Resumo:

O mundo moderno é caracterizado por mudanças constantes e ligeiras. Tudo o que está ao nosso redor sucede da natureza. Ela é condição fundamental para que o homem sobreviva, desde sua pratica cômoda até a sua modificação exercida pela atuação humana.

Todas essas mudanças que ocorreram e ocorrem na natureza são realizadas a partir do trabalho humano, gerando relações de correlação social: homem x homem (Sujeito x Sujeito) e homem x natureza (Sujeito x Objeto).

O objetivo deste presente artigo é avaliar as atividades ligadas à responsabilidade social do homem e sua responsabilidade com o futuro. A pergunta a ser respondida é: “os homens adotam meios responsáveis e ecológicos visando o futuro de sua própria existência?”. E por fim, buscar uma saída para sanar problemas visando uma sustentabilidade e/ou desenvolvimento sustentável como solução para os problemas que são abordados ao decorrer do artigo.

Palavras Chaves: Meio-ambiente / Modificação-da-Natureza / Responsabilidade-pelo-futuro / Sustentabilidade / Desenvolvimento-Sustentável.

Introdução

É notório que, nos últimos tempos, a ciência e a biomedicina evoluíram exorbitantemente. A sociedade a cada dia é surpreendida por avanços consideráveis, nos seus múltiplos campos. Vemos que a contemporaneidade é marcada por uma questão global que envolve todos os seres viventes no planeta Terra. A questão da responsabilidade demarca o caráter de um ser humano e nos leva a uma reflexão ética, reflexão essa trabalhada com relação aos conteúdos de respeito à dignidade humana.

No passado a característica do agir humano sobre a natureza não implicava uma consideração sobre a responsabilidade de dano futuro. Com o avento do período moderno foi cada vez mais se destacando, até que, nos dias de hoje atinge proporções antes totalmente inimagináveis. Com o avanço da ciência moderna por volta do século XVII, o progresso tecnológico iniciou um processo de dominação da natureza, isto é, de conhecê-la e dominá-la, relação entre Sujeito e o Objeto, aqui o Sujeito (homem) domina o Objeto (natureza).

“O desgaste de um modelo de crescimento econômico implementado no pós-guerra. Este previa um rápido crescimento através de investimento de capital e exploração de recursos naturais, com vistas a favorecer apenas um modelo econômico. Não havia, portanto, preocupação explícita em relação à poluição ou a desequilíbrios ambientais. Este modelo esgotou-se quando o meio ambiente não fornecia mais recursos que pudesse ser explorados sem provocar danos diretos ao ser humano. A reflexão e a busca por um novo modelo econômico fez-se então imprescindível.” (Wirth et al, 2006: p. 02)

Como bem sabemos o avanço da ciência foi ficando muito grande. Desde Bacon e Galileu os cientistas observaram como crescem progressivamente o seu domínio sobre os fenômenos naturais. O conhecimento científico está tão evoluído que nem mesmo o próprio Bacon ou Galileu sonharia que chegaria a esse nível. Na realidade, o crescimento científico causa em nós um sentimento de admiração, pois se mostra muito presente em nosso cotidiano e essa presença ocorre em um devir constante. O devir científico ocorre no campo da tecnologia.

Revisado por Editor do Webartigos.com