Nas últimas semanas tem havido grande debate e controvérsias sobre a carência de médicos no Brasil, tendo o Governo Federal criado o programa “Mais Médicos” para contratar 15.460 novos profissionais para atender a locais carentes em todo o Brasil, número esse oriundo das solicitações das prefeituras. Que hajam grandes carências de médicos em muitas regiões do país é fato sabido. E mesmo em áreas onde os dados indicam haver números talvez suficientes, muitas vezes esses médicos não são residentes no local, mas atendem a vários locais de forma intinerante. E ainda: embora a OMS sugira que o número mínimo recomendável de médicos seja de 1 por mil habitantes, a medicina moderna, segmentada em inúmeras especialidades, não poderia evidentemente prover todos os necessários em um único local. Embora nenhum conjunto de dados ou análises estatísticas possam substituir o conhecimento local sobre as necessidades de atendimento em saúde pela população e os médicos que lhe são necessários, eles podem ajudar no entendimento quantitativo desse tema. Para tal construimos em nosso site: www.inicio.com.br, um pequeno sistema que nos permite obter e visualizar informações existentes sobre a presença de médicos nos municípios brasileiros. Baseiam-se nos dados publicados pelo Datasus do Governo Federal (www.datasus.gov.br).

Revisado por Editor do Webartigos.com