Como alcançar a sua vitória!

Então veio o Espírito do SENHOR, no meio da congregação, sobre Jaaziel, filho de Zacarias, filho de Benaia, filho de Jeiel, filho de Matanias, levita, dos filhos de Asafe, e disse: Dai ouvidos todo o Judá, e vós, moradores de Jerusalém, e tu, ó rei Jeosafá; assim o SENHOR vos diz: Não temais, nem vos assusteis por causa desta grande multidão; pois a peleja não é vossa, mas de Deus. Amanhã descereis contra eles; eis que sobem pela ladeira de Ziz, e os achareis no fim do vale, diante do deserto de Jeruel. Nesta batalha não tereis que pelejar; postai-vos, ficai parados, e vede a salvação do SENHOR para convosco, ó Judá e Jerusalém. Não temais, nem vos assusteis; amanhã saí-lhes ao encontro, porque o SENHOR será convosco” – II Crônicas – 20 vers. 14 a 17.

                

Esta é uma passagem conhecida de todos os cristãos, principalmente pelo vers. 20, quando o rei Josafá diz “crede no Senhor vosso Deus e estareis seguros, crede em vossos profetas e prosperareis”.

            

Esta situação começou quando alguns homens, daqueles que gostam de dar má notícia, chegaram para o rei Josafá e disseram que uma grande multidão estava chegando para atacar o rei. De forma contextualizada eles disseram que os "inimigos" estavam tão perto, que o povo já estava totalmente cercado. O grado era tão grave que o rei Josafá chegou a ter medo (vers. 3).

             Muitas vezes criticamos pessoas que tiveram medo, mas o medo é um bom sentimento quando este sentimento lhe faz tomar a atitude certa, pois uma pessoa que não tem medo acaba tomando os pés pelas mãos; mas preste atenção eu falo do medo de errar, não do medo paralisante de fracassar.

            

O medo que o rei Josafá teve o fez buscar ao Senhor, o que muitos de nós não fazemos, pois na hora do medo começamos a chorar, e a dizer que Deus nos esqueceu.

                Mas para alcançar a vitória contra os inimigos devemos ter consciência de que a bíblia é o único manual de vitórias para o cristão, onde se atentarmos para as palavras que ali estão, certamente chegaremos ao êxito. Por isso, de acordo com o texto acima, quero destacar algumas atitudes do rei Josias que, com certeza, nos levarão a conseguir conquistar a nossa vitória estivermos sob a direção do Espírito Santo, Quando o rei Josias tomou a atitude certa ouviu a resposta de Deus que, de forma contextualizada respondeu o seguinte: “nesta sua batalha não terás que pelejar; postai-vos, ficai parados e vede o livramento que o Senhor vos concederá, Judá e Jerusalém. Não temais, nem vos assusteis; amanhã saí-lhes ao encontro, porque o Senhor está convosco”.

                O rei Josafá venceu esta grande batalha e podemos aprender com ele a alcançar a nossa vitória diante das batalhas que enfrentamos nas nossas vidas. Lembre-se de que na vida não existem vitórias sem lutas e o grande segredo não é pedir a Deus ausências de lutas, mas vitórias em meio às lutas da vida.

                Se quisermos realmente alcançarmos a vitória diante das lutas, temos de colocar em prática a “receita” dada pelo rei Josafá.

                Em primeiro lugar, diante das péssimas notícias recebidas, o rei Josafá, com medo da multidão de inimigos que vinha contra ele apregoou um jejum para todos de Judá.

                Não foi um jejum superficial como muitos hoje inventam, como “jejum de alimentos sólidos” onde as pessoas bebem leite, nescau, sucos e tantas outras coisas e ainda tem a coragem de dizer que estão em jejum.

                O verdadeiro jejum significa abrir mão de todo e qualquer alimento e buscar o que vem de cima, o jejum bíblico é inutilizar as vontades da carne e buscar o alimento espiritual. Foi exatamente isso que o rei Josafá viu, que o povo precisava deixar a carne de lado e alimentar o espírito através do jejum.

                O jejum é uma ferramenta espiritual muito importante, mas, infelizmente, existem alguns pastores por aí ensinando o que chamam de “jejum de Daniel” onde as pessoas só podem comer verdura, ou o tal de “jejum parcial” aonde afirmam que as pessoas tem parar de comer, mas podem beber água e outros tipos de líquidos como já mencionei anteriormente.

                Em segundo lugar, nos versículos de 4 a 13, o rei Josafá chama todo o povo a orar ao Senhor, e começam a clamarem ao Deus verdadeiro, dizendo ao Senhor sobre a afronta dos inimigos em tentarem contra os eleitos de Jeová. Precisamos lembrar sempre que Deus nunca nos abandona, mas precisamos manter os nossos olhos fixos nEle como o rei Jeosafá fez de acordo com o versículo 12 deste texto.

                Às vezes quando estou ministrando a Palavra de Deus costumo dizer que um carro novo com o tanque vazio não consegue sair do lugar e assim é a vida da pessoa que não ora, pois a oração é o combustível que move a vida daquele que deseja ser mais que vencedor diante das lutas da vida. Mas, existe um aspecto muito importante na oração que é a questão da intimidade com Deus. Como está a qualidade da sua vida de oração? Infelizmente, em muitas igrejas hoje em dia, nos cultos de oração durante a semana, mais parece um show de “fofocas” do tipo; “vamos orar pelo fulano que apesar de casado me confessou que está lutando contra uma fraqueza carnal....” Situações como essa não revelam intimidade com Deus; só mostram o quanto anda fraca a questão da oração e da intimidade com Deus nas nossas vidas. Se quisermos realmente alcançar a nossa vitória precisamos priorizar mais a questão da oração no nosso dia-a-dia.

               Lamentavelmente, existem igrejas que para não ficarem a mercê de cultos de oração completamente vazios começam a criar o “culto da Vitória”, “Culto da Família”, entre outros nomes pra ver se conseguem encher o auditório. Outro dia ouvi um pastor uma afirmação interessante: “Se você quiser saber se uma igreja é grande, vá a seu culto de domingo. Mas se você quiser saber se uma igreja tem poder, vá a seu culto de oração!”. Infelizmente na maioria dos cultos de oração que se vê hoje em dia, as pessoas se reúnem somente para “buscar a benção” ao invés de buscarem ter um relacionamento forte com o nosso Deus.

Em terceiro lugar, de acordo com o texto acima, o rei Jeosafá logo após ter apregoado um jejum e levado o povo de Judá a entender a importância da oração, nos vs.20 e 21, o povo levanta bem cedo pela manhã e ouve a palavra do rei que ordenou cantores para o Senhor, para que louvassem ao Eterno, dizendo “louvai ao Senhor, porque a sua benignidade dura para sempre”.

            

Muita gente costuma dizer que “quem canta seus males espanta”. E foi exatamente isso que aconteceu de acordo com o vers. 22 pois no momento que os levitas começaram a louvar ao Senhor, Jeová pôs emboscada contra os inimigos que se destruíram uns aos outros, sem ser preciso o povo de Judá e de Jerusalém levantar nenhuma arma sequer.

            

Louvar a Deus significa declarar o nosso amor a Ele, prestar-lhe a nossa adoração, e isso sim é cultuar a Deus. Precisamos verdadeiramente adorar a Deus por meio do louvor. Temos adorado a Deus ou temos adorado a adoração? Temos participado de momentos de verdadeira adoração por meio do louvor ou esses momentos tem sido meros rituais de idolatria humana?

            

Poucos de nós consegue perceber que na Bíblia, Deus não diz que precisa ser louvado, mas busca sim os verdadeiros adoradores.

               

Para alcançar a sua vitória você precisa entender a importância do verdadeiro jejum, da oração sincera e do louvor puro que brota da alma. A promessa do Senhor, dada através do profeta Jaaziel, serve de conforto para todos nós que enfrentamos tantas situações adversas em nosso cotidiano: “Não temais, nem vos assusteis...Pois a peleja não é vossa, senão de Deus”.

              

Creia que se a sua vitória ainda não chegou não é por culpa de Deus, mas sim, porque ainda está faltando investir mais na questão do jejum, da oração e do louvor. Se assim fizermos, eu e você, com certeza, alcançaremos a nossa vitória muito mais cedo do que imaginamos.  

 

Pastor Adilson Batista Amelio

Email: advogadoevangelico@gmail.com