1 INTRODUÇÃO

É fato que aos idosos são dirigidos comportamentos de preconceito, discriminação em relação à fragilidade física; entretanto, é a fase da experiência, da maturidade, da consciência, do conhecimento e da afetividade.

Essa discriminação referente ao idoso se estende também à questão da sexualidade, pois esta é relacionada por muitas pessoas apenas ao sexo e não o é. Assim, surgiu o interesse de pesquisar a vivência da sexualidade dos idosos da Casa de Apoio Bom Samaritano localizada na cidade Sobral do interior do Ceará.

Ainda que a sexualidade humana inclua obviamente a função reprodutora, com ela não se confunde. Envolve todo o desenvolvimento infantil e adolescente, alcançando seu ápice e transcendência durante a idade adulta e na velhice. Com o envelhecimento, é preciso esclarecer que não há uma perda ao longo da vida, mas que se pode adquirir uma consciência, quando se toma conhecimento do sabor de um afeto mais calmo e difuso pelo corpo, abolindo-se o primeiro, da genitalidade. Abri-se então espaço para que a sexualidade seja exercida através de todos os sentidos.

Dessa forma, define-se sexo como relação sexual e sexualidade é a expressão de nossos sentimentos, pensamentos, vontades e desejos através também do sexo, porém não somente; mas também por gestos, expressões faciais, manifestações de carinho, respeito, solidariedade e atenção entre namorados, amigos, pai e filho, neto e avô, profissional e cliente, professor e aluno, isto é, como se relaciona com o outro.

A pesquisa foi norteada com o objetivo de compreender a sexualidade dos idosos em geral e apontar os aspectos que influenciam a sexualidade dos mesmos e identificar a expressão da sexualidade do idoso nesta instituição, refletindo sobre a Terceira Idade e a discriminação destinada a eles em relação à sexualidade.

A relevância da pesquisa está na busca crescente de conhecimento a cerca da qualidade de vida do idoso, já que o Brasil está entrando para o rol dos países cujo número de idosos assume patamares maiores a cada ano. As mudanças do perfil demográfico devem ser seguidas por transformações culturais e sociais.

Justifica-se a escolha da Casa de Apoio para o estudo de caso devido ao grande número de idosos que moram nesta casa sem convívio e/ou vínculo familiar.

Este trabalho seguiu etapas próprias, a partir de algumas hipóteses norteadoras como leitura de textos de orientação teórico-metodológica, a elaboração e aplicação de entrevistas semi-estruturadas, a observação e visitas aos idosos da Casa de Apoio Bom Samaritano e a análise geral dos resultados. Utilizou-se pesquisa bibliográfica analisando-se renomados autores que discutem esta temática (terceira idade), suas características e assuntos relacionados à mesma. Ocorreram também escuta dos profissionais que trabalham na casa, permitindo pensar a subjetividade dos sujeitos envolvidos, pois estamos diante de um universo de significados e valores.