O Avanço Tecnológico na Educação Escolar
 
O Avanço Tecnológico na Educação Escolar
 


Atualmente mais do que nunca podemos ignorar o avanço tecnológico em nosso meio, tomando conta de vários setores da nossa sociedade, tampouco  podemos negar sua importância para o crescimento econômico e social do nosso País. Como a educação é um segmento de grande importância em nossa vida, por ser responsável por grandes transformações na sociedade; mudando a cultura, os hábitos e a economia de uma nação, é que a explosão tecnológica também teve suas influências na escola e, sobretudo, na vida profissional do professor; que ao encarar este desafio, teve que se moldar a nova realidade, passando a viver no mundo da educação tecnológica. Vale lembrar que nos anos setenta, nas escolas da rede pública, não se contava sequer com um telefone, que na época já era muito necessário; em caso da necessidade de um contato mais rápido com os órgãos responsável pela educação no estado ou dentro do próprio município; para imprimir um material, como provas de alunos se usava o antigo mimeógrafo, a tinta ou a álcool, os requerimentos de matrículas já chegavam prontos da Secretaria de educação do estado, o que demorava dias para chegar, pela dificuldade de transportes daquela época, a parte de digitação era toda feita em máquina de datilografar, que os alunos de hoje nem conhecem mais, mas, que teve grande contribuição na educação, pois, sem ela nenhum documento oficial se elaborava; as correspondências chegavam através de malotes (via correios), televisão, jornais impressos, nem se pensava nas escolas, era um isolamento quase que total; livros só o do professor e no máximo, o de língua portuguesa para cada aluno, as outras disciplinas, o professor tinha que copiar tudo no quadro-negro. Com o passar dos tempos e a chegada da modernização, o avanço tecnológico chega às escolas; sem dúvidas com muitas melhorias, mas, causando muito impacto pela falta de conhecimento de uma maioria sobre as vantagens e desvantagens destas mudanças, uma vez que se criou um pensamento na mente das pessoas que os professores  aos poucos, perderiam seus espaços sendo substituídos automaticamente pelas máquinas, várias discussões foram abertas sobre a função didática e pedagógica desses equipamentos, como seu uso seria encaixado nas atividades escolares e principalmente em sala de aula, garantindo o espaço do professor. Conclui-se que com  a chegada das novas tecnologias na escola, o professor continua sendo peça fundamental para  facilitar a aprendizagem em sala de aula. Pois, o avanço tecnológico veio para garantir maior eficácia na atuação do professor, fortalecendo o ensino e proporcionando melhores resultados na aprendizagem. Claro que as escolas tiveram que se adaptar abrindo as portas para as inovações tecnológicas, formando seus professores e funcionários; para que aprendessem uma nova metodologia, no sentido de melhor atingir seus objetivos e metas. Nas escolas hoje, temos uma série de equipamentos que melhoraram muito o funcionamento das mesmas, alguns são utilizados em salas de aulas, outros não, mas, ajudam na comunicação. Temos: o telefone, o fax, a televisão, o vídeo, os computadores com internet, as máquinas fotográficas e as filmadoras para os registros dos eventos, entre outros. Temos bibliotecas informatizadas com livros com abordagens de temas em diversas áreas do conhecimento científico e revistas e jornais, que são  apenas instrumentos  informativos.

Segundo Silveira (1998), a escola deve perceber que o valor instrumental, não está nos meios, mas, na maneira como são inseridos na ação didática e como são úteis no desenvolvimento desta ação. Nada no mundo substitui o calor humano; as emoções e os sentimentos, pois, são fatores de motivação e de auto-estima; por este motivo; sem a atividade humana, as escolas não funcionariam, sobretudo, a atividade do professor, que como intermediador ou facilitador, como queiramos chamá-lo conduzem o processo que leva aprendizagem, pois, a mesma depende destes importantes fatores, por influenciar de forma direta no comportamento do aluno, causando mudanças tanto na formação pessoal, como no caráter do indivíduo; até por que o que se ensina na escola, é a continuação do que se aprende em casa: na família, com os amigos e na comunidade, o que nos influencia desde criança, até a fase adulta e por isso deve ser levado em consideração como soma ao processo ensino-aprendizagem. Entende-se a importância da presença  do professor, que o aluno sempre será a estrela da escola e da aprendizagem e o professor a luz que leva o conhecimento de forma sistemática, através do repasse de conteúdos, das orientações na aprendizagem de leitura e nas produções textuais bem como nas aplicações de técnicas de pesquisas; além de incentivar a participação do aluno em atividades esportivas e culturais diversificadas; proporcionando seu crescimento físico, intelectual e social. Em atividades como: Campeonatos esportivos, participação em grupos de teatro, semanas de artes e culturais, incentivo ao folclore, em festas como juninas e do padroeiro, feiras de ciências e de artesanato, bem como atividades relacionadas à preservação do meio ambiente e a conservação da água. Entre outras.

O professor Dilermando Piva Júnior (2008), em artigo publicado num blog na internet, afirma que as escolas através de debates estão fazendo acordos, parcerias e projetos, tentando reescrever a forma de educar, o que concordo plenamente com sua afirmação, pois, nas escolas já percebemos claramente as mudanças nos posicionamentos dos professores e na elaboração de seus planejamentos, o que mostra um amadurecimento profissional e uma tomada de consciência da amplitude do seu papel, bem como na participação dos mesmos na comunidade em que estão inseridos. Dentre as diversas propostas da tecnologia na educação, a que mais tem se destacado é a educação à distância, prevista na LDB, Lei das Diretrizes e Bases do ensino de Nº 9394/96, de 20 de dezembro de 1996, o que se entende que educação à distância, é a distribuição da instrução, em qualquer nível, sem a exigência da presença física do aluno e do instrutor em um mesmo local. Nesta modalidade de ensino, a internet tem grande serventia, de forma que o aluno recebe as instruções e as orientações dos professores, faz seus trabalhos e devolve aos professores via email.

Perrenoud (2000), Diz que as tecnologias da informação e da comunicação são instrumentos que podem ser criadoras e recriadoras da realidade na escola, por este motivo é que devem ser utilizadas de forma responsável no sentido de se obter resultados satisfatórios, ajudando ao professor a cumprir sua função social na escola, tendo o máximo de cuidados para não obter resultados contraditórios. Penso que a auto avaliação do trabalho do professor deve ser uma prática constante em sua  vida profissional, para que assim, possa sempre melhorar sua prática.

Referências Bibliográficas:

JUNIOR, Dilermando Piva. As implicações dos Avanços tecnológicos na Educação. São Paulo: Abril. 2008. Disponível em: www.edulife.com/blog .

SILVEIRA, Sérgio Amadeu da. Exclusão Digital: A miséria na era da Informação. São Paulo: Fundação Perseu Abramo. 1998.

PERRENOUD, Phillippe. Dez Competências para Ensinar. Porto Alegre: Artmed.2000.

 
Avalie este artigo:
(3 de 5)
20 voto(s)
 
Revisado por Editor do Webartigos.com


Leia outros artigos de Francisco Costa
Talvez você goste destes artigos também
Sobre este autor(a)
Pedagogo - Com especialização em Psicopedagogia, telecartofilista(Colecionador de cartões telefônicos) e Crítico Social atuante. Um pensador que gosta de expressar suas idéias. Outros artigos publicados: Enfrentando o problema das drogas na Escola, Jornal mundo jovem, pág, 10 -abril/2006 - PUC...
Membro desde julho de 2009
Facebook
Informativo Webartigos.com
Receba novidades do webartigos.com em seu
e-mail. Cadastre-se abaixo:
Nome:
E-mail: