Gaiola

 

Passarinho...

Tanto tempo preso na gaiola,

Decidiu sair.

Decidiu voar, conhecer o mundo, conhecer o amor... Viver, ser feliz...

Mas tão logo dela saiu, encontrou um coração à sua espera.

E nele se aninhou... Foi feliz...Fez feliz...Quantos planos...Quanto amor...Quantos sonhos vividos intensamente.

Sonhos... Sonhos de amor...

Planos para um futuro distante, que o amor começou a querer fosse logo.

E começou a cobrar, a exigir...

E era normal que assim fosse...

Afinal, eram dois corações a se amarem. Ou não?

Eram dois querendo ser um. Querendo viver seu amor intenso.

Passear de mãos dadas sem medo...

Trocar juras de amor em qualquer lugar.

Olhos nos olhos... E daí?

Qual é o problema se o amor existe?

O amor que só eles sabiam e podiam dar-se.

Completavam-se.

Mas o tempo passou e os corações quiseram mais e mais e mais...

E ai, descobriram que a vida... Que a vida impede ,que a vida cobra, que a vida...

“Que a vida pode ser maravilhosa”.

Mas também pode exigir muito... Cobrar muito...Fazer sofrer...Judiar.

E dar o primeiro passo não é tão fácil assim...

O primeiro passo... Traz consigo um saco imenso de passado...

Um saco imenso de remorsos...

Um saco imenso de vida vivida...

Mas também promete um começar de novo...

Um sorrir novamente... O ter o coração a bater descompassado...

Um olhar para o futuro e não imaginá-lo quase um presente...

Traz a promessa de uma vida feliz...

De uma vida intensa, cheia de amor...

Mas é tão difícil...

Tão difícil...

Ser feliz.

Voa passarinho... Voa...

Deixe esse coração que o prende...

Vá viver sua vida...

Vá ser feliz...

Quem sabe um dia...

Quem sabe...

Passarinho...

Um dia você volte.

Ou seja, feliz onde está.