Como ser uma família abençoada!

Hoje, eu quero meditar com você sobre este tema tão importante e, além de oportuno, um tema profundamente atual.

O texto registrado no Livro de Gêneses cap. 25 vers. 19-34, nos traz a realidade de uma família que serve de exemplo para cada um de nós, nos ensinando tanto o que devemos fazer e, principalmente, o que não devemos fazer, se de fato queremos que a nossa família seja realmente abençoada.

Talvez você esteja se perguntando; que lições poderemos com esta história da família de Isaque? É justamente sobre isso que pretendo compartilhar através deste breve artigo.

Eu não tenho nenhuma dúvida de que se você leu o título acima e parou para ler este artigo, é porque você também está profundamente interessado em aprender mais sobre este importante tema; Como ser uma família abençoada!

Para sermos uma família abençoada, existem alguma verdades muito importantes que precisam ser entendidas e, principalmente, praticadas no cotidiano de nossa vida em família.

Em primeiro lugar, nunca menospreze a oração na família. A bíblia nos afirma que Isaque orou insistentemente durante aproximadamente 20 anos! Entenda de uma vez por todas que a oração é a base de tudo se quisermos vencer as lutas e adversidades em família!

Seja sincero; você tem orado por sua família? Ou tem esmorecido e deixado de orar? Por quais motivos sua família está realmente precisando de oração neste momento?

Pare de ficar dependente dos outros pois Deus colocou à sua inteira disposição, uma importante e poderosa arma espiritual que é a Oração.

Em segundo lugar, nunca permita que a rivalidade encontre lugar dentro da sua família. Rivalidade entre marido e mulher, entre pais e filhos ou mesmos entre os filhos, é um triste fato gerador de discórdia que sempre impedirão a nossa família de ser uma benção. A família não deve ser lugar de rivalidade e sim de amor, cooperação e ajuda mútua.

Em terceiro lugar, nunca deixe de ter a clara consciência de que é perfeitamente possível que uns se destaquem mais do outros dentro de uma mesma família. Afinal, isso é uma realidade em toda e qualquer família. E, naturalmente, se queremos que a nossa família seja uma benção, devemos saber como reagir diante de tal situação!

Se você for a pessoa que tiver “maior honra” (financeiramente, cargo, posição, fama, etc), deve agir com humildade, reconhecendo que tudo vem de Deus e jamais menosprezar os outros membros da família e até ajudá-los se for o caso. Mas, se você for o que tiver “menor honra”, deve descansar na soberania de Deus, saber que a importância de uma pessoa não repousa em coisas exteriores e tomar muito cuidado para não dar lugar ao ciúme e inveja.

Em quarto lugar, nunca deixe de reconhecer e entender que cada membro da sua família tem um temperamento diferente e isso acontece em todas as família da terra! Uns serão mais arrojados, impulsivos enquanto que outros serão mais tranquilos e mais pacatos. Entender e respeitar as diferenças é de grande importância para se manter a unidade dentro da vida familiar.

EM quinto lugar, nunca permita parcialidade paterna dentro da sua família. Afinal, não podemos e nem devemos ter filhos “prediletos”. Foi exatamente isso que trouxe problemas futuros para a família de Isaque e também trará para qualquer família onde este problema possa existir!

Observe que Jacó acabou reproduzindo o comportamento de seus pais. Ele amou mais a José do que os outros filhos e por isso trouxe muitas dores para sua família e para si mesmo!

Em sexto lugar, nunca tire proveito de uma situação de fraqueza de quem quer que seja na sua família. Infelizmente, foi exatamente isso que Jacó aparentemente fez! Aproveitou a situação vulnerável do irmão para tirar proveito próprio.

Em muitas famílias, pessoas tiram proveito financeiro, emocional, etc de outros membros da família em benefício próprio! Se realmente desejamos que a nossa família seja uma benção, não podemos e nem devemos permitir tal coisa dentro da nossa família!

Em sétimo lugar, para que a nossa família seja realmente abençoada, devemos priorizar as coisas espirituais dentro do nosso lar.

Precisamos entender que, no Velho Testamento, o Direito de Primogenitura era um grande privilégio. O primogênito recebia a benção paterna que era praticamente como uma palavra profética sobre a vida de quem a recebia. Simbolizava benção espiritual na vida do filho primogênito.

Esaú errou gravemente quando não valorizou um assunto tão espiritual (“Assim, desprezou Esaú o seu direito de primogenitura’’- Gn. cap. 25 vers. 34).

Quantas pessoas e quantas famílias estão trocando seu “direito de primogenitura” por um “prato de lentilhas”, trocando coisas espirituais, celestiais e eternas por coisas materiais, terrenas e passageiras. Assim como E, assim como Esaú, um dia também irão se arrepender, mas será tarde demais (Hb cap. 12 vers. 17).

Como ser uma Família abençoada? Essa pergunta muita gente realmente tem feito por aí. Mas, a grande questão não é se queremos ser uma Família abençoada, mas sim, se de fato queremos praticar as verdades listadas neste artigo. Se estivermos disposto, certamente nossas famílias serão grandemente abençoadas! 

Pr Adilson Batista Amelio

Email: pastoradilsonbatista@gmail.com