HELFAS SAMUEL-Licenciado em Ensino Basico com habilitacoes em Supervisao e Inspecao Escolar pela Universidade Pedagogica-Gaza

Contactos: 842849771/863498270

Email: helfas16cumbane@gmail.com

Faceboock: Helfas Samuel

NB; Publico este artigo como forma de expandir o conhecimento ao mais alto nivel de consumo. 

Frase de ordem: "recisamos cocar os miolos quando estes sentirem comichao e melhor forma de cocar e ler, reler, escrever, reeecrever e partilhar os pontos de vista'

CIÊNCIAS PEDAGÓGICAS E SEU OBJECTO DE ESTUDO

 

0.INTRODUÇÃO

As Ciências Pedagógicas enquanto área de conhecimento aplicado, que tem por objecto a compreensão e a intervenção construtiva nos processos educativos, é eminentemente multidisciplinar fundamentando-se na Filosofia e em diversas Ciências. O seu campo específico se constitui de teorias e práticas que se articulam cada vez mais com outras áreas do conhecimento permitindo assim o desenvolvimento de lastros cognoscitivos e das competências e habilidades requeridas ao Pedagogo.

Com o presente trabalho de pesquisa, iremos fazer menção ao tema “Ciências Pedagógicas e seu objecto de estudo”. O trabalho tem como objectivo geral Compreender Ciências Pedagógicas e seu objecto de estudo, de forma específica iremos estatuto científico e a sua relação com outras áreas de conhecimento.

Em termos estruturais, o nosso trabalho apresenta: Introdução, Titulo, Justificativa, Delimitação, Problematização, Hipóteses, Objectivos, Fundamentação teórica, Metodologia, Desenvolvimento do trabalho, Considerações finais e Referências bibliográficas

 

 

0.1.Objectivos

0.1.1.Geral

  • Compreender as Ciências Pedagógicas e seu objecto de estudo.

0.1.2.Especificos

  • Definir Ciências Pedagógicas;
  • Identificar o estatuto científico da pedagogia vs ciências pedagógicas
  • Descrever a sua relação com outras áreas de conhecimento.

0.2.Metodologia

Para a materialização do presente trabalho cingiu-se também ao método de consulta bibliográfica que consistiu na leitura e interpretação de diferentes obras que abordam sobre a temática ligada a escravatura no âmbito geral e no contexto africano, conciliou-se ainda em método documental que consistiu na análise e interpretação de diferentes documentos oficias ligados a temática em estudo.

 

1.FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

1.1.Conceitos

  • Ciência e Pedagogia

Ciência é o conjunto de conhecimentos científicos que explicam um determinado fenómeno da realidade natural e/ou social. Esse conjunto de conhecimentos resulta de uma reflexão profunda, rigorosa (não só) de métodos próprios.

A Pedagogia – do grego: peidós+Agogé = (criança+condução) a ciência que estuda, teoriza sobre a educação, investigando sua natureza, finalidades e conteúdos.

Apos definir Ciência e Pedagogia passamos a definir ciências pedagógicas:

Na visa de Debesse (1974) Ciências Pedagógicas são um conjunto de saberes que se encarregam da educação como fenómeno tipicamente social e especificamente humano, com caracter Pisco-socio-pedagógico cujo seu foco central é o estudo da educação.

1.2.Estatuto cientifico da pedagogia

Hoje a pedagogia é uma ciência independente; independente no sentido de ter o seu objecto de estudo, os seus métodos de investigação, as suas categorias chave. Como ciência, mantém uma relação com outras ciências afins, nomeadamente as da educação (BRETT, 1960)

Importa sublinhar que o que é a pedagogia hoje resulta de um longo processo de reflexão e desenvolvimento do pensamento pedagógico.

  • Inicialmente, a pedagogia foi entendida como arte de educar;
  • Num estágio posterior, ficou conhecida como técnica de educar;
  • Finalmente como teoria, ciência e prática de educar.

Neste sentido, as ciências pedagógicas fundamenta-se num conceito mais abrangente de educação, porquanto as práticas educativas não se restringem a escola e a família; elas ocorrem em todos os contextos e âmbitos da vida social, de forma institucionalizada e não-institucionalizada, com elevado grau de intencionalidade e sistematicidade ou ainda sem intencionalidade explícita. São todos esses processos educativos que constituem objecto de estudo das Ciências Pedagógicas, demarcando-lhe um campo próprio de investigação, com vista a explicitar finalidades, objectivos sociopolíticos e formas de intervenção pedagógica para a educação. Esta função orientadora confere as ciências pedagógicas uma relevância peculiar, pelo facto de que, as práticas educativas não ocorrem de forma isolada; elas reflectem a lógica das relações. Cabe as ciências pedagógicas reorientar o rumo das práticas educativas e esclarecer que tipo de homem se pretende formar com a realização de tais práticas: Sociais, culturais, económicas e políticas vigentes na sociedade (DEBESSE, 1974).

 Portanto, as Ciências Pedagógicas se configura como área de conhecimento, cuja especificidade é realizar uma reflexão global da realidade educativa e se constitui em um domínio que possui objecto, problemáticas e métodos próprios de investigação enquanto ciência da educação.

Na visão de Dilthey (1940) as Ciências Pedagógicas pelo seu carácter teórico e prático, compreende:

  • Disciplinas filosóficas  – teoria da educação, história da educação, filosofia da educação, antropologia, educação comparada e política educacional;
  • Disciplinas cientificam  – Psicologia educacional, sociologia da educação, biologia educacional e metodologias de pesquisa educacional;
  • Disciplinas técnicas  – didácticas, teoria e desenvolvimento curricular, tecnologia educacional, administração e gestão escolar, entre outras.

1.3.Relação pedagogia e outras áreas de conhecimento

  • Relação com a psicologia

 A pedagogia se relaciona com a psicologia que lhe fornece subsídios sobre as actividades mentais do ser humano, as particularidades psicológicas (temperamento e carácter), a motivação, as necessidades especiais, em fim um conjunto de aspectos que se manifestam através do comportamento e que evidenciam os níveis de desenvolvimento cognitivo, socio-afectivo e psicomotor do mesmo.

Os opostos da psicologia subsidiam ainda a elaboração de currículos, planos de estudos, programas, projectos educativos da escola e da sala de aulas, organização das matérias de estudo, gestão de relação interpessoais, etc.

  • Relação com a sociologia

 A sociologia estuda as sociedades as instituições dessa mesma sociedade e as relações que se estabelecem entre os membros que a integram. A educação como fenómeno social, como mecanismo de reprodução equilibrada das relações sociais mas, ao mesmo tempo, funciona como mecanismo de renovação e transformação.

Dessas relações, as instituições educativas quais quer que sejam, funcionam como agência dos membros da sociedade.

  • Relação com a filosofia

 A filosofia proporciona à pedagogia fundamentos consubstanciados nos seguintes questionários: o que e a educação? O ser humano é educado? Para que tipo de sociedade educar? Que finalidade almeja essa sociedade? Como que valores educar membros dessa sociedade?

  • Relação com a história 

 A história estuda o passado das sociedades e da humanidade em geral, para melhor compreender o presente e perspectivar o futuro. Ela se articula com a pedagogia para melhor compreender os processos de construção do pensamento educativo.

  • Relação com a antropologia cultural 

 A pedagogia se relaciona com a antropologia cultural com intuito de entender-se ao complexo educativo cultural, das tradições, dos hábitos e costumes que presidem as relações humanas.

1.4. A importância e a necessidade da Pedagogia

  • Fica claro que a educação como acção exercida pelos adultos sobre a jovem geração não é um processo fácil. Torna-se ainda mais complexo com o desenvolvimento social que vai exigindo mais capacidades de adaptação e integração do homem no seu grupo;
  • Fica claro ainda que garantir o desenvolvimento do homem é uma tarefa não só difícil mas também complexa, se se pretende uma educação mais completa e adequada às exigências da sociedade;
  • Assim, estamos cientes de que garantir o desenvolvimento do homem, proporcionando-lhe uma educação de qualidade, exige um trabalho pedagógico mais elaborado (e não só), mais renovado e dinâmico, sobretudo nos seus métodos, no seu conteúdo. Isso exige exercício de reflexão que é essencialmente a tarefa e missão da ciência pedagógica;

3.CONCLUSÃO

Qualquer actividade humana é realizada tendo em conta determinados procedimentos, regras ou princípios. O processo de ensino-aprendizagem não constitui uma excepção. A pedagogia apresenta os seus resultados de pesquisa aos fazedores da educação como forma de melhorar cada vez mais os resultados da educação das gerações mais novas.

Concluímos, de maneira mais especifica que:

  • Em relação a função orientadora confere as ciências pedagógicas uma relevância peculiar, pelo facto de que, as práticas educativas não ocorrem de forma isolada; elas reflectem a lógica das relações. Cabe as ciências pedagógicas reorientar o rumo das práticas educativas e esclarecer que tipo de homem se pretende formar com a realização de tais práticas: Sociais, culturais, económicas e políticas vigentes na sociedade (DEBESSE, 1974).
  • Portanto, as Ciências Pedagógicas se configura como área de conhecimento, cuja especificidade é realizar uma reflexão global da realidade educativa e se constitui em um domínio que possui objecto, problemáticas e métodos próprios de investigação enquanto ciência da educação.
  •  

4.REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

  • BRETT, G. S. Historia de la Psicología,. Buenos Aires: Rialp, 1960.
  • DEBESSE, M; MIALARET, G. Tratado das ciências pedagógicas. São Paulo: Nacional, 1974.           
  • DILTHEY, W. F. Fundamentos de un sistema de pedagogía. Buenos Aires: Editora Losada, 1940.
  • MIALARET, G. As ciências da educação. 1ª ed. Lisboa, Moraes Editores, Col. Psicologia e Pedagogia, 1976.
  • NÍQUECE, A. F. &Mahalambe F. M. Fundamentos de Pedagogia: teoria e prática educativa. – Maputo, :2010.