eBook gratuito: clique agora e baixe.

              CLINICA HOSPITALAR - ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA FORMAÇÃO DE PSICOLOGIA: RELATO DE EXPERIÊNCIA



Arthur Henrique Oliveira Gregório dos Santos

Yasmin Livia Queiroz Santos



RESUMO: O Estágio Curricular Supervisionado I – Ênfase: Saúde Hospitalar; O Estágio Curricular Supervisionado II - Ênfase: Saúde Hospitalar do Instituto Luterano de Ensino Superior de Itumbiara (ILES ULBRA, de caráter obrigatório, cursado por discentes da graduação no decorrer do curso bacharelado em Psicologia. Acompanhado de um professor orientador e um supervisor de campo, o estagiário desempenha as atribuições que lhes são designadas, tendo a oportunidade de expressar suas habilidades e correlacionar a teoria com a prática. O presente artigo tem como objetivo descrever algumas experiências vivenciadas pelo estagiário durante os quatro meses de estágio, no Hospital Municipal Modesto de Carvalho (HMMC). Configura-se numa perspectiva de relato de experiência, onde será descrito parte das vivências do durante o Estágio Curricular Supervisionado I - Ênfase Clínica Hospitalar nos meses de fevereiro de 2019 a junho de 2019 e Estágio Curricular Supervisionado II - Ênfase Clínica Hospitalar nos meses de agosto de 2019 a novembro de 2019, localizado na cidade de Itumbiara - GO. O Estágio Curricular Supervisionado I foi planejado de forma dinâmica, proporcionando ao estagiário a oportunidade de atuação nos diversos setores da HMMC. Para o estagiário, essa experiência foi de grande relevância, compensando todas as dificuldades que tiveram que ser encaradas e solucionadas

Palavras chave: Relato de Experiência. Psicologia da Saúde. Psicologia Medica. Psicologia Hospitalar.



1. INTRODUÇÃO 

    O estágio específico compõe uma importante etapa para a formação de futuros psicólogos e é realizado no último ano da graduação do bacharelado em psicologia. Trata-se de um momento no qual o estudante é convidado a assumir uma postura profissional, tendo como desafio articular os conhecimentos teóricos adquiridos ao longo da graduação com a prática profissional.

Trata-se de um exercício, na maioria das vezes, indispensável, pois o estágio específico é, a única experiência profissional e prática vivenciada por uma parcela significativa dos estudantes.

Diante a este cenário, a supervisão de estágio, por sua vez, possui um papel fundamental na formação de psicólogos, pois é nesse espaço que os futuros profissionais serão inseridos em um ambiente de transição entre a teoria e a prática profissional, sendo fundamental para o aperfeiçoamento de competências desejadas para a realização dessa atividade (CAMPOS, 1999; OLIVEIRA-MONTEIRO, NUNES, 2008; BARRETO, BARLETTA, 2010).

O supervisor, por sua vez, mostra-se como um elemento indispensável nesse processo, uma vez que mediará a relação desses profissionais em formação com a ação prática, facilitando o processo de aprendizagem. De um modo geral, o supervisor de estágio clínico é um psicólogo mais experiente, com uma bagagem em atendimentos psicoterápicos e que, no espaço da supervisão, acompanhará os atendimentos clínicos dos estagiários a partir da escuta dos relatos das sessões psicoterapêuticas, dando as orientações devidas para a condução e manejo terapêutico dos casos (MOREIRA, 2003).

Tomando como foco o campo da psicologia no contexto hospitalar e no qual este artigo se propõem a discutir, as supervisões são construídas a partir da experiência profissional e da abordagem psicoterapêutica que norteia a atuação do supervisor clínico de psicologia (FREITAS, 2008; OLIVEIRA-MONTEIRO, NUNES, 2008; BARRETO, BARLETTA, 2010; ZANETTI, GUIMARÃES, 2014). Desse modo, é possível encontrar uma pluralidade de modelos de supervisões que se distribuem entre as abordagens teóricas existentes.

Neste artigo será descrito o modelo de supervisão individual, vinculado a uma universidade luterana, e que tem como alicerce teórico a Psicologia Hospitalar. Este trabalho parte de uma reflexão, sobre como os preceitos da referida abordagem contribuíram para a formação profissional e o exercício clínico do dissente. A partir de intervenções específicas da supervisora de estágio, baseada no fazer da psicologia hospitalar, percebeu-se que os estagiários desenvolveram uma maior facilidade em ampliar os sentidos vivenciados na relação terapêutica com o cliente, dando-lhes a possibilidade de as ressignificar.

Do mesmo modo, verificou-se o desenvolvimento de uma melhor compreensão acerca dos pressupostos que embasam a clínica psicoterápica hospitalar, lançando um olhar para a natureza experiencial e prática que envolve a aprendizagem neste cenário.

Para uma melhor compreensão da reflexão aqui proposta, serão apresentados primeiramente os principais fundamentos da clínica psicoterápica no contexto hospitalar, enfatizando atribuições, enquanto conceito central deste trabalho. Em seguida, será descrita a experiência de estágio curricular focada neste relato de experiência, expondo brevemente a instituição, encontros de supervisão e atividades desenvolvidas. Em seguida, será apresentada a colaboração das atitudes facilitadoras na formação de estagiários em psicologia. Por fim, considerações serão feitas sobre os benefícios deste modelo de supervisão à formação de psicoterapeutas.

De um modo geral, este relato poderá contribuir para a reflexão sobre a formação de futuros psicólogos que atuam na clínica psicológica com foco no contexto hospitalar, assim como em outras orientações teóricas; ao lançar um olhar mais amplo a respeito de como é possível facilitar o processo da aprendizagem de psicoterapeutas em formação, de modo que eles possam adquirir as competências necessárias para atuação no campo profissional.

[...]

eBook gratuito: clique agora e baixe.