O mercado de redes de proteção tem se consolidado cada vez mais nas grandes cidades e para aumentar a segurança de animais de estimação em casas e apartamentos tem sido cada vez mais comum a contratação deste serviço.

Embora os cachorros sejam uma opção mais tradicional, tem crescido a procura principalmente por gatos de várias espécies e tamanhos, mas há também os que preferem roedores como furões, chinchilas, porquinhos da índia, hamsters, e não podemos esquecer dos também tradicionais pássaros como canários, calopsitas, periquitos, entre outros.

Ao contratar a instalação de rede de proteção com o intuito de proteger seu pet, além dos cuidados de praxe como certificação da qualidade do produto, garantia oferecida pela empresa e tempo médio de durabilidade, é preciso esclarecer se a rede utilizada é a ideal para o tipo de animal adquirido.

Existem tamanhos diferentes de malha. Para quem tem por exemplo, ave de pequeno porte como canário ou periquito, o ideal é que utilize rede com malha 3 (com losangos medindo 3 x 3cm cada). O mesmo serve para quem possui pequenos hamsters ou até filhotes de determinada raça de gato ou de cachorro.

Para pássaros de porte médio, gatos ou cachorros jovens já em fase adulta, aconselha-se instalar rede de proteção com malha 5, que é a mais utilizada nas instalações.

Se tratando de animais de estimação, é comum que os binchinhos recebam tratamento como se fossem da família, porém, não é estranho que alguns deles se comportem de forma rebelde, chegando a causar danos às redes, comprometendo a própria segurança e forçando a chamada de um instalador ou da empresa que prestou o serviço para o reparo, ou quando inevitável, a troca da rede, ocasionando em mais gastos financeiros.

Se é para proteção de crianças ou de animais. Quando a intenção é proteger animais, sabemos que algumas espécies podem estranhar o aparecimento das redes, afinal, a novidade pode significar limitações de locomoção, o que causa além do estranhamento, stress, podendo ocasionar em mordidas e ataques à rede.

Caso isso ocorra, aconselhamos que coloquem pimenta nas extremidades da rede de proteção ou em lugares mais propícios da mesma de isso acontecer com um borrifador, porém, alguns veterinários alegam que isso pode acarretar em reações alérgicas no animal. Claro que isso depende de cada espécie de pet, mas não se desespere! Já existem repelentes à venda em pet shops que solucionam o problema.

Ao contrário dos exemplos citados neste artigo, existem também pessoas que querem afastar ou impedir a entrada de animais indesejados na residência como pombos para quem mora no centro de grandes cidades ou pássaros encontrados mais comumente no campo ou na serra.

O fato é que no campo ou na serra, no interior ou na cidade grande, seja para impedir a fuga e proteger, evitar a entrada ou afastar, as redes de proteção se tornaram uma ótima alternativa para quem tem ou quer ter um pet em sua casa ou apartamento.