A chegada do europeu à América
 
A chegada do europeu à América
 


RESUMO

Com base nos filmes propostos em sala de aula, (o Tratado de Tordesilhas, o Enigma Colombo e 1492) apresentaremos uma breve análise e comentaremos sobre a chegada do europeu à América.

INTRODUÇÃO

Iniciaremos nosso trabalho fazendo alguns comentários sobre o documentário “O enigma Colombo”. Ao analisarmos o documentário, verificamos que o descobridor das Américas poderia ser catalão, encontramos as seguintes características: Ocultou as suas origens e transformou-se numa pessoa diferente; Era originário de uma família nobre catalã (reino de Aragão); Teria sangue judeu; Escrevia castelhano com termos alheios; Não era o primeiro almirante da família. Apesar de estes fatos não estarem comprovados com cem por cento de certeza, verificou-se que são extremamente relevantes, pois são apresentados com base cientifica e em analises documentais de significativa importância. No documentário sobre o Tratado de Tordesilhas, podemos verificar a sua importância histórica, vimos inúmeros fatos novos, como o Tratado de Alcaçovas e a questão das correntes marítimas que em nossa análise parece de grande importância.

Já o filme 1492, um épico que narra toda a trajetória do navegador “genovês” Cristovão Colombo e a descoberta da América em 1492. Desde os preparativos para a viagem, as intrigas palacianas, os percalços em alto-mar, a esperança de um homem marcado pelo mar, toda a emoção de pisar em terra firme e o primeiro contato com os habitantes naturais desta terra desconhecida, os índios. Uma terra selvagem que reserva muitas surpresas em seu coração.

Porém, o foco principal do trabalho, não será a analise dos documentários e do filme, e sim comentarmos sobre a chegada do Europeu à América e o impacto do contato entre culturas diferentes e suas consequências para os nativos.

Como foram chamados por Colombo de Índios, por acreditar ter chegado as Índias, esses primeiros habitantes da América, como relatam diversos pesquisadores, não são originários dessa região, mas vieram de outros continentes. Pesquisas Arqueológicas dizem que os primeiros habitantes das Américas, seriam originários da Ásia, e que teriam chegado através do Estreito de Bering.

Quando os europeus chegaram ao continente americano, encontraram povos que possuíam características próprias, como os Astecas, os Incas, os Maias, e ainda as tribos com características nômades e primitivas, como as do Brasil. Na América espanhola esse contato entre o europeu e os nativos, causou um enorme choque de culturas e o extermínio de grande parte da população existente, apesar de certa resistência houve o predomínio do europeu. Os povos da América central possuíam grande conhecimento arquitetônico, na agricultura, na escrita e astronomia e ainda possuíam estrutura política, muitas das vezes superior aos conhecimentos dos europeus.

A chegada dos Europeus, com outras crenças e com a sua ganância, destruiu toda a sociedade, entretanto, mesmo forçados à conversão a religiosa e à dominação europeia, não perderam a ligação  com os seus deuses e suas crenças. Como relata o conquistador Hernán Cortez, seus deuses foram destruídos, mas no coração de cada ameríndio ficou uma semente, mesmo que amassada, que os transporta a seu mundo cujos deuses ainda estão vivos.

Ao final desta viagem ao imaginário de duas mentalidades históricas tão distintas, somos capazes de entender o difícil, e mesmo sofrido processo de conquista da América. O combate entre estes dois mundos vai além do ambiente de batalhas armadas, era antes de tudo um combate de ideais e de fé.

Simplificando um pouco a visão da conquista, vimos a invasão e dominação cultural, econômica e exploratória dos colonizadores espanhóis em contrapartida estavam os povos ameríndios, que mesmo resistentes em algum sentido, foram subjugados e violados em sua cultura e tradição, deixando de existir enquanto civilizações.

A História não se faz apenas de Conquistas e da Política de Vencedores, antes é preciso enxergar as pessoas comuns que fazem parte desta história, que trazem consigo o valor de suas culturas e a identidade de suas tradições..

REFERÊNCIAS

In MARANGON, Rosa Maria. Mitos Ameríndios – Das Primeiras Civilizações à Conquista Espanhola. Pag. 6

In TODOROV, Tzvetan. A Conquista da America – A Questão do Outro. Pag. 34

Everaldo Rufino da Silva

[email protected]

 
Download do artigo
Avalie este artigo:
(2 de 5)
17 voto(s)
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Leia outros artigos de Everaldo Rufino Da Silva
Talvez você goste destes artigos também