Infelizmente ainda existe um conceito social que quem consome bebidas alcoólicas socialmente está apenas fazendo o que seus amigos esperam que faça. Falando de uma maneira geral, muitas baladas são regadas a álcool e outras drogas E principalmente os adolescentes são bem propensos a agradar os amigos. Fase em que a personalidade-identidade está sendo formada. Mas é bom deixar claro que os adultos, em muitos casos, caem na mesma armadilha.

Até que um fato trágico aconteça, o glamour só incentiva a "estar por dentro, ser moderno". Gente famosa sofre muito deste mal. O meio artístico é tão ou mais propenso às ofertas das mais variáveis drogas e até para suportar o ritmo acelerado de shows, ou outros trabalhos artísticos, alguns experimentam e acabam dependentes químicos.

Personalidades que pagaram com a vida o uso de drogas são muitas. Michael Jackson, Elvis Presley e, mais recentemente, Amy Winehouse, Whitney Houston, George Michael, entre outros, tiveram suas vidas expostas pela nocividade do uso abusivo de substâncias ilícitas. Aqui no Brasil, casos como o de Elis Regina, Chorão e Tim Maia choram a sociedade. 

Lamentavelmente o Ecstasy recebeu sua dose de glamour quando a cantora Miley Cirus declarou, em entrevista, prestando uma falta de serviço social, que a substância é uma droga feliz. Como se não tivesse consequências e efeitos colaterais dos mais diversas, como a infeliz possibilidade de desencadear doenças psiquiatras.

"Defendemos a opção de não fazer uso de substâncias ilícitas, mas se for inevitável sempre prevenimos as famílias para ficarem atentas a qualquer tipo de mudança de comportamento. Antes, claro, sempre dar informações, trabalhar com a prevenção. Quanto mias cedo a Dependência Química for tratada, maiores as chances de o indivíduo conseguir se manter limpo", disse o psicólogo Sergio Oliva Castillo, diretor terapêutico da clínica Grand House.

Revisado por Editor do Webartigos.com