RESUMO 

Esta Dissertação busca verificar e responder a problematização de como se utilização e aplicação dos aparelhos de telefonia celular dos estudantes do ensino médio da Escola Estadual Cândido Portinari com propósito pedagógico. O ponto de partida para o presente estudo deve-se a problemas práticos no cotidiano da sala de aula: muitos professores perceberam que, para a produção do conhecimento por meio de outro tipo de linguagem, precisariam de smartphones, tabletes e outras ferramentas afins. Apesar da instituição de ensino Cândido Portinari contar com Laboratório de Informática, este não possui equipamento suficiente para atender os estudantes, nem infraestrutura externa necessária para o uso de importantes tecnologias digitais. Na impossibilidade de sua utilização, ganha vez o aparelho de telefonia celular de cada um dos alunos, como meio alternativo da prática pedagógica, pois, atualmente, estes aparelhos deixaram de exercer apenas a função de telefone, transformando-se em verdadeiros “computadores de bolso”, tamanha diversificação de suas novas funcionalidades. Pela facilidade de aquisição por parte do público, principalmente o mais jovem, o uso do aparelho celular no ambiente escolar tem gerado discussões, restrições e até proibições, pois se alega prejuízo ao desenvolvimento das aulas pela distração que causa aos estudantes. PALAVRAS-CHAVE: Celular- tecnologia- professor- aluno 

I. PARTE – MARCO INTRODUTÓRIO Ao longo dos anos o ser humano foi descobrindo novas tecnologias para facilitar o seu cotidiano, porém esquece-se de que é preciso um planeta para poder aplicar as suas conquistas. De fato, qualquer alteração das propriedades físicas, químicas e biológicas do meio ambiente, causada por qualquer forma de matéria ou energia resultante das atividades humanas que, direta ou indiretamente, afetam o planeta, principalmente para satisfazer as necessidades de um projeto. Como por exemplo, a indústria, que provoca poluição. Poluição da água, por causa do petróleo derramado nos mares, o despejo de substâncias não biodegradáveis que poluem “as nossas águas” deixando assim as praias interditas a banhos para prevenir doenças de pele e outros problemas associados. Por outro lado, os avanços científicos podem ser muito uteis. Quase metade da população da Terra já utiliza as tecnologias existentes. O rápido alargamento do conhecimento das tecnologias verifica-se na mudança do modo de vida das sociedades, tendo alguma importância na vida coletiva, bem como individual. Com a televisão, os adolescentes, por exemplo, podem adquirir mais conhecimentos, aprender outras línguas, conhecer mais coisas sobre o mundo e sobre a nossa cultura, assim como nos informa sobre apolítica, história, eventos atuais, bem como as tragédias e os sucessos. Para começamos a dialogar sobre a tecnologia vamos iniciarmos com as palavras citada pelo Vergílio Ferreira, in 'Escrever’ que: “A tecnologia que inunda o mundo de hoje, e a ciência que a serviu, não o invadem apenas na parte exterior do homem, mas ainda os seus domínios interiores. Assim o que daí foi expulso não deixou apenas o vazio do que o preenchia, mas substituiu-o pelo que marcasse a sua presença. O mais assinalável dessa presença é, por exemplo, um computador. Mas será a obra transacionável por um parafuso?” Na fala do autor percebemos que o espaço que a Tecnologia ocupa acaba expulsando tudo que os seres humanos deveriam utilizar em sala de aula como livros e outros instrumentos que pode transmitir conhecimento. Com a nova evolução tecnológica o uso do aparelho celular como ferramenta pedagógica e tem intuito de investigar as diversas aplicações do dispositivo como recurso tecnológico na turma em sala de aula. Procura, ainda, 19 romper com o mito do alegado prejuízo que este aparelho traz para o desenvolvimento das aulas. Com a tendência de um mundo globalizado, unido por diversas tecnologias de informação acessíveis ao público, é indispensável nos dias de hoje, um aparelho de telefonia celular. Com a evolução constante dos equipamentos digitais, estes deixaram de ser apenas um simples telefone para tornarem-se pequenos computadores de bolso, pois permitem a produção de fotos, filmagens, envio de mensagens e uma alternativa de acesso à Internet. Considerando que a ciência tecnológica de ponta envolvida nos aparelhos celulares é constantemente atualizada e, portanto, tem potencial para servir como uma ferramenta pedagógica foi desenvolvida atividades didáticas do ensino médio, cujo aprendizado, muitas vezes, não é contemplado com o uso deste mecanismo. Nossa sociedade incluir desenvolvendo novo pensamento adequado de colocar ciência tecnológica no seu dia-a-dia, isto por que tantas vezes nosso mundo atual, como o que vier a advier no futuro, e definitivamente seguro, que ser digital é essencial, com isto será o amplo altercação da nova economia que se apresenta, e que o Brasil terá que se inserir. Por ser uma abertura praticamente única à educação terá que ir bem longe do básico, em sua afinidade com o mundo dos chips, para pôr nossa sociedade, de jeito competidor no cenário mundial, e básico que os participantes entendam a refletir digitalmente. Desta forma usando a processo tecnológico na educação proporcionaremos melhoramentos competidores adequados de transformar nossa capitalização, fortalecendo todos os outros campos, necessitamos crer que a tecnologia digital denota ingresso à ciência, transformando as pessoas perceberem mais perfeito as forças que administram seu ambiente. Capacitando os participantes a se entenderam como elementos dessas inclusões e se analisarem cuidadosamente que são capazes de contribuir para a virada tanto indispensável ao rumo à construção de um crescimento sustentável. 20 De tal modo à era digital esta desencadeando uma nova forma de preparo ao ser humano, e a educação não podem incumbir o erro de pensar que possa estar inaccessível a essa revolução, porquanto este será o novo caminho das tecnologias múltiplos da sociedade. Nas escolas devem seguir esta evolução para que os jovens e adolescentes encontrarem o melhor para aproveitar os TICIS em sala de aula. Organizando o pessoal apreende pensar digitalmente, ate poderá desfrutar em unido dos conhecimentos que fluem na organização eletrônica, e análise isto em importância, consistir em produto ou serviço, e para seu desenvolvimento humano, bem como o acesso à informação estiver bem mais extenso. Se para ensino distribuir qualquer conjeturar digital expressivo, irá adentrar qualquer fiel caráter de renovação impactando o vindouro com bons avanços competitivos e econômicos. Ampères ciência Tecnológica é a sustento econômico da nova sociedade, apresentamos que pessoa capacitada concorrentes digitais para alcançar o sucesso no desenvolvimento completo de todos os setores sociais. Qualquer novo relacionamento vai surgir em meio a mercado, poder e educação, porquanto ter notícia não será a dificuldade, no entanto sim como modificar-se isto em informação, dinheiro e desenvolvimento social. Da habilidade bem como está à inovação preparo mundial, tanto competidora, não colocar processo tecnológico na educação é ensinar a utilizála pode dizer a interrupção dos processos de desenvolvimento econômica e social. Sabemos que o MEC tem disponibilizados vários instrumentos tecnológicos para influenciar grandes pensadores da educação a trabalhar as tecnologias com seus alunos. Colocar computadores na escola, não significa o aceitável empaca pôr a educação na era da informática, qualquer educação digital necessita aproveitar a tecnologia, especialmente para gerar o entendimento das forças que constituem o meio em que compartilha, erguendo o grau de influência mútua, alterando e evoluindo. Ampère do período digital reinventa as ocasiões de desenvolvimento social, pois inventa um processo por profissionais adequadas de pensar e 21 operar digitalmente, o processo educacional tem que avançar rumo à era digital, para que os seus partícipes sejam adequados de dotar o seu ambiente de base tecnológica, aproveitando suas noções, para inventar e redesenhar nova estratégia social. O contexto da sociedade não necessita conter as proeminências da técnica digital, entretanto é indispensável que saibam de suas existências e de como utilizá-la se não investirmos, ou adaptar-se inconveniente ausenta encontrar-se infeliz ao sistema social vigente tão improdutivo, podemos ainda afrontar do mesmo modo com danos de concorrência, não podemos adiar extremamente a transformar, e investir em ciência tecnológica na educação, pois sem oscila o futuro será digital. 1.1. Do objeto de investigação O objeto vem desenhar-se na questão da qualidade da proposta que enseja a ‘utilização do celular em sala de aula’, uma vez que esse assunto nunca tinha sido tão explorado como está sendo nas últimas décadas. Estudiosos da área dos TICS têm lançado questionamentos, com resultados demonstrados em vários estudos e pesquisas, que vem apontar para a grande complexidade que envolve a demanda de conhecimentos que os tempos modernos ensejam; nisso incluída a tecnologia e suas especificidades com o ofício de ensinar.