Em 11/05/2024
SOMOS TODOS FILHOS DE DEUS? | Por Jeane Kátia 


Texto bíblico base:  "Porque todos sois filhos de Deus pela fé em Cristo Jesus." (Gálatas 3:26).


Somos todos filhos de Deus? A resposta a essa pergunta está intimamente ligada ao fato de que a Bíblia afirma que Jesus é o Unigênito Filho de Deus, ao Ministério de Jesus aqui na terra e à promessa de Deus feita a Abraão num contexto veterotestamentário, em que Deus, conforme nos informam as Sagradas Escrituras (em Gênesis 12: 1 a 3) fez a Abraão a seguinte promessa: "Em ti serão benditas todas as nações da terra", já num prenúncio de que o Evangelho chegaria até nós, os gentios. Observem:

Gálatas 3:7 Sabei, pois, que os que são da fé são filhos de Abraão. 8 Ora, tendo a Escritura previsto que Deus havia de justificar pela fé os gentios, anunciou primeiro o evangelho a Abraão, dizendo: Todas as nações serão benditas em ti. 9 De sorte que os que são da fé são benditos com o crente Abraão. 

Gálatas 3:26 Porque todos sois filhos de Deus pela fé em Cristo Jesus. 27 Porque todos quantos fostes batizados em Cristo já vos revestistes de Cristo. 28 Nisto não há judeu nem grego; não há servo nem livre; não há macho nem fêmea; porque todos vós sois um em Cristo Jesus. 29 E, se sois de Cristo, então sois descendência de Abraão, e herdeiros conforme a promessa.

É de se destacar que Unigênito significa único gerado, ou único filho. Já sabendo que a Bíblia nos informa que Jesus é O ÚNICO Filho de Deus, isso nos leva à seguinte indagação: "Como se dar a nossa filiação a Deus?" E é sobre isso que, à luz das Sagradas Escrituras, passo agora a tratar!

Há um senso comum no sentido de acreditar que somos todos filhos de Deus. Mas não é bem isso que a Bíblia nos informa!

Falando a respeito de Jesus, o apóstolo João assim escreveu em  João 1:11 a 12 - "Veio para o que era seu, e os seus não o receberam. 12 Mas a todos quantos o receberam deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus: aos que creem no seu nome.".

Noutras palavras, Jesus veio para os judeus, mas os judeus não o receberam. Mas a todos os gentios que o receberam deu-lhes o Poder de se tornarem filhos de Deus (e fica claro em Romanos 11:25 a 32 que Deus nunca desistiu de seu povo Israel, mas isso é assunto para outro artigo).

Talvez, vocês se peguem se perguntando: "Gentios? Quem são os gentios?" Gentios são todos os povos que não são judeus. Nós! E isso fica muito claro nas Sagradas Escrituras.

Uma vez que a Bíblia deixa claro que somente pela fé em Cristo Jesus nós somos justificados diante de Deus (Gálatas 2:16), receber a Cristo (João 1: 11 a 12) implica em reconhecer em Seu sacrifício na cruz o único meio pelo qual importa que sejamos justificados diante de Deus. Por essa razão, Jesus, conforme registro de Suas Palavras, acerca de Si mesmo afirmou em João 14: 6 - "Eu sou o caminho, a verdade e a vida;  ninguém vem ao Pai, a não ser por mim.".

 Pelo que, acerca de Jesus, o apóstolo Pedro,  dirigindo-se àqueles que direta ou indiretamente crucificaram a Cristo, conforme registro de suas palavras em Atos dos Apóstolos capítulo 4, versículos de 10 a 12, assim se manifestou: Seja conhecido de vós todos e de todo o povo de Israel, que em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, aquele a quem vós crucificastes e a quem Deus ressuscitou dos mortos, em nome desse é que este está são diante de vós. Ele é a pedra que foi rejeitada por vós, os edificadores, a qual foi posta por cabeça de esquina. E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos.

E, em sua carta aos Gálatas o apóstolo Paulo  assim se manifestou:

Gálatas 3:13 Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós; porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro; 14 Para que a bênção de Abraão chegasse aos gentios por Jesus Cristo, e para que pela fé nós recebamos a promessa do Espírito. 

Acerca do fato de Jesus ter se feito maldição por nós, John MacArthur assim mui sabiamente se expressou: "A cruz em si mesma proclama um veredicto sobre o homem decaído. A cruz afirma que Deus exige a morte pelo pecado, ao mesmo tempo em que proclama para nós a glória da substituição. Ela resgata os que estão perecendo. Os que estão perecendo são os condenados, os perdidos, os arruinados, os destruídos; estes são os perdidos, sob o julgamento de Deus... E se você e eu não acolhermos o Substituto, então arcaremos nós mesmos com a morte, e esta é a morte que dura para sempre.".

Pelo que Jesus, falando-nos a acerca de Si e de Seu Ministério aqui na terra, em João 3:16 a 18, assim nos afirma: "Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele. Quem crê nele não é condenado; mas quem não crê já está condenado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus.".

O fato é que foi necessário que Jesus, embora sendo Deus se esvaziasse de sua forma divina (Filipenses 2:5 a 11), para que, COMO HOMEM, pudesse vir ao mundo tornar manifesto o Amor de Deus pela  humanidade (João 3:16); ocasião em que Ele, NA CARNE e, em total submissão voluntária ao Pai, venceu o pecado e a morte na cruz! Por essa razão, Ele ao Pai, exclamou: "PAI, ESTÁ CONSUMADO!",  quando na cruz completou sua missão aqui na terra.

Disse Jesus: 

João 12:46 Eu sou a luz que vim ao mundo, para que todo aquele que crê em mim não permaneça nas trevas.
 
João 3:19 E a condenação é esta: Que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz, porque as suas obras eram más.

Portanto, como  sabiamente foi dito por um pregador, "o preço pelo pecado já foi pago por Cristo na cruz do Calvário; de forma que ninguém vai para o inferno porque é pecador; e sim, porque rejeitou o  sacrifício de Cristo na cruz, único meio de nossa justificação diante de Deus.". 

E se você se julga merecedor do Céu por se julgar bonzinho e fazer caridade, perceba que a Bíblia deixa claro que somente pela fé em Cristo Jesus nós somos justificados diante de Deus.  Observem o que nos afirmam acerca disso as Sagradas Escrituras:

Romanos 3:23 Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus,

Romanos 5:8 Mas Deus prova o seu amor para conosco em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores. 

Efésios 2:8 Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isso não vem de vós; é dom de Deus. 9 Não vem das obras, para que ninguém se glorie.

E em sua carta aos Romanos, o apóstolo Paulo, dirigindo-se àqueles que já haviam recebido a Jesus como SENHOR e Salvador, prossegue dizendo:

Romanos 5:1 Sendo, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus por nosso Senhor Jesus Cristo; 2 pelo qual também temos entrada pela fé a esta graça, na qual estamos firmes; e nos gloriamos na esperança da glória de Deus.

Eis as Boas Novas do Evangelho, a saber: Na cruz, Jesus se doou para a salvação de todo aquele que crê. Nele se cumpre a Lei e os profetas. Ele é o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. Nele e somente nEle nós somos justificados diante de Deus. Nele e, somente nEle, temos a certeza de vida eterna com Deus. A Graça é estendida a todos os homens, porém alcançada mediante a fé. Nele e somente nEle somos filhos por adoção do Pai.  E, apreende-se do relato bíblico que essa adoção se concretiza no momento em que, tendo reconhecido nossa  condição de separados de Deus e, tendo recebido a Cristo como SENHOR e Salvador, somos selados com o Espírito Santo de Deus. 

E àqueles que tomaram essa decisão as Sagradas Escrituras informam:

Romanos 8:15 Porque não recebestes o espírito de escravidão, para outra vez estardes em temor, mas recebestes o Espírito de adoção de filhos, pelo qual clamamos: Aba, Pai. 16 O próprio Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus. 17 E, se nós somos filhos, somos logo herdeiros também, verdadeiramente herdeiros de Deus, e co-herdeiros de Cristo: se é certo que com ele padecemos, para que também com ele sejamos glorificados.

Pois é. Na cruz Jesus se doou por amor a nós. Mas, se você acha que à luz da Bíblia, a imensurabilidade do sacrifício dEle tem a ver com o tipo de morte (crucificação) que Ele experimentou, então, você nunca entendeu o que realmente aconteceu naquela sexta-feira há mais de dois mil anos atrás!

Perceba que o sacrifício feito ali foi imensuravelmente maior do que o tipo de morte por Ele ali experimentada! Pois, foi o sacrifício de carregar sobre si os pecados de toda a humanidade! Sim! Isso mesmo! Inclusive, os meus pecados e os seus! E isso Ele fez para que todo aquele que nEle crer não pereça, mas tenha a vida eterna.

À pergunta: Somos todos filhos de Deus?", a resposta é: DEPENDE! Isso porque de fato depende! Se você se achegou a Deus pela fé em Cristo Jesus, a Bíblia deixa claro que isso faz de você um filho de Deus por adoção por meio de Cristo Jesus. Mas não é filho de Deus se ainda não tomou essa decisão. É criatura, e não filho. Mudar essa condição só depende de você! O meio para que isso ocorra já foi determinado por Deus; cabendo ao homem decidir crer ou não crer!

Pelo que o apóstolo Paulo em sua carta aos Romanos 9:10 a 11, assim esclarece: "Se, com a tua boca, confessares ao Senhor Jesus e, em teu coração, creres que Deus o ressuscitou dos mortos, serás salvo. Visto que com o coração se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação. Porque a Escritura diz: Todo aquele que nele crer não será confundido.

Finalizo este artigo deixando-vos aqui para a vossa reflexão o seguinte texto bíblico:

1 Coríntios 1:18 Porque a palavra da cruz é loucura para os que perecem; mas para nós, que somos salvos, é o poder de Deus. 21 Visto como, na sabedoria de Deus, o mundo não conheceu a Deus pela sua sabedoria, aprouve a Deus salvar os crentes pela loucura da pregação.