Confira os principais investimentos em tecnologia que a Stellantis planeja implantar nos próximos anos.

A montadora Stellantis, empresa dona de marcas como Citroen, Alfa Romeo, Peugeot e Fiat, anunciou que planeja investir mais de € 30 bilhões em softwares, e elevar suas receitas para 20 bilhões de euros ao oferecer serviços de assinatura.

A empresa quer atingir o objetivo de ter mais de 34 milhões de carros à venda conectados no mundo até 2030. A empresa possui atualmente 12 milhões de carros nesse modelo, e em curto prazo, com planos para 2024, a maioria de seus veículos serão totalmente atualizáveis pelo ar.

Para realizar todos esses empreendimentos, a Stellantis está apostando em cinco áreas que pretendem expandir seus negócios de software e serviços conectados. Entre eles temos os dados como serviço, venda cruzada e de serviços e assinaturas.

Estratégia para superar a concorrência

Com o passar dos anos, as montadoras de veículos vem investindo cada vez mais no desenvolvimento de estratégias tecnológicas que permitam que elas rivalizem com a Tesla, uma das maiores montadoras americanas de veículos elétricos, que utiliza recursos de software e inteligência artificial em seus carros.

Para isso, montadoras estão se reinventando e investindo na tecnologia para poderem aproveitar o mercado que a Tesla criou. Como exemplo, temos três grandes empresas do ramo que vem investindo forte nessa estratégia, como a: 

General Motors, que aumentou em US$80 bilhões o seu faturamento de novos negócios de tecnologia;

Ford, que contratou o ex-chefe do projeto de automóveis da Apple para desenvolver produtos de tecnologia para seus veículos;

Renault, que fez uma parceria com o Google para desenvolver novos negócios de tecnologia.

Para acompanhar o mercado, a Stellantis anunciou que a partir de 2024 vai desenvolver novas plataformas de tecnologia baseadas na inteligência artificial para estar implantando em seus veículos.

Novas plataformas tecnológicas

Visando aumentar a velocidade do desengatamento de ciclos de software e hardware, a Stellantis planeja implantar até 2024, três novas plataformas de tecnologias, que serão aplicadas em suas quatro plataformas de veículos elétricos. Abaixo você mais sobre elas e o que proporcionam aos usuários.

STLA Brain

Essa plataforma permite a rápida atualização de recursos e serviços promovidos por desenvolvedores de software, onde o usuário não precisará mais ficar esperando pelo lançamento de algum novo hardware, o que acaba simplificando a manutenção.

Ela é extremamente flexível e tem a capacidade de se atualizar pelo ar. Para fazer isso, ela possui 30 módulos endereçados e uma arquitetura orientada a serviços que fica completamente conectada à nuvem, além disso, pode se integrar a unidade de monitoramento digital do automóvel com o computador principal.

STLA Smartcockpit

A plataforma STLA Smartcockpit é construída sobre a STLA Brain e consegue criar um terceiro espaço dentro do veículo que pode ser habitável. Essa plataforma está sendo feita pela Mobile Drive, uma empresa parceira da Stellantis que trabalha com a tecnologia de inteligência artificial para criar os mais diversos tipos de aplicativos.

STLA Autodrive

Por fim temos a plataforma STLA Autodrive, que está sendo desenvolvida a partir de uma parceria que a Stellantis fez com a BMW, e vai fornecer recursos de direção autônoma. Após o seu desenvolvimento, a plataforma receberá suas atualizações pelo ar.

Antigas tecnologias serão aprimoradas

Além das três plataformas tecnológicas, a Stellantis está fazendo parcerias com outras companhias para aprimorar cada vez mais as tecnologias utilizadas em seus veículos. 

Ela fez uma parceria com a Foxconn para projetar novos chips semicondutores. Essa ação se mostra importante, considerando a enorme crise de escassez global deste instrumento muito utilizado na fabricação de veículos. Com a parceria, será feito semicondutores novos e flexíveis para terceiros e seus clientes. 

A montadora também pretende otimizar a sua tecnologia de atualização de software pelo ar, mais conhecida pela sua sigla OTA, derivado do inglês "over-the-air". Até 2026 a Stellantis planeja realizar o lançamento de novas atualizações a cada 3 meses, permitindo que seus usuários aumentem os recursos disponíveis em seus veículos. 

E para dar suporte a todo esse investimento em tecnologia, a empresa está desenvolvendo uma academia de software e dados, com a finalidade de qualificar mais de 1000 engenheiros internos em diversas funções. Seu objetivo principal é atingir 4.500 engenheiros de software até 2024.