Relações Públicas: o início da profissão.
Roberto Ramalho é Relações Públicas, foi Vice-Presidente da Associação Brasileira de Relações Públicas, seccional Alagoas, no biênio 2003/2004, é Advogado e Jornalista. E-mail: beto-cavalcanti@hotmail.com

A primeira vez que a palavra e o ano que o termo Relações Públicas foi utilizado foi em 1807, nos Estados Unidos, quando o Presidente Thomas Jeferson encaminhou sua mensagem ao Congresso Americano, para aprovação do seu Plano de Governo, para o exercício de 1808. De acordo com o documento, ao afirmar a necessidade de o governo prestar contas ao povo, ele usa a expressão public relations. 
         
Quanto ao ano de instalação do primeiro escritório de Relações Públicas, porém, há divergências entre Bertrand R. Canfield, que afirmou ter a firma se estabelecida em 1903, por Ive Lee, tendo posteriormente formado outra sociedade com o Jornalista Thomas J. Ross, em 1919, com o nome da razão social de Ivy Lee and T.J. Ross Associates, e Roberto de Paula Leite, que afirma ter sido no ano de 1906 a instalação do escritório de Relaçõse Públicas de Ivy Lee, e de Cândido Teobaldo de Souza Andrade, que diz ser o ano de 1916 para a abertura da firma de Lee, tendo lhe sucedido por Edward L. Bernays, em 1919. No entanto, o mais importante de tudo foi o seu desempenho como Relações Públicas, obtendo sucesso total quando alterou a imagem pública de John D. Rockfeller de um capitalista ardente para o de um bondoso velhinho, que dava dinheiro as crianças e milhões de dólares para obras de caridade, tornando-o uma lenda viva na memória do povo americano. Ai nasce, cresce, se expande,  seguramente, a atividade de Relaçõse Públicas, que veria a ter papel importante no EUA quando estabeleceu esforços para esclarecer a opinião pública americana na época da grande depressão, quando a economia do País entrou em verdadeiro colapso econômico-finânceiro, com a quebra das grandes Bolsas de Valores mundiais, principalmente a dos Estados Unidos, e promovendo e estimulando a compra de bônus pelo povo americano durante a 2ª Guerra Mundial, se expandindo, posteriormente nas campanhas políticas e eleitorais, nas causas beneficentes, arrecadando dinheiro para ajudar pessoas em todo o mundo no final das 1ª e 2ª Guerras Mundiais; e atualmente sendo aplicadas as modernas técnicas e atividades de Relações Públicas nas áreas governamental, nas instituições públicas e sociais e nas grandes empresas multinacionais.
         
No Brasil, o primeiro departamento de Relações Públicas a ser criado foi a da empresa americana de nome The San Paulo Tramwei and Power Company Limited, denominada atualmente de Eletropaulo [Eletricidade de São Paulo S.A, em 30 de Janeiro de 1914, vindo, posteriormente, a criação do Departamento de Relações Públicas da Companhia Siderúrgica Nacional, localizada em Volta Redonda, sendo privatizada no Governo do Presidente da República Fernando Henrique Cardoso.
         
As primeiras lições sobre aplicação de técnicas de Relações Públicas em nível superior no Brasil foram dadas pelo americano Eric Carlson, na Fundação Getúlio Vargas em 1953.
         
Quanto a uma entidade representativa da profissão, foi fundada em 1954 em São Paulo, a ABRP – Associação Brasileira de Relações Públicas, sendo a disciplina “Relações Públicas” incluida pela primeira vez no curriculum da ESAN [Escola Superior de Administração], também em São Paulo no ano de 1955.
         
Mais o passo mais importante se daria em 11 de Dezembro de 1967, quando através da Lei nº 5.377 foi criado em definitivo a profissão de Relações Públicas e o exercício de suas das atividades privativas de bacharéis devidamente diplomados no Curso de Relações Públicas, em nível superior reconhecido pelo MEC.