Se a canoa não virar eu chego lá
 
Se a canoa não virar eu chego lá
 


Leitores. Como é carnaval nada mais oportuno que relembrar uma marchinha de carnaval que é um eterno sucesso nos salões e carnavais de todas as cidades, cantada na primeira versão por Emilinha Borba foi um sucesso, lançada em 1964 tendo com autores Antônio Almeida e Oldemar Magalhães, reproduzo aqui sua letra. Se a canoa não virar, Olê olê olê ola .Eu chego lá Rema, rema, rema, remador. Quero ver depressa o meu amor. Se eu chegar depois do sol raiar. Ela bota outro em meu lugar.
Essa musica apesar de letra simples têm em sua letra muitas verdades, a palavra canoa sempre foi utilizada como um símbolo de algumas coisas que embarcamos para uma viagem, geralmente um rio que pode ser tortuoso ou cheio de perigos ou simplesmente calmo e limpo. Quem nunca ouviu a expressão “embarquei em uma canoa furada”, canoa furada lembra problema, quando alguém se envolve num mau negócio ou tem um problema muito grande diz que embarcou numa canoa furada.
Não podemos nunca, mesmo com todos os problemas do mundo deixar se levar por essa canoa furada devemos ter a certeza que sempre há um jeito para tudo, fazer como na musica da Rita Lee cuja letra diz “Um filho de Deus. Nessa canoa furada. Remando contra a maré. Não acredito em nada Só não duvido da fé...”.
As musicas tem muito em comum, a começar pela canoa que representa um meio de transporte algo que ajuda atravessar o rio da vida e para isso temos que remar e remar bastante para chegar primeiro antes que a canoa afunde ou alguém ocupe o nosso lugar.
No mundo das empresas também podemos encontrar uma “canoa furada”. A canoa furada pode ser um projeto, um produto, um chefe, colega ou a empresa toda.
Uma empresa “canoa furada” é a que não trata bem os clientes, os colaboradores e acha que tudo gira em torno dela, oferecem produtos de má qualidade e ainda querem ter razão quando o cliente reclama ou ainda não tem um plano de cargo e carreira transparente.
Um chefe “canoa furada” é aquele que não lidera bem a equipe, não conversa ou tem dois pesos e duas medidas para avaliar as situações. O colega “canoa furada” é aquele que quer entre outras coisas roubar seu projeto ou sonegar informações por exemplo.
Não interessa a canoa que você esteja ela sempre tem um remador e esse remador é você que rema pelo rio ou pelo mar mantendo o ritmo acelerado para ninguém chegar à sua frente, às vezes remamos contra a maré. O importante é chegar sem virar a “canoa” mesmo que não seja em primeiro ou já tenha alguém em seu lugar, quanto mais você remar mais vai ter força para não deixar a canoa virar, só não duvide da fé.
Vamos refletir sobre isso!
Pedro Paulo Galindo Morales é Tecnólogo em Gestão, Pós- Graduado em Controladoria, Técnico em Contabilidade e Blogueiro ,   www.falandodegestao.com.br).

 
Avalie este artigo:
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Leia outros artigos de Pedro Paulo Galindo Morales
Talvez você goste destes artigos também
Sobre este autor(a)
É graduado em Gestão com especialização em Controladoria e é Técnico em Contabilidade . Reside em Fortaleza e trabalha na área de Gestão Orçamentária. Atua também com coordenador de conteúdo do Site Falando de Gestão. Site do autor www.pedropaulomorales.wordpress.com
Membro desde julho de 2009
Facebook
Informativo Webartigos.com
Receba novidades do webartigos.com em seu
e-mail. Cadastre-se abaixo:
Nome:
E-mail: