JUSTIFICATIVA

Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (ABIMAQ) Paulo da Pieve, a população brasileira gera cerca de 80 milhões de toneladas de resíduos sólidos a cada ano. Esse é um dado que mostra uma quantidade elevada da comercialização e consumo de resíduos sólidos, e nessa feita, se torna insustentável para o Brasil. A maioria das pessoas descartam os resíduos sólidos, muitas vezes, de maneira inadequada. Pensam que ao entregar seu lixo produzido ao caminhão de coleta, está tudo resolvido. No entanto, estão entregando um grande problema porque cada resíduo sólido tem um longo tempo para se decompor. Ou seja, o descarte excessivo, aumenta o volume nos aterros sanitários, contribuindo para a poluição. Já outras pessoas, descartam os resíduos sólidos de forma clandestina, diretamente na sanga do Rio Inácio, fazendo do meio ambiente um depósito de lixo a céu aberto. Por isso, procura-se conscientizar, sensibilizar e promover uma mudança dessa cultura. Assim, os alunos são motivados a fazer cada um a sua parte, ao descartar adequadamente cada resíduo sólido, reconhecendo que a redução, reutilização e reciclagem são fundamentais para a natureza. Os alunos pensaram em uma estratégia, a fim de coletar o maior número de resíduos sólidos da comunidade escolar. Então, fizeram docinhos para premiar os demais alunos da escola, os quais, aos poucos, também se viram engajados nesse projeto. Em seguida, os alunos foram desafiados a reutilizar todos os resíduos sólidos, construindo uma casa sustentável, valorizando os recursos naturais. Porém, para que o projeto se concretizar, os alunos desenvolveram estudos e pesquisas sobre o tema, capacitando-se para a reutilização dos sólidos.

PROBLEMA A SER SOLUCIONADO

O descarte contínuo e sem critérios dos resíduos sólidos resulta em inúmeros problemas que geram impactos na sociedade. Por isso a necessidade de busca por alternativas, que vão desde iniciativas simples e criativas até a geração de tecnologias que propiciem a criação de produtos de menor impacto, bem como o reaproveitamento que se tem disponível. Por isso, a escola passou a receber os resíduos sólidos resultantes do consumo das famílias da escola, no intuito de construir uma casa sustentável para brincar e estudar em um ambiente que inspire a preservação e responsabilidade ecológica. Assim, através dos sentidos, a criança estimula o pensamento crítico ao vivenciar esse espaço da casa. Inclusive, a criança compreende o seu importante papel no recolhimento e reaproveitamento do resíduo sólido para o bem estar na natureza e a sustentabilidade. Para melhor reaproveitar os resíduos sólidos arrecadados foi proposto a criação da mobília, jogos e utensílios domésticos dessa casa sustentável, pois a cada brincadeira, os alunos percebem que é preciso ser menos consumistas e mais criativos. Segundo Souza de Vargas 2002, O brinquedo é peça fundamental no quebra-cabeça do desenvolvimento infantil, sendo muito difícil excluí-lo deste processo. Em situações de brincadeira, a criança constrói a consciência de realidade, possibilitando um maior entendimento das relações e fatos sociais reais. Para os alunos dar importância às questões ambientais é necessário que estejam mergulhados em um ambiente de preservação e de reciclagem, que sejam acolhidos pela natureza e passem menos tempo com brinquedos comprados e caros. A construção de uma casa sustentável poderá ser uma ambiente favorável para vivenciar fatores ecológicos, defendendo com criticidade até suas famílias, uma vez que constatou-se, durante a coleta dos resíduos sólidos, o grande número de garrafas pet, por exemplo, que poderiam ter uma redução significativa no impacto ambiental, se simplesmente as famílias adotassem marcas que visam as embalagens retornáveis, minimizando assim o grande número de resíduos sólidos descartados na região. Wallon defende o brincar e o brinquedo juntos como uma forma de estruturação do Eu da criança. Esse é um meio que possibilita a construção da personalidade. Quando se tem um espaço organizado para isso e a disponibilidade desse material, isso fundamentaria a fluidez das emoções e pensamentos, dando-lhe mais conhecimento para se desenvolver uma pessoa completa. Todo brinquedo confeccionado com material reciclável tende a despertar nas crianças novos interesses, desenvolve grandiosamente a criatividade, mostrando as possibilidades de transformar objetos e também a destreza manual na confecção dos brinquedos. Pode ser em grupo, ensinando a interação social e a dividir o espaço. Essa atividade é recebida com muita euforia nas aulas, há muitas possibilidades para criação, as cores, formas, objetos, fazendo a criatividade se desenvolver mais ainda.” Imagine todo esse aprendizado dentro de uma casa sustentável com resíduo sólido. Pensando em construções de inter relações sociais, com a qualidade de vida, senso de ecologia e sustentabilidade. [...]