FILOSOFOS – PERÍODO FILOSÓFICO/HISTÓRICO E O QUE DEFENDEM

Agostinho de Hipona

Medieval – Igreja Católica Ocidental. (Alta idade Média)

Patrística (padres da Igreja)

(Platão/base)

Obra: Cidade de Deus (em contraposição a cidade dos homens). Retoma as discussões sobre fé x razão, mas a fé deve sobrepor à razão. Também escreveu: Confissões.

Tomás de Aquino

Medieval – Igreja Católica Ocidental. (Baixa idade Média)

Escolástica unir/fé/razão na evolução humana. (Aristóteles/base)

Obra: Suma Teológica – Sentido da vida estava no plano divino. Nesta obra busca provar a existência de Deus em cinco princípios: movimento; causa eficiente; contingencia; perfeição e finalismo.

  • Nicolau Maquiavel (1469-1527)

Moderna (Itália) – Pai do pensamento politico moderno.

(Renascimento)

Defensor do absolutismo moderno dos reis.

Obra:  O Príncipe -  aponta as diretrizes de como os rei devem governar seus países.

  • Galileu Galilei (1564-1642)

Moderno – (Itália) séc. XVI/XVII – Renascimento – perseguido pela inquisição católica.

Pai Ciência Moderna. Heliocentrismo, contra o geocentrismo católico. 

Obra: O mensageiro das estrelas e Diálogos sobre os dois principais sistemas mundiais (1632), onde provou a tira girava em torno do sol (Heliocentrismo), a Igreja o enviou à inquisição.  Inventor do telescópio.

  • René Descartes (1596-1650/XVII)  Bem cobrado no ENEM.

 

Moderno (França) – Pai da Filosofia Moderna, ou seja, foi o 1º racionalista moderno.

Criador do método cartesiano: segue regras da evidência, análise, ordem e numeração.

Obra O discurso sobre o método (1637). Princípios da Filosofia (1644)  – penso, logo existo (a busca da verdade surge quando temos dúvidas). O conhecimento é dominado pela razão.

Thomas Hobbes.  (1588 e 1679)

Inglaterra século XVII – Contratualismo.

Defensores do absolutismo moderno dos reis.

Obra: O Leviatã  - “O homem é o lobo do homem” – Defende o direito positivo, criado pelos homens em situação específica.

John Locke (1632 - 1704) – Viveu época Revolução Gloriosa/Inglaterra.

Moderno – Defensor da corrente do empirismo.

Também se destaca no Contratualismo.

Empirismo - as ideias surgem da experiência sensível

Obras: Segundo tratado sobre o governo (1690) e Ensaio acerca do entendimento humano (1690) – Locke é considerado o pai do liberalismo (prática politicas predominantes desde a Revolução Francesa, até os dias atuais).

Immanuel Kant (XVIII)

Prússia (atual Alemanha) -

Funde as ideias racionalistas e empiristas na corrente do criticismo.

Obras: Crítica da razão pura (1781), aborda questão do conhecimento; Crítica da razão prática (1788), voltada para ética; Crítica do juízo (1790), relaciona à estética.