Você está animado para começar um negócio. Talvez você tenha um plano ou fique fascinado com a ideia de lançar e desenvolver sua própria empresa. Você está disposto a assumir alguns riscos, como deixar seu emprego atual ou ficar sem receita pessoal por um tempo? Mas há um obstáculo logístico que o impede: você não tem muito dinheiro.

De início, isso parece ser um grande problema, mas a falta de capital pessoal não deve impedi-lo de perseguir seus sonhos. Na verdade, é perfeitamente possível começar e expandir um negócio com quase nenhum investimento financeiro pessoal - se você sabe o que está fazendo.

Por que uma empresa precisa de dinheiro?

Primeiro, vamos dar uma olhada porque uma empresa precisa de dinheiro. Não existe uma taxa uniforme de “startup” para a construção de um negócio, portanto empresas diferentes terão necessidades diferentes. É importante primeiro estimar o quanto você precisa antes de começar a encontrar métodos alternativos para financiar sua empresa.

Considere os seguintes usos:

Licenças e autorizações: Dependendo da sua região, você pode precisar de documentação e registros especiais para operar. O Simples Nacional deixa isso mais fácil.

Suprimentos: Você está comprando matérias-primas? Você precisa de computadores e / ou outros dispositivos?

Equipamento: Você precisa de máquinas ou softwares especializados?

Espaço de escritório: Esta é uma despesa enorme e você não pode negligenciar coisas como Internet, custos de utilitários, serviços de zeladoria e se terceirizar tarefas de back office, como folha de pagamento e faturamento .

Associações e assinaturas: Quais publicações e afiliações você subscreverá a cada mês?

Despesas operacionais:  Detalhar bem aqui e não se esqueça de marketing.

Taxas legais: Você está consultando um advogado durante todo o processo de desenvolvimento de seus negócios?

Empregados e freelancers: Se você não puder fazer isso sozinho, precisará de pessoas na sua folha de pagamento.

Com isto dito, você tem dois caminhos principais para iniciar um negócio com menos dinheiro: reduzindo seus custos ou aumentando seu capital disponível de fontes externas. Você tem três opções aqui:

1. Reduza suas necessidades

Sua primeira opção é mudar seu modelo de negócios para demandar menos necessidades, conforme listado acima. Por exemplo, se você estivesse planejando iniciar uma empresa como consultor ou freelancer, você poderia reduzir suas despesas de “funcionário” sendo o único funcionário no início. A menos que você precise de espaço de escritório, você pode trabalhar em casa. Você pode até mesmo fazer sua lição de casa para encontrar fontes mais baratas de suprimentos ou cortar linhas de produtos inteiras que são muito caras para serem produzidas no início.

Existem algumas despesas que você não poderá evitar, no entanto. As taxas legais e de licenciamento o atrasarão mesmo que você reduza todo o resto. De acordo com a SBA, muitos microempresários começam com menos de R$ 10,000 e franquias baseadas em casa podem ser iniciadas por apenas R$ 3,000.

2. Empresa teste

Sua segunda opção invoca a ideia de um período de "aquecimento" para o seu negócio. Em vez de seguir direto para o modo de negócios completo, você começará apenas com o básico. Você pode lançar um blog e um serviço de nicho, reduzindo seu escopo, seu público e seu lucro, a fim de obter uma vantagem inicial. Se você puder começar como um indivíduo autônomo, você evitará alguns dos maiores custos iniciais (e também desfrutará de uma situação fiscal mais simples). Uma empresa de processamento de pagamentos, como a Due, pode ser uma grande ajuda quando você que está com dificuldade para faturar e acompanhar profissionalmente.

Uma vez que você começa a obter alguma receita, pode investir em si mesmo e construir o negócio que imaginou peça por peça, em vez de tudo de uma só vez.

3. Financiamento de terceiros

Sua terceira opção é obter financiamento de fontes externas. Esse é um assunto muito extenso, por isso não vou entrar em muitos detalhes, mas sei que existem dezenas de maneiras possíveis de levantar capital - mesmo que você não tenha muito. Aqui estão apenas algumas fontes potenciais para você:

Amigos e família. Não descarte a possibilidade de obter ajuda de amigos e familiares, mesmo que você tenha que juntar o capital de várias fontes.

Investidores anjo. Investidores anjos são indivíduos ricos que apoiam ideias de negócios no início de sua geração. Eles normalmente investem em troca de propriedade parcial da empresa, o que é um sacrifício que vale a pena considerar.

Capitalistas de risco. Os capitalistas de risco são como investidores-anjos, mas são tipicamente parcerias ou organizações e tendem a explorar empresas que já existem.

Financiamento colaborativo. É popular por uma razão: com uma boa ideia e trabalho suficiente, você pode atrair financiamento para qualquer coisa.

Subvenções e empréstimos do governo. A Administração de Pequenas Empresas (e várias agências governamentais estaduais e locais) existe unicamente para ajudar as pequenas empresas a crescer. Muitos oferecem empréstimos e subsídios para ajudar você a começar.

Empréstimos bancários. Você pode sempre abrir uma linha de crédito com o banco se seu crédito estiver em situação regular.

Com uma ou mais dessas três opções, você deve ser capaz de reduzir seu investimento financeiro pessoal para quase nada. Você pode ter que fazer alguns outros sacrifícios, como começar com parceiros pequenos ou assumir dívidas, mas se você acredita em sua ideia de negócio, nenhuma dessas perdas deve ficar no seu caminho. O capital é um grande obstáculo a superar, mas não se engane - pode ser superado.

Revisado por Editor do Webartigos.com