O valor do seu salário

Fernando Paz / Administrador

O seu salário deve ser determinado considerando três fatores:

  • O quanto você precisa ganhar
  • O quanto você merece ganhar
  • Qual a oferta do mercado para o seu perfil

Não tenha dúvida, o mercado naturalmente vai ajustar estes fatores, buscando a coerência entre eles, quer você queira ou não. Isso é fato.

Antes disso vamos combinar aqui o conceito de “perfil”, já que esta é uma variável importante em nossa avaliação. O perfil profissional é determinado por todas as suas competências, que por sua vez é determinada por fatores como Conhecimento, Habilidades e Atitude (o famoso CHA). Adicione a isso o seu comportamento, a sua aparência (estereótipo), sua ética, seus valores, etc...

É preciso lembrar que somos um “produto” como qualquer outro, que tem maior ou menor valor no mercado. Podemos ser precificados como um quilo de arroz na prateleira do supermercado. Tudo conta nesta hora, tanto o conteúdo como a embalagem.

É saudável que o próprio profissional faça esta avaliação, evitando se embretar em dificuldades por conta de um orçamento pessoal em desacordo com o seu perfil profissional. Conheço muita gente que vive permanentemente em dificuldade financeira simplesmente porque, como diz o gaúcho, "enrolou os pés" ao longo do tempo, construindo um padrão de vida incompatível com a sua capacidade de gerar dinheiro. Falamos aqui de planejamento pessoal das finanças, algo que pode tornar sua vida um mar de rosas ou um verdadeiro inferno.

Não dá para "precisar ganhar" R$ 10.000,00 se o mercado só paga R$ 5.000,00 para o seu perfil, e o pior ainda, você só merece R$ 3.000,00. O cartão de crédito por vezes acaba sendo a única alternativa. Suicídio anunciado!

Em tempos de crise esta avaliação é ainda mais relevante para a qualidade de seu sono.

O ideal é um superávit de currículo melhorando a empregabilidade ou a capacidade de gerar renda por conta própria.

Fica a dica.