O presente artigo tem por objetivo desenvolver um estudo que discuta e analise as estratégias que propiciem ao leitor, crianças ou adultos, uma aprendizagem de como fazer leituras prazerosas que contribua para o desenvolvimento intelectual do indivíduo, para melhoria de sua escrita. Analisamos estratégias que possam facilitar ao indivíduo uma melhor absorção dos diversos conhecimentos a que estes estão expostos. É discutida também a forma como foi produzido o texto, os diversos enfoques estudados, os resultados obtidos. Os autores em suas teorias buscam demonstrar o quanto é importante valorizar a parceria entre leitor e texto. A metodologia a ser aplicada foi através de levantamentos teóricos. A principal etapa consistiu da estruturação do projeto. A segunda do levantamento bibliográfico. E a terceira etapa da construção de sugestões de atividades de leitura e escrita e discussão teórica que se realizará neste artigo. Em seguida a leitura prazerosa com seus resultados positivamente, propiciará relações sociais e individuais de maneira científica. A leitura prazerosa abre-nos os olhos de forma educativa para ampliarmos os diversos conhecimentos e suas importâncias, pois a mesma por completo é cognitiva. Com seus processos, objetiva demonstrar em forma de textos seu conteúdo, embasando assim uma verdadeira mudança letrada

INTRODUÇÃO

O processo de desenvolvimento e aprendizagem pressupõe oportunidades, situações educativas e significativas. Portanto, precisamos ver o leitor como um ser ativo na construção de seu conhecimento, que aprende a partir de ações, reflexões e interações com outros leitores no ambiente em que está inserido. É por acreditarmos que, através da leitura e escrita, formamos, cidadãos conscientes de seus direitos e deveres, que desenvolveremos este artigo, também na perspectiva de propiciar as superações de suas dificuldades, e fomentar subsídios para ampliação da leitura do mundo.

Embora enfatizemos a conscientização de que a leitura está em plano de máxima relevância, a escola trabalha enfaticamente no ensino da gramática. Diante a tantas possibilidades com relação ao mundo da leitura, é preciso despertar esse interesse no público não leitor, o qual deve aflorar e ampliar sua mente para o gosto da leitura. Assim, faz-se necessário o contato direto com o livro através das bibliotecas. E, preparando-se no ambiente correto, teremos um leitor apaixonado pela leitura, crítico, imaginativo e consciente de seu papel de cidadão.

O contato com diversos tipos de textos faz com que o leitor tenha noção dos temas a ele apresentado, aumentando a sua visão de interpretação a partir dos textos trabalhados. O relacionamento de leitores com os livros é de total importância em sua formação crítica e visão do mundo, formando assim, um indivíduo capaz de ter uma capacidade mais apurada dos fatos, gerando uma formação de ideia própria a partir dos conhecimentos adquiridos.

A metodologia a ser aplicada foi através de levantamentos bibliográfico e teórico, e a principal etapa consistiu da estruturação do projeto. A segunda do levantamento bibliográfico. E a terceira a etapa da construção de sugestões de atividades de leitura e escrita e discussão teórica que se realizará neste artigo.

LEITURA E ESCRITA: DESENVOLVENDO HABILIDADES E COMPETÊNCIA DE FORMA PRAZEROSA

O leitor terá somente habilidades de leitura e escrita se tiver primeiramente o hábito de ler. Por isso é necessário o desenvolvimento pelo gosto da leitura. A apreciação pela leitura nem sempre nasce em todos os indivíduos. Ler e escrever são um compromisso sério.

Para despertar o gosto pela leitura aos não leitores, é necessária uma compreensão no início da escolha dos livros escolhidos pelos iniciantes, eles devem ter a autonomia de escolher o que se quer ler, o que na maioria das vezes são livros de literatura infanto-juvenis. É um processo árduo, no desenvolvimento da leitura e escrita. A ampliação de conhecimento será melhorada ao longo do tempo, isso é claro, com muita dedicação para sua formação, não somente de um leitor crítico, mas, sim de diversos. A leitura trás consigo diversas fontes importantes, também traz para os leitores uma visão de mundo bem mais ampliada, levantando questionamentos sobre as questões discutidas.

A leitura e a escrita tem na educação uma função social, e ambas devem ser adquiridas desde cedo e praticadas de várias formas. Sendo assim, é importante que o público tenha direito de uma instituição de acesso de qualidade na formação a diferentes tipos de textos, com os quais se construirão sua aprendizagem.

A leitura e a escrita estão juntas, pois o ato de escrever só é adquirido com o hábito da leitura, daí a importância para as pessoas, sendo estes fatores fundamentais para a formação social e autônoma. De acordo com Antunes (2003):

A atividade da leitura completa a atividade da produção escrita. É, por isso, uma atividade de interação entre sujeitos e supõe muito mais que a simples decodificação dos sinais gráficos. O leitor, como um dos sujeitos da interação, atua participativamente, buscando recuperar, buscando interpretar e compreender o conteúdo e as intenções pretendidas pelo autor. (ANTUNES, 2003, p. 67)

Porém, percebe-se que aprender a ler e escrever não são uma tarefa tão fácil, e tem se tornado um pesadelo para muitos alunos, isso por conta de vários entraves presentes na escola, como timidez e nervosismo, assim como famílias decorrentes quase sempre da pobreza, fome, falta de acompanhamento dos pais, que muitas vezes não alfabetizados, ou até mesmo pelo não incentivo de alguns professores em não contribuírem com metodologias que despertem o interesse pela leitura. Esse pensamento também pode ser afirmado nas palavras de Solé (1998), quando diz que:

Aprender a ler não é muito diferente de aprender outros procedimentos ou conceitos. Exige que a criança possa dar sentido àquilo que se pede que ela faça [...] e que tenha ao seu alcance a ajuda insubstituível do seu professor, que pode transformar em um desafio apaixonante o que para muitos é um caminho duro e cheio de obstáculo (SOLÉ, 1998, p.65).

Portanto, cabe ao professor buscar meios para trabalhar pedagogicamente com os movimentos dinâmicos do sujeito aprendiz, e através do projeto de pesquisa pretendeu-se conhecer as verdadeiras dificuldades que impediam a assimilação na aquisição da leitura e da escrita, tentando minimizar os problemas e deficiências que o aluno enfrentava no processo de ensino e aprendizagem.

Revisado por Editor do Webartigos.com