Manoel, certo professor de ensino médio, cansado de ouvir reclamações de seus alunos, resolveu fazer algo de inovador em suas aulas de química: fazer com que seus alunos debatessem em a importância dos elementos químicos na sociedade. Ele selecionou 20 elementos da tabela periódica e separou sua classe em duplas de modo que cada dupla representasse e defendesse um determinado elemento químico. Os elementos selecionados aleatoriamente eram: hidrogênio, sódio, lítio, argônio, neônio, ouro, cobre, ferro, prata, alumino, níquel, platina, urânio, plutônio, carbono, enxofre, oxigênio, mercúrio, cloro, e chumbo.
Manoel iniciou as discussões questionando seus alunos:
- Qual desses elementos mais contribuiu para melhorar a vida humana? Quem é o vilão? Qual desses é o mais importante?
Nesse momento, os alunos que representava o carbono se manifestaram:
- Ora professor, todos nós sabemos que o carbono é o mais notável de todos os elementos! Exclamou um deles;
- É verdade! O carbono é o elemento da vida! Sua incrível capacidade de formar cadeias carbônicas é uma das muitas maravilhas desse elemento isso sem falar em seus hidrocarbonetos que...
- Hidrocarbonetos lembram hidrogênio, o mais abundante dos elementos no universo! Interromperam os representantes do hidrogênio em tom de rivalidade;
- O hidrogênio é um dos principais componentes das estrelas, sem esse elemento não haveria estrelas! O que seria dos apaixonados sem um céu repleto de estrelas para iluminá-los? Quão magnífico é esse elemento professor!
Manoel ouvia atento a cada uma das proposições expostas por seus alunos, vivia um momento único; era a primeira vez que seus alunos participavam ativamente da sua aula.
- Toda essa "historinha" contada por vocês meus colegas é interessante, mas lamento vos informar que nenhum outro elemento possui maior valor que o ouro que, inclusive tem servido de moeda ao longo da história! É o mais nobre elemento! Afirmou com orgulho, um dos defensores do elemento ouro.
- nobre? Questionaram os representantes do neônio;
- Como vocês têm coragem de chamar de "nobre" um elemento que é responsável pela ganância e cobiça de governantes e ditadores inescrupulosos ao longo da história? Esse título, nobre, melhor se aplica ao neônio que além de ser amplamente usado em letreiros de publicidade, é usado em tubos de televisores e não anda por aí sendo empregado pra tirar a vida de ninguém!
Tamanha era a excitação dos alunos, pois, pela primeira vez eles sentiam-se à vontade naquela sala de aula, parecia-lhes que aquela era a aula perfeita; podiam falar e expor seus pontos de vistas sem que o professor os repreendessem.
- De certo, não é com o mesmo entusiasmo que defendo o plutônio! Expressou um dos representantes desse elemento, que em foi auxiliado pelo seu colega:
- Ora meu amigo, além de ele ser amplamente utilizado no emprego de armas nucleares não podemos nos esquecer que ele também é utilizado em geradores termoelétricos de sondas espaciais e em submarinos nucleares.
Nesse momento, uniram-se as estes, os representantes do urânio e expuseram seus argumentos:
- Da mesma forma o urânio, que também é empregado em armas de destruição em massa, é empregado em reatores nucleares e utilizado em usinas termoelétricas.
Não se via aviões de papel voando pela sala, a empolgação dos alunos era tanta que eles se quer ouviram o sinal do recreio tocar. O tempo passou e a aula se findou. Para frustração de seus alunos, Manoel finalizou sua aula:
- infelizmente nossa aula acabou não dispomos de mais tempo para darmos seqüência em nossas atividades, portanto...
- Mas professor, ainda falta a gente!
- Também queremos participar e expor nosso ponto de vista!
- E nem deu pra contarmos a importância do ferro, que ele é encontrado em praticamente todo ser vivo e...
Os demais alunos que não participaram da discussão, não escondiam seu desapontamento por não terem vivenciado tal momento. Manuel então concluiu então aquela que foi talvez a melhor aula que já ministrara:
- Vamos concluir nossa discussão na próxima aula, assim os demais grupos poderão participar. Espero que vocês demonstrem a mesma disposição que demonstraram hoje. Até a próxima!
A aula narrada acima, para muitos docentes seria uma aula ideal. Seria ela utópica? Seria possível promover uma discussão em sala com temas relevantes que despertem o interesse e a curiosidade dos alunos? Ou será que termos que continuar a nos conformar com o velho tradicionalismo em sala de aula?