Sequencias de acordes de violão
 
Sequencias de acordes de violão
 


Há sequencias ou progressões de acordes usados constantemente em gêneros musicais populares, como sertanejo, romantico e outros.

As sequencias em geral obedecem um padrão conhecido, ou seja, um "caminho". Explicando melhor:

Uma determinada música é executada na tonalidade Dó maior (C). Se tiver somente três acordes, uma sequencia lógica seria C, F, G. Esta é uma sequencia que leva a canção "de volta para casa", ou melhor, de volta ao primeiro acorde (C), que dá nome à tonalidade da música.

Esta peculiaridade da música pode ser facilmente observada. A sequencia de acordes, não importando quantos são, sempre leva a canção de volta ao acorde inicial.

Entretanto, um principiante pode enganar-se ao analisar uma música com mais acordes. Encontrando acordes diferentes no meio do caminho, a coisa parece ficar mais complicada. Mas não é assim. Tudo tem sua explicação, sua lógica.

A explicação para as sequencias, está na escala musical. Tomemos por exemplo a escala de Dó maior (C):

1 2 3 4 5 6 7 8 C D E F G A B C

Seguindo a numeração das notas da escala, teríamos, na sequencia acima mencionada:

1 - C

4 - F

5 - G

Uma sequencia 1, 4, 5. Bastante utilizada em diversos generos musicais.

Suponhamos que você encontre uma sequencia assim:

C, Am, F, G

Tudo a ver com a escala, sem dúvida. A numeração seria:

1, 6m, 4, 5

E porque o acorde Am? Porque é o acorde relativo de C, porque a escala de Am possui as mesmas notas da escala de C.

Da mesma maneira, você poderia encontrar os acordes relativos de F (Dm) e de G (Em).

Outra sequencia possível:

C, G, F, Dm, G ou 1, 5, 4, 2m, 5

Enfim, não há regra definida para uma sequencia em uma música. Entretanto, alguns padrões estarão sempre presentes. E os acordes raramente fugirão da escala da tonalidade da música, a menos que haja uma variação de tonalidade, ou fatores mais complexos, normalmente não aplicados à música popular.

Outro fator que pode confundir um pouco a clara visualização da lógica na sequencia de acordes, é a inclusão de acordes com variações. Entretanto, olhando-se "mais de perto", é possível identificar a presença da sequencia básica. Tomemos como exemplo a seguinte sequencia:

C, G/B, Am, Dm, G11, G7

Você pode reparar que, mesmo com as variações nos acordes, a sequencia básica seria:

1, 5, 6m, 2m, 5, 5

Repare também, que o acorde Ré menor (Dm) está "substituindo" Fá maior (F), ou seja, a sequencia 1, 4, 5 está presente com uma ligeira modificação.

ATENÇÃO: As modificações feitas nos acordes que não o que dá nome à tonalidade, referem-se à própria escala do acorde. Por exemplo: no acorde G7, aplica-se a sétima nota da escala de sol menor (Gm). Não confundir com a numeração da escala da tonalidade com que se está trabalhando!

Lembre-se também que utilizando a numeração da sequencia conforme a escala, você facilita o transporte de tonalidade. Por exemplo:

Tonalidade = C

C, Am, F, G ou 1, 6m, 4, 5

Transportar para G

G, Em, C, D

Examinando músicas conhecidas, você poderá encontrar diversos padrões de sequencias de acordes. Conhecendo estas sequencias, torna-se cada vez mais fácil compreender o acompanhamento de novas músicas.Saiba mais sobre sequencias e acordes

 
Avalie este artigo:
(3 de 5)
46 voto(s)
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Talvez você goste destes artigos também
Sobre este autor(a)
Escritor autodidata, dedicado a música
Membro desde dezembro de 2009
Facebook
Informativo Webartigos.com
Receba novidades do webartigos.com em seu
e-mail. Cadastre-se abaixo:
Nome:
E-mail: