Quem é a esposa do Pastor?

*Adilson Batista Amelio

Diante das inúmeras comemorações em torno do Dia da Esposa do Pastor celebrado sempre no 1º domingo de março, senti o desejo de escrever um pequeno texto que nos leve a pensar sobre este assunto tão pouco analisado. Afinal, quem é essa mulher que na maioria das vezes perde até o próprio nome por ficar conhecida apenas como a esposa do Pastor?

Precisamos reconhecer que, às vezes, a esposa do Pastor fica numa situação muito difícil porque não fez teologia, quase sempre não é pastora e nem sequer pediu pra ocupar tal posição. Apenas viu Deus agir e elevar a vida de seu esposo ao cargo de Pastor sem nunca ter imaginado que seria vista um dia como a esposa do Pastor.

Nas igrejas evangélicas ao redor do mundo o papel de esposa de pastor é considerado como um privilégio e é uma posição respeitável que sempre traz uma grande distinção diante das demais mulheres e de todos os membros da igreja. É claro que a responsabilidade para a esposa do Pastor varia de Igreja para Igreja.

De acordo com o famoso adágio popular, “Deus não chama os capacitados, mas capacita os escolhidos” podemos ver que, no caso da esposa do Pastor, Deus a capacita com dons em particular (Efésios cap. 2 vers. 10). É claro que existe uma grande variedade de talentos entre as esposas de pastores. Elas são usadas por Deus de diversas maneiras. Algumas delas se saem bem na área de ensinamento e pregação enquanto que outras cantam ou dirigem o louvor. Por outro lado, existem aquelas esposas de Pastor que se esmeram na decoração e preparação de alimentos para ocasiões especiais.

A bem da verdade, a variedade de atribuições que se espera da esposa do Pastor é tão grande que muitas igrejas nem estão preparadas para entender o papel da esposa do Pastor e, principalmente de suas dificuldades e limitações pessoais. E, na tentativa de ajudar a minorar tais dificuldades, precisamos refletir juntos sobre este importante assunto mais do que atual e tão pouco divulgado na vida da igreja. Não importa em que área da Igreja a esposa de Pastor terá de trabalhar, pois onde quer que vá terá a oportunidade de ganhar o coração da congregação e influenciar de forma positiva ou negativa na vida espiritual do rebanho dependendo do tipo de exemplo deixado pela esposa do Pastor.

Existem, entre tantas, algumas características na vida da esposa de Pastor que merecem ser destacadas, a saber:


 

1. Ela deve oferecer apoio incondicional ao Pastor.

Em primeiro lugar, esta mulher caminha ao lado de um homem escolhido por Deus para guiar a congregação. A palavra “pastor” se origina de “pastos” o qual implica que o pastor e sua esposa têm como dedicação exclusiva alimentar o rebanho de Deus. Mas, como o Pastor poderá cuidar bem do rebanho de Deus se não tiver uma esposa que lhe proporcione um verdadeiro equilíbrio emocional e espiritual diante das inúmeras dificuldades e desafios que o ministério pastoral oferece?

Se a esposa de Pastor não atentar bem para esta primeira característica e atribuição, mesmo que de forma inconsciente e involuntária, ela poderá principiar a inviabilidade total do ministério do próprio marido diante da igreja.

Para esta tarefa ela deve estar preparada não apenas no conhecimento da Palavra de Deus, mas também na qualidade do seu próprio relacionamento conjugal. Dentro do possível, a esposa de Pastor precisa participar de seminários onde pode adquirir um maior conhecimento em todas as áreas, inclusive nas relações interpessoais e conjugais.


 

2. Ela deve oferecer apoio e incentivo às mulheres da Igreja pastoreada por seu esposo.

Nas ultimas décadas muitos ministérios têm ruído por falta de atenção da esposa de Pastor nesta importante área do trabalho pastoral. A esposa de Pastor pode contribuir e muito se ocupar este importante espaço, deixando o esposo livre para dar atenção a outras áreas de trabalho tão difícil e diversificado na vida eclesiástica. Em quase todas as igrejas a presença das mulheres é sempre maioria. Já imaginou se a esposa de Pastor pudesse ocupar com eficiência a área de aconselhamento de mulheres dentro da igreja pastoreada por seu esposo? Muitas vezes o número de mulheres que procuram o pastor para aconselhamento é tão grande que ele fica sem tempo até para ouvir os homens, os idosos, os jovens e as crianças da igreja. Não temos dúvida de que a contribuição da esposa de Pastor deve e pode contribuir positivamente neste aspeto.


 

3. Ela deve ser um verdadeiro exemplo de serva.

Como serva na vinha do Senhor, a esposa de Pastor precisa lembrar que sua vida sempre deve estar à disposição da igreja como povo de Deus. Em cada missão que empreende com seu esposo, ela precisa saber envolver a comunidade de irmãos fazendo-os sentir-se parte da família de Deus. Cada pessoa na congregação deve sentir-se aceita, não importando sua posição social. Na igreja ninguém deve ser ignorado, e sim tratado com respeito e consideração. E é justamente neste aspecto que muitas esposas de Pastor falham por se deixarem levar pela vaidade e orgulho pessoal em ser chamada apenas de “primeira dama”.


 

4. Ela deve e precisa formar uma boa liderança para o trabalho pastoral.

A Bíblia exorta as mulheres maduras na vida cristã para que sejam exemplo das mulheres mais novas. Neste século XXI onde o mundo é praticamente digital, com a Internet presente em quase tudo, os valores tradicionais parecem estar perdendo a essência na vida cotidiana e também na vida da Igreja. Muitas pessoas necessitam de um estimulo positivo para guiar-lhes aos valores da vida de acordo com os padrões bíblicos. A Palavra de Deus exorta as mulheres maduras: “Para que ensinem as mulheres novas a serem prudentes, a amarem seus maridos, a amarem seus filhos. A serem moderadas, castas, boas donas de casa, sujeitas a seus maridos, a fim de que a palavra de Deus não seja blasfemada”. (Tito cap. 2 vers. 4 e 5)

 

5. Ela precisa ter mais cuidado com a saúde e aparência pessoal sua, de seu marido e de sua família.

Por ser a primeira Dama de sua Igreja, a esposa do pastor deve ser cuidadosa com a sua aparência pessoal. Se vestir de acordo com o que pode. Se for tempo de escassez, encontrará lugares populares com preços mais acessíveis a sua renda, e em tempos de abundancia pode aproveitar as queimas de estoques em lugares melhores. Deve cuidar de sua saúde e de sua família escolhendo alimentos saudáveis e nutritivos para evitar o aumento de peso excessivo. E é altamente recomendável que aproveite momentos de recreação pessoal e familiar.

Finalmente, podemos afirmar que a esposa do pastor é uma super mulher? Com certeza não! Ela é uma mulher com outra qualquer, de carne e osso e em sua vida também há momentos de desanimo e conflitos. Mas sua fortaleza espiritual vem de sua confiança absoluta no Salvador. E por isto, não se cansa de fazer o bem. Muito pelo contrário, ela é uma mulher comum que muitas vezes tem medo, insegurança, que precisa de carinho, cuidado e atenção, que tem sonhos e desafios que se agigantam diante dela pelo fato de ser a esposa de Pastor.

Neste momento tão importante do mundo atual onde as mulheres têm ocupado um lugar de destaque na sociedade de modo geral, na vida da igreja não deve ser diferente e a esposa de Pastor precisa estar muito bem preparada para este tempo de grandes desafios na vida pastoral. Dessa forma, se faz necessário continuar estimulando o desenvolvimento do ministério da esposa de Pastor de uma forma estratégica e mais abrangente. Cada igreja ou congregação deve investir mais em recursos no desenvolvimento da liderança feminina, principalmente na vida da esposa de Pastor. A visão deve expandir-se a todos os membros do corpo de Cristo, do qual a mulher de Pastor é parte fundamental.

Que Deus abençoe a todas as mulheres que ocupam hoje esta tão importante missão dada por Deus de serem chamadas de esposa de Pastor.


 

*Articulista, Pastor e Advogado

Email: advogadoevangelico@gmail.com