Resumo 

No Posto Administrativo de Gilé a mineração artesanal representa, desde o período colonial, uma actividade responsável pelo desenvolvimento da economia e expansão dos núcleos urbanos. Porém ela é um factor degradante do meio ambiente. O presente artigo objectivou analisar a influência da mineração artesanal de ouro no ambiente, nas minas localizadas no Posto Administrativo de Gilé, no periodo de 2007-2014, e assim propor considerações minimizadoras dos impactos que sofre o ambiente, através dessa actividade. Foram feitas visitas de campo e entrevistas na área de estudo, para a observação e registo dessas condições físicas em que se encontra a área. Os elementos analisados foram as degradações ambientais e paisagísticas, processo de extracção do ouro e os intervenientes. Os resultados demonstraram que os danos causados pela mineração artesanal são diversos atingindo tanto o meio biótico como o abiótico, de maneira directa e indirecta, porém constatou-se que os elementos mais afectados foram o solo, a vegetação e os Rios Molocué e Mucunanari. Por fim foram avançadas algumas medidas de minimização dos impactos da mineração artesanal de ouro e regeneração dos locais afectados. Concluí-se dessa forma que a actividade mineira no Posto Administrativo de Gilé ocasionou e esta ocasionando sérios problemas ambientais.

Introdução

A mineração artesanal de ouro tem provocado grandes modificações no ambiente. Segundo Almeida (2007), estas modificações traduzem-se na poluição ou contaminação, isto é, na alteração indesejável das características físicas, químicas ou biológicas do meio ambiente (ar, água e solo), e na destruição dos ecossistemas. O trabalho centra-se no estudo da mineração artesanal de ouro, e visa a análise de variáveis que contribuem na poluição das águas pelos mineiros artesanais, a verificação das técnicas usadas no processamento do ouro, e propor acções tendentes a minimizar os efeitos nefastos de mineração artesanal de ouro. Para isso, usará-se a pesquisa bibliográfica, para colocar o pesquisador em contacto directo com tudo o que foi escrito e obter bases teóricas; observação (directa e indirecta) e entrevistas de modo a obter no próprio ambiente estudado informações adicionais, o grau de envolvimento dos mineiros artesanais na poluição das águas dos solos e da paisagem, bem como a sua apreciação sobre aspectos ambientais.

Localização geográfica da área do estudo

O Posto Administrativo de Gilé encontra-se no Distrito de Gilé, na Província da Zambézia, com sede na localidade de Gilé-Sede. Situa-se a Norte da Cidade de Quelimane entre os paralelos 15º 60’ 00’’ a 16º 60’ 00’ Sul e entre os meridianos 37º 40’ 00’’ a 39º 00’ 00’’ Este. Limita-se a Norte com o Posto Administrativo de Alto Ligonha (Distrito de Gilé), a Sul com o Posto Administrativo de Mualama e Pebane (Distrito de Pebane), a Este com o Posto Administrativo de Alto Ligonha (Distrito de Gilé) e Naburi (Distrito de Pebane), a Oeste com o Posto Administrativo de Alto Molocué (Distrito de Alto Molocué) e Mulevala (Distrito de Ile).