Usamos sentimentos para construir nossa individualidade, nós seres humanos se distinguem de todos os outros seres vivos por criarmos uma coleção espetacular de objetos, práticas e ideias conhecida coletivamente como cultura, o nosso intelecto, sociabilidade e linguagem desempenham papéis fundamentais nesse processo, os humanos são dotados de organismos capazes de invenção cultural, os sentimentos desde dor e sofrimento até bem- estar e prazer, a compaixão gerada pela empatia, essas atividades permanece profundamente alicerçada em sentimentos e precisamos reconhecer a interação favorável e desfavorável dos sentimentos com o raciocínio se quisermos compreender os conflitos e as contradições da condição humana.
Os sentimentos são o cerne da humanização e o comportamento humano resulta de diversas influências, nós humanos somos contadores de histórias natos, temos um êxito razoável quando narramos um projeto ou um relacionamento, formar uma mente que pensa e obter conexões recíprocas entre mentes é o desafio.
Os sentimentos conseguem mover a mente de maneira tão vantajosa, comunicam sem o uso da palavra, um sentimento não é uma fabricação independente do cérebro, é um resultado de uma parceria cooperativa entre o corpo e o cérebro, somos capazes de usar recursos individuais e coletivos para inventar uma variedade de respostas, desde prescrições morais e princípios de justiça até modos de organização social e governança, manifestações artísticas e crenças religiosas.
O universo das ideias, a alma, a vida, a expansão da inteligência e da linguagem humana, tudo isso é atribuído a uma transmissão cultural e nossos sentimentos atuam como motivos para respondermos a problemas e como monitores de êxito ou fracasso da resposta.
Seja incomodamente humano e use o seu intelecto com simplicidade!