A Motivação E A Criatividade
 
A Motivação E A Criatividade
 


Freqüentemente ouve-se dizer que nós, educadores padecemos de falta de motivação e criatividade para o ensino. Nossa formação ou a falta de formação adequada, os baixos salários que recebemos, nossa desvalorização no contexto social, as precárias condições materiais de nossos educandários, exiguïdade de espaço e tempo ( às vezes temos que trabalhar com várias turmas em duas ou três escolas), isso nos leva a não nos interessarmos por inovações, consequentemente, são baixos os índices de aprendizagem e os alunos são os mais prejudicados.

É claro que os alunos também são desmotivados a aprender devido a uma série de problemas, pricipalmente se é baixo o poder aquisitivo do país, baixas são as condições de vida; o aluno não pode estudar com mais recursos, o aluno não vislumbra um futuro promissor e seus problemas acrescidos dos menciondos aos professores, fatalmente redundarão em baixa aprendizagem ou até na desistência de estudar. Assim devemos nos conscientizar de que, alguma coisa deve ser feita para minimizar esse quadro que é a falta de motivação e criatividade dos educadores dentro de nossas escolas.

Nós educadores devemos ser como um agente mediador do processo-ensino aprendizagem, somos responsáveis pela motivação e criatividade de nossos educandos. Devemos portanto, buscar, orientar através de estrátégias e técnicas educacionais para que, o aprimoramento, o fazer pedagógico alcance êxito no objetivo de promover o crescimento do educando e a aquisição do conhecimento científico através da motivação. Acreditamos que a motivação e a criatividade no educando aumenta a possibilidade de o indivíduo tornar-se mais crítico e capaz, no exercício da cidadania, cabe a nós e a escola a promoção da mesma.

O Brasil ronda o septuagésimo entre os países com má distribuição de renda e por mais que se tenha empenho com campanhas de conscientização nacional, ainda somos o terceiro país Latino-Americano em índice de analfabetismo. A escola ainda é a pricipal agência de alfabetização e defensora do acesso de todos os cidadãos ao patrimônio cultural da humanidade. A transmissão e a aquisição letrada deve ser feita da maneira a promover satisfação e vitalidade, cabe ao educador promover a aquisição e o cultivo da prática, motivação e a criatividade para que esses objetivos sejam alcançados.

 
Avalie este artigo:
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Leia outros artigos de Maria Ilone Moreira
Talvez você goste destes artigos também
Sobre este autor(a)
Sou professora formada em Pedagogia séries inicias, tenho 40 anos e 15 anos de experiência em escolas. Também tenho muito cursos na área da educação, gosto muito de ler procuro estar sempre atenta a coisas novas ligadas a educação. Atualmente estou cursando Psicopedagogia clínica e Institucional pe...
Membro desde março de 2007
Facebook
Mais comentados
 
Mais lidos
Informativo Webartigos.com
Receba novidades do webartigos.com em seu
e-mail. Cadastre-se abaixo:
Nome:
E-mail: