Avaliação como processo de construção de conhecimento

RESUMO

Para a efetivação do ensino aprendizagem uma questão que é muito polêmica entre os profissionais da educação é a Avaliação. Entende-se que a avaliação é a parte integrante do processo de formação, uma vez que possibilita diagnosticar questões relevantes, aferir os resultados alcançados, considerando os objetivos propostos e identificar mudanças de percurso eventualmente necessárias. Todas as atividades realizadas são passiveis de correção para o professor possa avaliar e diagnosticar as dificuldades que surgem durante o processo de aquisição do conhecimento. O presente trabalho foi desenvolvido a fim de investigar qual a importância da avaliação no cotidiano escolar reconhecendo a importância dos métodos da avaliação em sala de aula e buscando novos conceitos que possam garantir o ensino-aprendizagem. Mostrando a necessidade de se aplicar mudanças nos métodos de avaliação, alem de estudar conceitos e apontamentos de autores renomados que estudam os métodos de avaliação e promover novos métodos.

Avaliação no ensino.

INTRODUÇÃO

A escola existe para ser um dos espaços de educação das pessoas, entendendo como educação a aprendizagem de conhecimentos importantes para sua vida, relacionados com a sua história e com seu tempo e, que contribua para o seu crescimento humano. A Escola se justifica pela possibilidade de se configurar num ambiente de manifestação cultural e de produção/criação de conhecimento.

E a avaliação? Ela é um dos componentes do sistema da Escola, não está separada de outros elementos. A forma de conceber a avaliação reflete uma postura filosófica em face da educação.

Enquanto medir é um processo descritivo, avaliar é um processo interpretativo, pois supões julgamento a partir de uma escala de valores. A avaliação não é um fim, mas um meio: para o aluno, é um meio de superar as dificuldades e continuar progredindo na aprendizagem; para o professor, é um meio de aperfeiçoar seus procedimentos de ensino. É desse modo que a avaliação assume um sentido orientador.

Ao averiguar e refletir sobre métodos de avaliação notar-se-á que existem diversos instrumentos para avaliar o desempenho do aluno e fazer com que todos se integrem ao processo de aprendizagem. É preciso ter em mente que não há um certo e um errado quando se fala em avaliação no seu cotidiano. Desde que detém o Ensino-Aprendizagem.

Pensar em avaliação, a todo instante, é ser reflexiva e transformadora da ação de todo conhecimento adquirido. Seja ele do senso comum ou científico, conforme a sua realidade. Já não pensar em avaliar para excluir, classificar, marginalizar, mas em incluir, acolher, dinamizar o processo, buscar soluções e entender as limitações de cada educando.

Partindo deste pressuposto, este trabalho foi desenvolvido a fim de investigar qual a importância da avaliação no cotidiano escolar reconhecendo a importância dos métodos de avaliação em sala de aula e buscando novos conceitos que possam garantir o ensino-aprendizagem.

Sendo este trabalho desenvolvido a partir de uma pesquisa bibliográfica foram utilizadas obras e autores renomados na área da Educação, além de se utilizar o método indutivo.

O presente trabalho não tem a pretensão de esgotar o assunto, visto que este é muito complexo e abrangente, por isso foram utilizadas teorias com a finalidade de identificar as formas de avaliação, relacionando conceitos teóricos e novas reflexões acerca da avaliação escolar e analisando se as formas de avaliar estão condizentes com as necessidades da sociedade contemporânea.

No primeiro capítulo, são abordados as teorias e conceitos acerca da avaliação, o segundo capítulo aborda assuntos polêmicos como conceito e nota e os instrumentos de avaliação, o terceiro capítulo mostra a uma nova visão da avaliação e é dedicado à análise de toda a pesquisa e finalmente são apresentadas às considerações finais a respeito do tema abordado.

CAPÍTULO 1

1.1 AVALIAÇÃO: CONSIDERAÇÕES TEÓRICAS E POSICIONAMENTOS

A avaliação é um momento privilegiado do ato de ensinar e aprender e deve estar presente em todas as etapas da aprendizagem. Esta é uma prática que deve ser feita pelos professores e alunos com se fosse uma ação de rotina, sem estabelecido tempo e condição para realizá-la.

Pois ela é parte integrante do envolvimento entre professor e aluno, posto que, a sua dinâmica deve servir de referencial para o ensino e a aprendizagem. A avaliação não pode ser compreendida como um instrumento de seleção, exclusão, perseguição, ou seja, que tenha a finalidade de reter o aluno, aquele que não conseguiu acompanhar as aulas do professor (não aprendeu) e sim para o professor refletir sobre sua prática pedagógica.

Segundo os PCNs. 1996 a avaliação é compreendida como um conjunto de atuações cuja função é subsidiar sugerir retomadas, indicar novos caminhos, novas metodologias, orientarem a intervenção pedagógica, quando necessária.

Assim sendo, a avaliação precisa ser continua, porém, quando houver necessidade de interrupção para rever práticas pedagógicas que não atenderam as demandas de aprendizagem do estudante, ai sim, o professor não só pode como deve, retomar seus procedimentos didáticos, ou instrumentos avaliativos, ou até mesmo rever conteúdos, metodologias.

O momento da avaliação deve ser entendido como uma relação que precisa acontecer, cujas finalidades precisam ser bem definidas. Como será? Avaliar o que? Como? De que forma? Por quê?

Esse acordo precisa ser estabelecido no inicio do ano letivo, antes mesmo da primeira avaliação, ou seja, investigação feita pelo professor, as partes interessadas no processo ensino e aprendizagem devem conhecer as regras do sistema de avaliação escolhido pelo conjunto da escola.

...

 
Download do artigo
Revisado por Editor do Webartigos.com
Leia outros artigos de Jose Francisco De Sousa
Talvez você goste destes artigos também
Sobre este autor(a)
Paraibano de Pombal, terra do grande Celso Furtado, fez graduação em história, letras, pedagogia e administração;especialização em psicodrama, docencia do ensino superior, psicopedagogia, educação especial, pedagogia hospitalar e em educação ambiental;mestre em educação; doutor em História (Universi...
Membro desde outubro de 2010