INTRODUÇÃO 

Este artigo propõe estudar o conhecimento a cerca da presença interdisciplina na Educação Física no ensino fundamental. A legislação da educação brasileira estabelece que a Educação Básica compreende três níveis de ensino: a Educação Infantil, o Ensino Fundamental e o Ensino Médio. Como pode ser encontrado na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDB9394/96. A educação física, integrada à proposta pedagógica da escola, é componente curricular obrigatório da educação básica, sendo sua prática facultativa ao aluno: I – que cumpra jornada de trabalho igual ou superior a seis horas; II – maior de trinta anos de idade; III – que estiver prestando serviço militar inicial ou que, em situação similar, estiver obrigado à prática da educação física; IV – amparado pelo Decreto-Lei no 1.044, de 21 de outubro de 1969. (BRASIL, 2013). A realidade do processo educacional brasileiro tem sido bastante analisada e discutida atualmente. Dentro dessa discussão, tem se evidenciado a necessidade de uma revisão dos pressupostos básicos na prática pedagógica do ensino com o intuito de fazer emergir uma transformação da qualidade do processo de ensino aprendizagem. Surgiram, mudanças, transformações, nos métodos de ensino até nos depararmos com o que temos hoje em nossas escolas, o conteúdo que passamos para nossos alunos. Por isso deverá adequar-se a realidade e vivência dos alunos, esses episódios estimularam a expansão da escola pública, possibilitando o acesso à educação a uma grande maioria da população. Como mundo está em constantes mudanças, preparar os alunos do ensino fundamental I para esse movimento é um dos objetivos. Com esta visão cabe ao professor como mediador do conhecimento, uma das tarefas de refletir sobre novos métodos de aprendizagem que favoreça a compreensão da linguagem e da escrita para um bom funcionamento do conhecimento adquirido. É essencial que o mesmo continue a pesquisar e experimentar novos caminhos. Levando-se em conta o que foi observado com relação aos conteúdos aplicados, é necessário que o professor incentive na compreensão e produção de novos conhecimentos, contribuindo na capacitação e construção dos saberes, partindo de reflexões e ações da realidade que os cerca. Mas também entendendo que métodos diferentes podem ajuda-los. Os desafios devem ser enfrentados sempre incentivando com o melhor de cada um ajudando a transforma o mundo em que vive, porque ensinar e abrir uma nova janela para o mundo. Assim trabalhar a interdisciplinaridade de forma que atinja os objetivos propostos deverá antes, ser incorporado pelo professor de forma dinâmica e autêntica para que assim ele possa transmitir os conceitos básicos de se trabalhar em equipe, em sociedade. Com a implantação de uma escola em tempo integral torna-se relevante, pois busca, antes da ampliação da jornada, a oportunidade de uma aprendizagem significativa e autêntica que traduz autonomia ao indivíduo, bem como a ampliação do espaço físico, trazendo motivação para os professores e alunos, juntando o ensino e aprendizado. O professor tem a oportunidade de transmitir suas experiências, aprendendo novos conteúdos. Assim o professore de Historia não precisa saber Educação Física para dar uma aula diferencia como o professor de Português não precisa saber de Geografia através da interdisciplinaridade ele vai ter a oportunidade de interagir como os colegas de profissão numa fusão de saberes. Porem como novos métodos precisam ser traçadas, contendo novas formas de ensino, onde professor e aluno trocam experiências na vivência escolar. [...]