VIAGEM MENTAL SOBRE OS LIVROS

Porque será que os livros nos levam a lugares jamais vistos? Que fantástico poder mergulhar em um país longínquo através de um bom livro! Seria maravilhoso se os homens pudessem, todos, ter o prazer de viajar nesta aventura, onde as descobertas norteiam um destino e, à luz de um despertar, se chega ao vetusto poder da criação frente aos maravilhosos caminhos outrora desconhecidos.

Pudera todos os homens, por um instante, mergulhar nesta apaixonada viagem, a qual a passagem é paga através de alguns minutos de dedicação na leitura de algumas páginas.

Que valor terá o homem que tira de se uma visão de todo um estranho país e nada distorce, senão, seu próprio destino de viajante? Um destino. Sim. Onde só os livros podem levar.

O valor? Sua alegria em viajar.

O mundo? Sua própria mente.

O destino? Onde sua mente consegue viajar.

Tiraria o homem, algum extraordinário prazer em viver mergulhado em seu destino? Se sua mente pode viajar, porque não valorizar este mundo que é ao mesmo tempo próprio e coletivo? Viajar.

Com tudo que o homem já construiu nada se compara a construção de pontes com seu saber! A sabedoria é tão límpida que faz do homem, não um tirano, antes, aventureiro. Ele aventura-se sobre todas as possibilidades de um viver em sintonia consigo mesmo, através de um contínuo descobrir. Assim, a criação de livros e, por meio deles, o homem si cria, e, si vê em sua CRIAÇÂO. Deste modo, viaja.

Pe. Joacir d’Abadia, autor de 7 livros

joacirsoares@hotmail.com