Cultivo mínimo do solo?

O que vem a ser isso? Este texto pretende explicar essa técnica para os alunos de ensino médio e demais interessados.

O cultivo mínimo é uma forma não convencional de preparo do solo para receber mudas ou sementes de uma determinada cultura. Ela consiste do preparo do solo e plantio ao mesmo tempo, em um menor número de operações possível. Dessa maneira, há o revolvimento mínimo do solo.

Para tanto, há máquinas agrícola específicas para efetivar essa técnica. Nelas há um conjunto de implementos que realizam a aração, o gradeamento, o sulcamento, a adubação e o plantio. Mas, qual a vantagem disso? A menor quantidade de passadas de trator revolve menos o solo, desfazendo, em menor proporção, a estrutura do mesmo e mantendo-o coberto pelos resíduos da cultura que antes estava instalada na área. Em adição, reduzindo o número de vezes que o trator precisa entrar na área que será realizado o plantio, há economia de combustível.

Essa técnica também contempla o preparo do solo apenas na linha de plantio (Figura 1). Desse modo, só as linhas em que haverá o plantio terão o solo revolvido. As demais partes do terreno, isto é, as entrelinhas, permanecerão com o solo sem a passagem de máquinas e implementos o que favorece a manutenção das características do solo como, por exemplo, a estrutura, que são fundamentais para o favorecimento da infiltração de água que, por sua vez, diminuirá a ação de processos erosivos.

Figura 1. Cultivo mínimo com arado escarificador revolvendo apenas a linha de plantio.

Fonte da foto: www.sistemasdeproducao.cnptia.embrapa.br

Por último, mas não menos importante, em áreas com alto grau de declividade, o cultivo mínimo pode ser usado por meio do preparo do solo restrito às covas em que as mudas serão inseridas. Mais uma vez, o revolvimento de apenas uma parte do terreno, favorece a conservação do solo.

Figura 2. Área de solo em que houve o preparo (cultivo) mínimo. Notar que nas entrelinhas de plantio o solo está coberto com a cultura que antecedeu a que está plantada.

Fonte da foto: http://www.ardal.pt/modules/xt_conteudo/content/cultivominimo.jpg

Preparado a partir de:

GALETI, P.A. Práticas de controle à erosão. Campinas: Instituto Campineiro de Ensino Agrícola, 1984. 154p.

GONÇALVES, J.L.M. Conservação do Solo. In: GONÇALVES, J.L.M.; STAPE, J.L. (Eds). Conservação e cultivo de solos para plantações florestais. Piracicaba: IPEF, 2002.p.47-129.

Revisado por Editor do Webartigos.com