/aprendizagem;

- De acordo com o que foi citado na Introdução deste projeto de pesquisa, faz-se necessário questionar os valores e princípios que fundamentam a prática educativa ineficiente e responsável pelo fracasso escolar tão arraigada em nossos Estabelecimentos de Ensino.

5. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais: Ciências Naturais. Secretaria de Educação Fundamental. Brasília, DF: MEC/SEF, 1998.

FAZENDA, I. C. A. [et al.]. A Prática de Ensino e o Estágio Supervisionado. 2ª edição. São Paulo: Papirus Editora, 1994.

LIBÂNEO, J. C. Didática. 1ª edição. São Paulo: Cortez Editora, 1994.

PEREIRA. M. de L. Métodos e técnicas para o ensino de Ciências. João Pessoa: Editora Universitária, 1998.

TERRA, E. e CAVALLETE, F. Português para todos. 8ª série. 1ª edição. São Paulo: Editora Scipione, 1994.

 
Avalie este artigo:
3 voto(s)
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Leia outros artigos de José Robério De Sousa Almeida
Talvez você goste destes artigos também
Sobre este autor(a)
Graduado em Ciências ? Química e Biologia ? Universidade Estadual do Ceará, Acadêmico de Matemática da Universidade Estadual do Ceará, Especialista em Psicopedagogia pelo Instituto Superior de Teologia Aplicada e em Educação Inclusiva pela Universidade Castelo Branco e IESDE, Mestrando em Política e...
Membro desde agosto de 2008
Facebook
Informativo Webartigos.com
Receba novidades do webartigos.com em seu
e-mail. Cadastre-se abaixo:
Nome:
E-mail: